Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, abril, 2019

Apocalipse 4

E os quatro animais tinham, cada um de per si, seis asas, e ao redor, e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o SENHOR DEUS, o TODO-PODEROSO, que era, e que é, e que há de vir.
E, quando os animais davam glória, e honra, e ações de graças AO que estava assentado sobre o trono, AO que vive para todo o sempre,
os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante DO que estava assentado sobre o trono, e adoravam O que vive para todo o sempre; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo:
Digno és, SENHOR, de receber glória, e honra, e poder; porque TU criaste todas as coisas, e por Tua vontade são e foram criadas.

[749,172]


fevereiro 11, 2019

"Julgar" não é opção, é dever cristão!!


Contexto bíblico Mattheus 7, Bíblia Almeida 1860:

"NÃO julgueis, para que não sejais julgados."

- Devemos JULGAR segundo a Reta Justiça:
"Não julgueis segundo a apparencia, mas julgai juizo justo." [Joao 7.24, Bíblia Almeida 1860]

- Devemos JULGAR Todas as Coisas:
"Porem o espiritual bem discerne todas as cousas, mas elle de ninguem he discernido." [ICorinthios 2.15, Bíblia Almeida 1860]

- Devemos JULGAR o Pecado entre os Irmãos:
"Ja na carta vos tenho escrito, que não vos mistureis com os fornicadores. Não porem de todo com os fornicadores deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idolatras: Porque d'outra maneira necessario vos seria sahir do mundo. Mas agora vos escrevi, que não vos mistureis, quero dizer que se algum, chamando-se irmão, for fornicador, ou avarento, ou idolatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador, com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu tambem que julgar dos que estão de fora? Não julgais vós dos que estão de dentro?" [ICorinthios 5.9-12, Bíblia Almeida 1860]

- Devemos JULGAR Disputas entre Irmãos:
"Para vos envergonhar o digo. Não ha pois entre vósoutros sabio, nem ainda hum, que entre seus irmãos possa julgar ?" [ICorinthios 6.5, Bíblia Almeida 1860]

- Devemos JULGAR as Pregações:
"E falem dous ou tres Prophetas, os outros julguem." [ICorinthios 14.29, Bíblia Almeida 1860]

- Devemos JULGAR Aqueles que Anunciam Falsos Evangelhos:
"Porem ainda que nós, ou hum Anjo do Ceo, vos annunciar outro Evangelho alem do que já vos temos annunciado, seja maldito." [Galatas 1.8, Bíblia Almeida 1860]

- Devemos JULGAR as Obras das Trevas:
"E não communiqueis com as obras infructuosas das trevas, mas antes tambem as redargui." [Efesios 5.11, Bíblia Almeida 1860]

- Devemos JULGAR os Profetas:
"AMADOS, não creais a todo espirito, mas provai aos espiritos se são de DEOS : porque ja muitos falsos prophetas tem sahido no mundo." [1Joao 4.1, Bíblia Almeida 1860]

Com todos estes textos claramente expostos, como é possível alguém dizer não "julgueis, para que não sejais julgados"??!!

Este versículo não pode ser desligado de seu CONTEXTO, mas deve ser analisado em sua inteireza, antes de alguém ISOLÁ-LO e sair falando para o mundo todo que não podemos julgar se não seremos julgados também! Veja o CONTEXTO em que se encontra o verso:
"NÃO julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juizo que julgardes, sereis julgados; e com a medida que medirdes, vos tornarão a medir. E porque attentas tu para o argueiro que está no olho de teu irmão, e não enxergas a trave que em teu olho está. Ou como dirás tu a teu irmão: deixa-me tirar de teu olho o argueiro; e eis aqui huma trave em teu olho? Hypocrita, tira primeiro a trave de teu olho, e então attentarás em tirar o argueiro do olho de teu irmão." [Mattheus 7.1-5, Bíblia Almeida 1860]
Muito claramente, JESUS está nos ensinando que não devemos "JULGAR" se nós PRATICAMOS o mesmo pecado ou erro que outro comete, pois, do contrário, seremos os HIPÓCRITAS!

Note que JESUS repreende: "porque attentas tu para o argueiro que está no olho de teu irmão, e não enxergas a trave que em teu olho está?", pois quê,  JESUS está chamando este que quer tirar o cisco do olho do outro de hipócrita, pois não vê que no seu próprio olho tem uma trave gigantesca!

