Leitura bíblica: 20.abr.2014

"Cantarei a misericórdia e o juízo; a ti, SENHOR, cantarei.
Portar-me-ei com inteligência no caminho reto. Quando virás a mim? Andarei em minha casa com um coração sincero.
Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim.
Um coração perverso se apartará de mim; não conhecerei o homem mau.
Aquele que murmura do seu próximo às escondidas, eu o destruirei; aquele que tem olhar altivo e coração soberbo, não suportarei.
Os meus olhos estarão sobre os fiéis da terra, para que se assentem comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá.
O que usa de engano não ficará dentro da minha casa; o que fala mentiras não estará firme perante os meus olhos.
Pela manhã destruirei todos os ímpios da terra, para desarraigar da cidade do SENHOR todos os que praticam a iniqüidade.
"
[ Salmos 101 ]

"juízo"
1 Justiça
2 A referência é a juízos de DEUS;
3 O salmista louva a DEUS por eles, porque eles são coerentes e justos, não arbitrários.

Em textos neste site, poucas vezes há menção de números de versículos, na maioria, são expostos livros e capítulos bíblicos;
porquanto, o uso da Palavra de DEUS [contida na Bíblia] e a meditação nos contextos bíblicos citados, trarão um mesmo entendimento pela unção do ESPÍRITO SANTO [1João 2]!!

abril 17, 2014


Sendo servos inúteis!!??

[382,470]

Contexto bíblico Lucas 17:

"Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer".

Sempre que se expressa em nos sujeitar a servos inúteis, a maioria dos evangélicos aproveita para lançar alguma critica ou deboche afirmando que o servo inútil deve ser lançado nas trevas exteriores, na alusão de Mateus 25.

À compreensão, discernimento, entendemos nós, desigrejados, está em que, quando se faz servos de CRISTO, tão somente, seguimos a sã doutrina que foram transmitidas pelos apóstolos, pelo evangelho, anunciando a salvação na pessoa de nosso SENHOR e SALVADOR, numa vida piedosa, de auxilio aos pobres e necessitados, ajudando mutuamente, não por torpe ganância, de ânimo pronto, dando de graça o que de graça recebe [Mateus 10.8], sendo nossos costumes sem avareza, contentando com o que temos, "porque ELE disse: Não te deixarei, nem te desampararei" [Hebreus 13.5];

E para este fim, sem dúvida alguma, constrangidos pela exortação divina, nos fizemos em legitimidade à Palavra em servos inúteis, afinal, conscientes, fazemos somente o que deveríamos realizar, executar, num gesto de atenção.

Na contra mão, de forma geral, seguidores das religiões e os evangélicos tem vivido de forma esdrúxula e egocêntrica, e isto está diretamente relacionado com seus lideres, que acerbamente se sentem idealizadores e executores de funções bíblicas que extrapolam os ensinamentos para a Igreja de DEUS, e desta maneira, se sentem como servos merecedores de bênçãos, pelo néctar da bondade! (ENGANAM-SE ENGANANDO)

Mas, o que temos notado através dos tempos, é que generalizando, a maioria dos seguidores das religiões e evangélicos têm se firmado, como já foi dito em outras oportunidades, em servirem não à CRISTO e sim as instituições e aos lugares apelidados de 'igrejas' através de suas lideranças eclesiásticas, e porquanto, a estes que se dizem servos sim, lançai, pois, nas trevas exteriores; por que, são presos pelo emoção e não pela razão, pelo juízo em crer na Palavra de DEUS [contida na Bíblia]...

Sem rodeio algum, mesmo que as lideranças eclesiásticas assim procedem para obter a razão de seus rebanhos; temos que viver os textos bíblicos, aplicando em nossas atitudes o contexto da verdade, e para tanto não usarmos de pretextos a condenar a outrem por viver os ensinamentos de CRISTO quando requer que Seus servos fazem o que vos manda, e estes quando não vão além do que lhes requer são inúteis, porém, aos que se dizem servos e se acomodam, deixando (ou pagando, contribuindo, se fazendo de patrocinadores, financiadores, mantenedores) para seus lideres e suas instituições religiosas que façam, nos lembram a imagem que ilustra este texto, estão como asnos que não tem lucidez das próprias forças para realizar aquilo que DEUS ordena, para não endurecer o coração nem fechar a mão ao que for pobre!!


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


abril 10, 2014


E você, servindo à CRISTO ou ao lugar que chama de igreja??!!

[381,560]

Contexto bíblico 2Coríntios 10:

"Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de DEUS, e levando cativo todo o entendimento à obediência de CRISTO".

