Leitura bíblica: 24.abr.2014

"E disseram os filhos dos profetas a Eliseu:
Eis que o lugar em que habitamos diante da tua face, nos é estreito.
Vamos, pois, até ao Jordão e tomemos de lá, cada um de nós, uma viga, e façamo-nos ali um lugar para habitar. E disse ele:
Ide.
E disse um:
Serve-te de ires com os teus servos. E disse:
Eu irei.
E foi com eles; e, chegando eles ao Jordão, cortaram madeira.
E sucedeu que, derrubando um deles uma viga, o ferro caiu na água; e clamou, e disse:
Ai, meu senhor! ele era emprestado.
E disse o homem de DEUS:
Onde caiu? E mostrando-lhe ele o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez flutuar o ferro.
E disse:
Levanta-o. Então ele estendeu a sua mão e o tomou.
"
[ 2Reis 6 ]

"habitamos diante da tua face"
1 Do lugar em que habitam com o profeta, sentam-se diante dele; aponta para uma residência comum, a um lugar comum de encontro.
2 O teor da narrativa mostra a humilde condição de alunos de Eliseu; o ministério e milagres de Eliseu trouxe grandes adesões à sua escola.

Em textos neste site, poucas vezes há menção de números de versículos, na maioria, são expostos livros e capítulos bíblicos;
porquanto, o uso da Palavra de DEUS [contida na Bíblia] e a meditação nos contextos bíblicos citados, trarão um mesmo entendimento pela unção do ESPÍRITO SANTO [1João 2]!!

janeiro 04, 2009

Conhecendo a Bíblia – 34ª parte - HABACUQUE

...
HABACUQUE

Deus da nossa salvação.


O nome “Habacuque” significa “abraço” ou significando que ele foi “abraço por Deus” e, desse modo, fortalecido por ele para sua difícil tarefa, ou “abraçando outros”, dessa maneira encorajando-os nos tempos de crise nacional. A notação musical encontrada em 3.19, pode indicar que Habacuque era qualificado para liderar a adoração no templo como um membro da família levítica. O profeta está imbuído de um senso de justiça, o qual não o deixará ignorar a violenta injustiça existente em volta dele. Ele também aprendeu a necessidade de levar as questões mais importantes sobre a vida para Aquele que criou e redime a vida.

Habacuque viveu durante um dos períodos mais críticos de Judá. Seu país havia caído do auge das reformas de Josias para as profundezas do tratamento violento de seus cidadãos, medidas opressoras contra o necessitado e a ruína do sistema legal. O mundo localizado ao redor de Judá estava em guerra, com a Babilônia levantando-se em ascensão sobre a Assíria e Egito. A ameaça de invasão do Norte foi adicionado à desordem interna de Judá. Habacuque, provavelmente, tenha escrito durante o intervalo entre a queda de Nínive, em 612 aC e a queda de Jerusalém, em 586 aC.

O Livro de Habacuque dá um relato de uma jornada espiritual, contando sobre a trajetória de um homem da dúvida à adoração. A diferença entre o início do Livro (1.1-4) e o final do livro (3.17-19) é impressionante.

Nos primeiros quatro versículos, Habacuque é oprimido por circunstância existente ao seu redor. Ele não consegue pensar em nada além da iniqüidade e da violência que vê entre o seu povo. Embora Habacuque se dirija a Deus (1.2), ele crê que Deus se retirou do cenário da terra: as palavras de Deus foram esquecidas; suas mãos não se manifestam; Deus não pode ser encontrado em lugar algum. Os homens estão na direção, e os homens vis, por isso mesmo, também. E eles agem como seria esperado que agissem os homens sem o controle de Deus. Estas palavras e frases descrevem a cena: “iniqüidade... Vexação... Destruição... Violência... Contenda... Litígio... A lei se afrouxa... A sentença nunca sai... O ímpio cerca o justo... Sai o juízo pervertido”.