É isso o que o CONTEXTO em Mattheus 7 nos ensina, ou seja, que não julguemos se estivermos praticando um erro ainda maior ou igual, e não que não devemos JULGAR.

Temos a prerrogativa e o dever de JULGAR todas as coisas em conformidade ao contexto de ITessalonicenses 5 em seu verso 21, no sentido de examinar, provar, analisar, segundo a RETA JUSTIÇA que CRISTO nos tem ensinado através da Palavra de DEUS [contida na Bíblia] pela unção do ESPÍRITO SANTO!

  • O MESSIAS julga os MESTRES DA LEI (lideranças eclesiásticas) e os fariseus de "hipócritas", "guias cegos", "cegos insensatos", "sepulcros caiados", "serpentes, raça de víboras" [Mattheus 23.33]
  • Também os julgou chamando de "filhos do diabo" [João 8.44]
  • João Batista julga os saduceus que "vinhão a seu baptismo, dizia-lhes: Raça de viboras [Mattheus 3.7, Almeida 1860]
  • Judas julga os falsos profetas de "animaes irracionaes" [Judas 1.10, Bíblia Almeida 1860]
  • João julga a todos os que cometem pecado de "filhos do diabo", nisto "são manifestos os filhos de DEOS, e os filhos do diabo. Qualquer que não obra justiça, e não ama a seu irmão, não he de DEOS[IJoão 3.10, Bíblia Almeida 1860]

O apóstolo Pedro julga e alerta dos FALSOS MESTRES, de outrora e tais quais são as lideranças eclesiásticas deste nosso tempo presente:
"E TAMBÉM houve falsos Prophetas entre o povo, como tambem entre vós haverá falsos Doutores, que encubertamente introduzirão heresias de perdição, e negarão ao SENHOR que os comprou, trazendo sobre si mesmo repentina perdição. E muitos seguirao suas perdiçoés, pelos quaes o caminho da verdade será blasphemado. E por avareza, de vósoutros farao mercadoria com palavras contrafeitas: sobre os quaes já de largo tempo não está ociosa a condemnação, e sua perdição não tosqueneja...

Assim sabe o SENHOR livrar aos pios das tentaçoés, e reservar aos injustos para o dia do juizo, para serem castigados. Porem maiormente aos que segundo a carne andão em concupiscencia de immundicia, e desprezão as dominaçoes, atrevidos, agradando se a si mesmos, não receando de blasfemar das dignidades; Como quer que os Anjos, sendo maiores em força e potencia, contra ellas perante o SENHOR não produzão juizo blasfemo. Mas estes, como animaes irracionaes, que seguem a natureza; feitos para serem presos e mortos, blasfemando do que não entendem, perecerão em sua corrupção; Recebendo o galardão de injustia. tendo por prazer as quotidianas delicias, sendo tachas e maculas, deleitando-se em seus enganos, banqueteando comvosco;[IIPedro 2, Bíblia Almeida 1860, grifo meu]

ATRIBUTOS DE DEUS À QUESTÃO DO JULGAMENTO CRISTÃO

O amor de DEUS e a Sua ira freqüentemente andam juntos [Números 14.18; Romanos 11.22; Hebreus 12.5] e verdadeiramente a ira de DEUS é uma expressão do Seu amor [Salmos 136.14-21].

Se DEUS não se irasse, os Seus atributos seriam falhos. Se não houvesse a ira de DEUS, ELE seria indiferente ao pecado, mostraria uma ausência de moralidade e aceitaria tolices e corrupção.

Por DEUS ser puro, necessariamente, ELE precisa odiar o que é impuro.

Pois bem, é neste sentido que as lideranças eclesiásticas (pastores, missionários, bispos, padres, médiuns) em suas igrejas instituições usam de forma proposital o isolamento de Mattheus 7.1, porquanto, burlam do TEXTO as prerrogativas da exortação e admoestação de DEUS, criando em malicia e levianos forjam o PRETEXTO para esquivarem a verdade de que ensinam mentiras em dogmas e crendices e sofismas das tradições e doutrinas de homens religiosos amantes de si mesmos, intimidandoamedrontando à membresia com a imposição fula fora de CONTEXTO.

Não que às vezes queremos, mas, o evangelho nos constrange a JULGAR, porquanto, pelo aqui exposto, eis que corroboro ao entendimento de Francisco Franquilaniosilva.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

[742,200]