A imprescindível e inesgotável Palavra de DEUS [contida na Bíblia], nos dá entendimento que a porta é estreita e há um caminho apertado [Mateus 7], numa busca incessante pela plenitude do ESPÍRITO SANTO no amor ao próximo, e porquanto, sendo nova criatura, em novidade de vida;

Por esta busca incessante, há sem dúvida alguma, pessoas que não necessitam de templos, não precisam de homens engravatados (ou fantasiados pelos trapos das estolas), pessoas estas que não se prostram diante de altares profanados em crendices, fantasias de egocêntricos que se acham tão melhores quanto o próprio CRIADOR, amantes das primeiras cadeiras [Mateus 23].

Pessoas (crentes) que negligenciam e reprovam aos púlpitos usados como palanques da soberba, das alucinadas lideranças eclesiásticas divulgando uma patética, surreal e bizarra cobertura espiritual sobre seus seguidores, verdadeiros tolos suicidas.

Estes crentes atingidos pelo entendimento e ensinados pelo ESPÍRITO SANTO [1João 2], têm se desvinculado de lugares religiosos apelidados de 'igrejas' e seus lideres; tornando-se desigrejados, buscam viver como os irmãos do primeiro século, da chamada Igreja primitiva, e para glória de DEUS, estão conseguindo, e para isto, a cada dia o SENHOR vem acrescentando almas salvas, para as quais, dão testemunho de uma restauração, do resgaste de CRISTO, e não são como as pessoas (evangélicos) alienadas na religiosidade em se apegarem aos lugares, a coisa inanimada chamada de 'templo' e de seus fundadores proprietários.

Os verdadeiros discípulos de CRISTO  são crentes que vivem a Igreja, por que não almejam pela Palavra de DEUS o ganhar, a prosperidade material, mas, amam e compartilham o que têm com o próximo, com os menos favorecidos e esta Igreja não é o que temos visto pelo vestígio religioso dos lugares apelidados de 'igrejas' arquitetados por homens amantes de si mesmos, que usam de piedade como forma de ganho; verdadeiros antros dos quais milhares e milhares têm colocado dia após dia a confiança, são mantenedores desta igreja instituição e seus fundadores.

Estes amantes de si mesmos tem feito este povo (como os evangélicos) de enganado, e enganando se permite em ser feito rebanho de pastores, bispos, missionários, apóstolos, patriarcas, reverendos, padres, médiuns e por conseguinte, ouvintes destes pregadores que não os levam a servir a CRISTO, mas, a servirem às igrejas e as instituições religiosas!!

E por tudo o que é exposto, podemos afirmar, sem qualquer constrangimento, que este povo e os evangélicos têm servido às instituições e as chamadas 'igrejas' e não ao SENHOR, por que seguem cegamente aos seus lideres que tem por pregação a cura de doenças, necessidades materiais, poder e privilégios, problemas de casais, e outras mais que oferecem pela barganha, pela troca desenfreada em atribuições acerbadas, com dolo à Palavra e à Salvação;

Pela graça, os desigrejados anunciam a CRISTO, entendem em não trabalhar para DEUS, mas, se permitem em ser trabalhados por ELE!!



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.



.

abril 03, 2014


Anunciando igrejas e não a CRISTO!!

[380,640]

Contexto bíblico Mateus 11.25:

"Naquele tempo, respondendo JESUS, disse: Graças te dou, ó PAI, SENHOR do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos."

E, contrários ao que expressa a graça do FILHO de DEUS, muitos têm buscado a cursos seculares teológicos e nas lideranças eclesiásticas, na preeminência de querer estudar DEUS, imaginando de forma fútil, sem interesse, superficial, numa atitude frívola que através destes ensinos conhecerão ao TODO-PODEROSO; ledo engano.

Uma contextualidade bíblica apresentada pelas lideranças eclesiásticas está em que, quanto menos o povo (frequentadores das igrejas) compreenderem, mais admirarão!

Desta maneira, o contexto de Mateus é explicito quando testifica que DEUS é quem escolhe aos que ELE vai se revelar.