Quão diferente é a cena nos três últimos versículos do livro (3.17-19)! Tudo mudou! O profeta não é mais controlado, nem ansioso por causa das circunstâncias, pois sua visão foi elevada. Questões temporais não mais ocupam seus pensamentos, mas seus pensamentos estão nas coisas do alto. Ao invés de estar sendo regido por considerações mundanas, Habacuque fixou sua esperança em Deus, pois ele percebe que Deus tem interesse em suas criaturas. O Senhor é a fonte da alegria e força do profeta. Habacuque descobriu que ele foi feito para algo acima: “E me fará andar sobre as minhas alturas” (3.19). As palavras do último parágrafo contrastam vividamente com aquelas no primeiro: “... Me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação. Jeová, o Senhor, é a minha força... Pés como os das cervas... Andar sobre as minhas alturas” (3.18,19).

Assim, Habacuque foi da queixa à confiança, da dúvida à confiança, do homem a Deus, dos vales aos montes altos.

Se o centro do evangelho é a mudança e a transformação, o Livro de Habacuque demonstra essa renovação evangélica. No centro da mudança e no centro do livro, está este nítido credo da fé: “O justo, pela sua fé, viverá” (2.4). Para o profeta, a promessa é para proteção física em tempo de grande sublevação. Quando a invasão, que foi predita, pelas forças estrangeiras se tornar uma realidade, aquele remanescente justo cujo Deus é o Senhor, cuja confiança e dependência estão nEle, será liberto, e eles viverão. Para os escritores do Novo Testamento, tais como Paulo e o autor de Hebreus, essa afirmação de fé confiante se torna uma demonstração do poder do evangelho para dar a segurança da salvação eterna.

Os termos usados em Habacuque 3.13, ligam a idéia de salvação com o Ungido do Senhor. As raízes hebraicas dessas palavras refletem os dois nomes do nosso Senhor: Jesus, que significa “salvação”, e Cristoo Ungido”. O contexto aqui é o grande poder de Deus manifestado em favor do seu povo, através de um Rei davídico, que lhes traria libertação dos seus inimigos. O Messias veio no tempo determinado (2.3; Gálatas 4.4), foi dado a Ele o nome de “Jesus” como a profecia pré-natal de seu ministério (Mateus 1.21), e nasceu “na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor" (Lucas 2.11).

Enquanto Habacuque espera pela resposta às suas perguntas, Deus lhe concede o presente de uma verdade que satisfaz suas ansiedades não-expressas, bem como apresenta a solução para sua situação presente: “O justo, pela sua fé, viverá” (2.4). O Apóstolo Paulo vê essa afirmação da Habacuque como a pedra fundamental do evangelho de Cristo (Romanos 1.16-17). Cristo é a resposta para as necessidades humanas, incluindo a purificação do pecado, o relacionamento com Deus e a esperança para o futuro.

Nenhuma referência especifica acerca do Espírito Santo ocorre no Livro de Habacuque, existem sugestões da Sua vida operando no profeta. À medida que o profeta examina a destruição causada pelos exércitos invasores, ele, contudo, expressa uma alegria inabalável que nem mesmo um desastre de tão ampla escala pode roubar dele, nos lembrando que “o futuro do Espírito é... Gozo” (Gálatas 5.22).
...

3 comentários:

»яστiiєHı• disse...

Olá!
Seu blog tá muito legal.
Passando pra desejar feliz 2009!
Abraço!

james disse...

Graça e paz vos sejam multiplicadas, »яστiiєHı•

Sempre quando nos colocamos na posição de servos e adoradores, o nome Santo do Senhor Jesus é exaltado, e esta é a essência de nosso humilde blog.

Deus abençoe por sua rica visita a este espaço e que um 2009 repleto de paz, alegria e esperança.

Fraternalmente.
James.

assembleiabelem disse...

Conheça nosso site, mensagens, videos, radios, forum, temas, livros gratis, PPs, Downloads, Papeis de Parede, blog, e temas importante da atualidade, Diversos Estudos, ..

http://www.assembleiabelem.br22.com