Porquanto, como muitos buscam aos cursos e homens religiosos no ínterim de conhecerem e na expectação em servi-LO, alguns ensinamentos tem feito a maioria, quiça a totalidade, dos que frequentam a igreja instituição se desviarem do real propósito e anseio da congregação de DEUS, e assim, este contingente não vai ao lugar apelidado de 'igreja' por amor ao CRIADOR, para ter intimidade com DEUS ou para conhecer mais sobre DEUS, contudo, vão por interesses escusos, alheios aos fins da comunhão dos santos;

Interesses, fomentados pelas lideranças eclesiásticas em suas crendices, tais como busca na solução de problemas financeiros, doenças, procura de maridos, política em tempo de eleição, venda de CD's e DV's e livros, para cantar, dançar, participar de coreografias, por mero passatempo ou distração ou lazer apenas para não ficar em casa, e mais uma infinita lista de anseios materialistas, carnais e mundanos;

Desta maneira, como o diabo tendo tentado e oferecido ao próprio SENHOR no deserto [Mateus 4], todos os reinos e a glória destes, assim tem procedido nos lugares apelidados de 'igrejas', quando podemos averiguar (tristemente) com depoimentos da membresia agitando chaves de carros, casas, sucesso nos negócios, e por aí vai, a deificação dos dízimos e ofertas.

E o povão anuncia a igreja!!
E as falas igualitárias, vestígios da religiosidade: 
"na minha igreja
"a minha igreja é a"
"que alegria na igreja"
"os irmãos da igreja
"eu fui na igreja
"procura uma igreja
"na igreja o pastor decretou"...

Porém, não aceitando crendices e enterrando nos prazeres mundanos as chamadas 'igrejas' e seus lideres, há um povo que não se deixa enganar, se tornaram desigrejados sendo erga omnes (contra todos), professam e anunciam a CRISTO, ensinando o evangelho, que atingirá não somente aos crentes, mas a qualquer indivíduo, por que, está escrito:

"Como eu vivo, diz o SENHOR, que todo o joelho se dobrará a mim, e toda a língua confessará a DEUS" [Romanos 14].


Enfim, o dever de todos os membros do corpo, da imaculada Igreja de DEUS [Ekklēsia], é viver para CRISTO e anunciar a Sua Palavra por amor, e não para satisfação do ego como tem feito a maioria, generalizando, dos membros dos lugares apelidados de 'igrejas'.



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

março 27, 2014


Quem constitui os pastores, bispos; as lideranças eclesiásticas??

[379,605]

A maioria dos que dizem ser lideranças eclesiásticas jamais tiveram um chamado de DEUS!

É esta expressão afirmada com base no contexto da Palavra de DEUS [contida na Bíblia] quando declara a verdade que todo aquele a quem DEUS tem chamado à pastorear Seu rebanho é constituído pelo ESPÍRITO SANTO, por que o trabalho deles é CUIDAR, apascentar o rebanho, que CRISTO resgatou com Seu próprio sangue [Atos 20].

É evidenciado que, lideranças eclesiásticas são aqueles que estão de alguma forma à frente de uma igreja instituição, ou instituição religiosa apelidada de 'igreja'; são homens e mulheres constituídos, em geral, a partir do parentesco, da amizade religiosa, da afinidade na bajulação, de receber títulos através de cursos seculares de teologia, e muitos por já ser calejados dentro da igreja local são forjados como 'auxiliares', mais por tempo de casa (nos bancos) do que propriamente por capacidade;

Assim, as lideranças eclesiásticas são nomeados, por pretexto, entre si, os que elaboram, criam e fundam a igreja instituição, são, dentre outros títulos e cargos (tanto homens como mulheres) como os pastores, padres, médiuns, presbíteros, missionários, apóstolos modernos, reverendos, bispos, e até (pasmem) patriarcas em pleno século XXI.

É desnecessário enumerar nome deste ou daquele, ou qual sejam as 'instituições religiosas', mas, conforme prerrogativas que DEUS nos exorta, que sejam denunciadas as atitudes contrárias a sã doutrina bíblica que tanto assola o povo que se diz de DEUS, levando-o à um caminho que distancia de CRISTO;  é necessário em fé, nos fazer de arautos em temor e tremor a DEUS, ouvindo ordenança divina pela qual nos diz que "não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as" [Efésios 5].


Para tanto, é imprescindível que seja exposta (de conformidade com a hermenêutica bíblica) qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de DEUS para com os homens, e qual seja?
- a salvação [João 3; 1João 4];
- a vida eterna [1João 2];
- e não na expectação de solução de problemas quanto a vida material, ou ao privilégio deste ou daquele que é intitulado com um pré nome religioso de pastor, padre, presbítero, bispo, doutor em divindades(??), missionário, reverendo, conferencista, blá, blá, blá;

Pelo exposto com base na Palavra de DEUS [contida na Bíblia], denunciamos que existem homens religiosos que usam de versículos e passagens da Bíblia para constranger ou intimidar membros das "instituições religiosas com placas de igreja" (que criam e fundam com base no Código Civil), para sujeitar (os membros) à contribuições e imposições destas, com mentiras, fábulas, crendices, argumentos capciosos no único intuito de enganar, fazendo a si próprios e a outros de lideranças eclesiásticas.

Isolando contexto de versículos para intimidação

Hebreus 13.17 - Sempre que se faz referência à sujeição a todo e qualquer pastor (ou liderança religiosa) e que não nos sujeitamos a eles, estes apresentam em particular o versículo de Hebreus, de forma a que, ninguém possa argui-los, entretanto, o contexto vem de encontro a que não há ordenança de DEUS às ovelhas em aceitarem tudo ou qualquer atitude ou quem se apresenta como líder religioso, antes, àqueles que tem um chamado, esta passagem bíblica lhes dá mais responsabilidades entre o rebanho do que estes religiosos buscam merecer; o contexto não separa como superior aos outros à nenhum líder (pragmático, eloqüente, de oratória impecável, renomado), pelo contrário, o separa como alguém que há de prestar contas à DEUS por aqueles a quem cuida (ou, supostamente, cuida). 
Efésios 4.11 - Uma das mais conceituadas passagens usada de forma ilegítima; por que o contexto deste relado vem testemunhar que DEUS através do ESPÍRITO SANTO tem dado dons aos homens, os capacitado ao aperfeiçoamento dos santos, para edificação do corpo (Igreja) de CRISTO; e estes dons não são títulos ou cargos eclesiásticos, e muito menos privilégios à algum homem ou mulher, mas, obrigações com o rebanho, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de DEUS, mas servindo de exemplo [1Pedro 5].

Portanto, os colaborados e mantenedores de instituições religiosas apelidadas de 'igrejas', precisam ter conhecimento que, generalizando, o vínculo que une a liderança eclesiástica a sua 'igreja' deve ser de natureza vocacional, relacionado a resposta a uma chamada interior e não ao intuito de percepção de remuneração terrena; a subordinação existente é de índole religiosa, e não empregatícia, e a retribuição percebida diz respeito exclusivamente ao necessário para a manutenção do religioso.

À exceção da regra, generalizando, o desvirtuamento da instituição religiosa buscando lucrar com a Palavra de DEUS [contida na Bíblia], ponderar-se-á enquadrar a 'igreja' como empresa e a liderança eclesiástica como empregado.

Enfim, a Palavra de DEUS nos traz um testemunho essencial a que devemos nos precaver, generalizando, das lideranças eclesiásticas, quando afirma, ainda, em Hebreus 13, a que todos, lembrai "dos vossos pastores, que vos falaram a Palavra de DEUS, a fé dos quais imitai", mas, porém, contudo, aliás, entretanto, ouvindo o que o ESPÍRITO diz: "atentando para a sua maneira de viver"!!



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 23, 2014


JESUS exposto além da nossa crença

[379,090]

Somos discípulos e servos de CRISTO, pois, ELE é o nosso SENHOR, SALVADOR, MESSIAS, MESTRE, REDENTOR, SUMO SACERDOTE, PASTOR; o MEDIADOR entre DEUS e os homens.

CRISTO é nossa Esperança, Sacrifício pelo pecado, e muito, muito mais!!

Corroborando com o site O CAMINHO BÍBLICO, tudo que se precisa saber sobre JESUS está na Bíblia [que contém a Palavra de DEUS], mas toda história da humanidade está relacionada a ELE, mesmo por que, quando falamos de CRISTO e aos que relataram os evangelhos, o fazemos por amor, e não temos como não falar bem de ALGUÉM que tanto amamos.

JESUS é o personagem central do drama humano; não é surpreendente que a história do mundo esteja dividida em duas extensões, antes de CRISTO (aC) e depois de CRISTO (dC), e para isto, toda a humanidade, faz referência, quer creia ou não no FILHO de DEUS.

Mesmo sendo na Bíblia que JESUS foi revelado, existem evidências consideráveis fora da Bíblia que confirmam que JESUS é uma pessoa histórica, como a Bíblia o apresenta. Esses registros externos colaboram com o que a Bíblia fala sobre JESUS, lembrando que neste tempo presente, alguns (mesmo dizendo crer no FILHO de DEUS) querem incitar ao nome "JESUS" traduções literais.

Note alguns antigos historiadores que mencionam JESUS :

Thallus - um historiador nascido em Samaria que viveu e trabalhou em Roma aproximadamente no ano de 52 dC, é citado por Julius Africanus, um cronógrafo cristão do final do século II: “Thallus, no terceiro livro de suas histórias, explica essa escuridão com um eclipse do Sol”. Africanus faz uma objeção à declaração dizendo que não se pode haver um eclipse solar durante uma lua cheia, como foi o caso de quando JESUS morreu na época da Páscoa. A força da referência a Thallus é que as circunstâncias da morte de JESUS CRISTO eram conhecidas e debatidas na cidade imperial até meados do primeiro século. O fato da crucificação de JESUS deve já ter sido razoavelmente bem conhecida naquele tempo, a ponto de descrentes como Thallus sentirem a necessidade de explicar o fato da escuridão como um fenômeno natural... Ironicamente, os esforços de Thallus tem se tornado evidências para prova histórica de JESUS e a credibilidade do relato de Marcos sobre a escuridão em ocasião de Sua morte.
Mara Bar-Serapion - Um manuscrito no Museu Britânico preserva o texto de uma carta enviada de um pai a seu filho por um Sírio chamado Mara Bar-Serapion. O pai ilustrava a tolice de perseguirem homens sábios como Sócrates, Pitágoras, e o sábio Rei dos Judeus, que o contexto claramente prova ser JESUS. “que vantagem os Atenienses tem de por Sócrates para morrer? Fome e praga vieram sobre eles como castigo por esse crime. Que vantagem os homens de Samos tiveram em queimar Pitágoras? Em pouco tempo suas terras estavam cobertas com areia. Que vantagem os judeus tiveram em executar seu Rei? Foi logo depois disso que seu reino foi abolido. DEUS vingou com Justiça esses três sábios homens: os Atenienses morreram de fome, os Samianos foram sufocados pelos mares; os judeus, arruinados, e desfeitos de sua terra, viveram totalmente dispersos... nem o sábio Rei morreu de verdade; ELE continua vivo nos ensinamentos que ELE deixou”.
Cornelius Tacitus - um historiador romano que viveu aproximadamente entre 50dC e 100dC escreveu com relação ao incêndio de Nero, “consequentemente, para se livrar da acusação, Nero apertou a culpa e infligiu as torturas mais escandalosas numa classe odiada pelas suas abominações, chamados cristãos pelo populacho. CHRISTUS, de onde o nome teve sua origem, sofreu a extrema penalidade durante o império de Tibério na mão de um dos nossos procuradores, Pôncio Pilatos”.
Plinius Secundus - um governador romano em 112dC escreveu ao imperador Trajano. “Eles tinham o hábito de se encontrarem num dia fixo antes de clarear, onde eles cantavam um hino a CRISTO como DEUS, e se comprometiam solenemente a não cometerem nenhuma maldade... depois disso era costume separar-se, e depois reunir-se novamente para compartilhar a comida, mas comida normal”.
Seutonius - um analista e oficial de corte da Casa Imperial durante o reino de Adriano escreveu em 120dC sobre a vida de Cláudius. “como os judeus estavam fazendo constantes pertubações na instigação de CHRESTUS (CRISTO), ele (Cláudio) os expulsou de Roma”. Edward C. Wharton afirma “a razão da fama dessa declaração é devido ao fato que Lucas, uns 60 anos antes, registrou esse mesmo incidente como razão pelo apóstolo Paulo estar se juntando com o casal Áquila e Priscila [Atos 18.1-2]. Novamente, o relato de CRISTO num contexto histórico é observado em literatura não-bíblica”.
Flávius Josephus - tem uma observação interessante “e nesse tempo surgiu JESUS, um Homem sábio, se de fato podemos chamá-lo de Homem; pois ELE é Genitor de grandes feitos, Professor de homens que receberam a verdade com grande prazer. ELE conquistou muitos judeus e também muitos gregos. Esse Homem era o MESSIAS. E quando Pilatos O condenou à cruz por instigação de nossos próprios líderes judeus, aqueles que O amaram desde começo não cessaram. Pois ELE apareceu a eles no terceiro dia ressuscitado, como os profetas previram e disseram muitas outras coisas maravilhosas sobre ELE. E até agora o movimento dos cristãos, denominados assim por causa dELE, ainda não morreu”.

Antigos escritores judeus e gentios

O que segue é uma citação de F.F. Bruce que sintetiza isso claramente.

Seja o que for que se pense das evidências de antigos escritores judeus e gentios.... pelo menos estabelece, para aqueles que negam a testemunha dos escritos cristãos, o personagem histórico do próprio JESUS. Alguns escritores podem brincar com a existência de um “Cristo-mito”, mas eles não fazem isso com uma base na evidência histórica. A historicidade de CRISTO é tão axiomática para um historiador não-baseado quanto a historicidade de Júlio César. Não são historiadores que propagam as teorias do “Cristo-Mito”.
Axiomática, é o conjunto de noções primárias (axiomas) admitidas sem demonstração e que constituem a base de um ramo das matemáticas, deduzindo-se o conteúdo deste ramo do conjunto pelo raciocínio.



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.