Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 10.jul.2017, Mateus 5

EU, porém vos digo: Amai a vossos inimigos, bem-dizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; [Lucas 23.34; 6.27-28; Atos 7.60; Romanos 12.14; 1Pedro 3.9; Salmos 7.4]
Para que sejais filhos do vosso PAI que está nos céus;
porque faz que o Seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
[Lucas 6.35; Atos 14.17; Mateus 5.9; Jó 25.3; Salmos 145.9]
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão havereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? [Lucas 6.32-35; Mateus 6.1; 9.10-11; 11.19; 18.17]
E, se saudares unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? [Mateus 5.20; Lucas 6.32; 10.4-5; 1Pedro 2.20]
Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso PAI que está nos céus. [Levítico 19.2; Colossenses 1.28; Gênesis 17.1; Deuteronômio 18.13; Lucas 6.36]

[664,370]

dezembro 23, 2008

Qual a base bíblica para o salário dos pastores?

...
Compartilhando com nossos amados irmãos do site Cristo é a Verdade, meditemos nas Sagradas Escrituras, e assim vamos vislumbrar Jesus com autoridade dizendo aos seus discípulos:

"Curai os enfermos, expulsai os demônios, ressuscitai os mortos; de graça recebeste, de graça daí; não possuais ouro, nem prata, no vosso cinto, nem alforje, nem duas túnicas, porque digno é o operário do seu alimento." (Mateus 10.8-10)

"Jesus Cristo chamou a si os doze, e começou a enviá-los de dois a dois, e deu-lhes poder sobre os espíritos imundos. E ordenou-lhes que nada tomassem pelo caminho, senão somente um bordão, nem alforje, nem pão, nem dinheiro no cinto." (Marcos 6.7,8)

"Ficai na mesma casa, comendo e bebendo, do que eles tiverem, pois digno é o obreiro do seu salário." (Lucas 10.7)

Mas, indo em confronto à ordenança de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, os que querem usufruir do artifício salarial, assim se defendem:

Assim ordenou também o Senhor, aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho” (1Coríntios 9.14)

Outrossim, com base neste cap. 9 de 1Coríntios, nosso amado irmão Paulo, em inspiração divina, argumento no v. 12, "Mas nós não usamos deste direito, antes suportamos tudo, para não pormos impedimento algum ao evangelho de Cristo", e indo mais além no v. 15, "Mas eu de nenhuma destas coisas usei, e não escrevi isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã esta minha glória".

E como diz a Palavra de Deus, “digno é o obreiro de seu salário”, jamais poderá se concluir que devemos requerer dinheiro (salário) quando nos predispomos à pregação do evangelho, e ou, na qualidade pastoral, quando muito, devemos receber o que nos seja necessário para o bom desempenho da divulgação do evangelho da Salvação, entendo este necessário como alimento, manutenção básica de uma pessoa, pois, sabemos que melhor possessão encontrar-se-á nos céus...

Entretanto, absurdamente, muitos querem receber dinheiro (salário) em nome do sangue que Jesus Cristo derramou na cruz do Calvário, por nossos pecados...

A Palavra de Deus é bem explícita quanto ao salário, “Tu, ó Sião, que anuncias boas novas, sobe a um monte alto. Tu, ó Jerusalém, que anuncias boas novas, levanta a tua voz fortemente; levanta-a, não temas, e dize às cidades de Judá: Eis aqui está o vosso Deus. Eis que o Senhor DEUS virá com poder e seu braço dominará por ele; eis que o seu galardão está com ele, e o seu salário diante da sua face.” (Isaías 40.9,10)

Ao bom desempenho e liberdade da pregação do evangelho, os pastores, devem se empenhar em resgatar almas ao Senhor e jamais visarem uma compensação através de imposições de ofertas e dos famigerados dízimos aos irmãos, para isto também nos alegou Paulo:

"Porque bem vos lembrais, irmãos, do nosso trabalho e fadiga, pois, trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós, vos pregamos o Evangelho de Deus; Procureis viver quietos, e tratar dos vossos próprios negócios, e trabalhar com vossas próprias mãos, como já vo-lo temos mandado." (1Tessalonicenses 2.9; 4.11)

Há de ser lembrada, a parábola dos trabalhadores na vinha (Mateus 20.1-16), onde nosso Amado Senhor, nos relata acerca de qual seja o salário dos trabalhadores, independente de quanto tempo seja que estes estão à frente da seara a labutar, o salário será o mesmo para quaisquer dos trabalhadores da vinha, por assim dizer, o salário para o pregador sincero do evangelho é a vida eterna, e não o dinheiro, entretanto, aos que pecarem, que distorcem as Sagradas Escrituras para proveito próprio, o salário é a morte (Romanos 6.23)...

Por fim, voltemos à pergunta título: Qual a base bíblica para o salário do pastor? Nenhuma!

Mas, se o prezado leitor acha que lhe agrada manter seu pastor com dinheiro em forma de salário, através de dízimos e ofertas, com certeza, cada qual, iremos prestar contas ante o Tribunal de Cristo, “De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.” (Romanos 14.12)
...

15 comentários:

Anchieta Campos disse...

Caro amigo e irmão em Cristo, James Almeida, a paz do Senhor.

Mais um ano se vai e mais um ano chega. 2008 se vai e não volta mais, mas suas lembranças ficarão, lembranças de momentos agradáveis e outros nem tanto, mas encerramos mais um ano em pé pois temos uma mão potente, mão que não se cansa de nos sustentar, a misericordiosa mão do nosso Deus.

Neste momento renovo nossos laços de irmandade e fraternidade, e que estes laços possam se fortalecer ainda mais neste 2009 que se avizinha. Que o vínculo da paz e da defesa/anúncio do evangelho possam sempre nos unir cada vez mais por meio deste nosso santo e árduo ministério dos blogs cristãos.

Muito obrigado por suas sempres constantes visitas e por sua valiosa amizade.

Um ótimo Natal, cheio da luz e paz que Jesus nos trouxe, e um 2009 bem melhor do que 2008, sempre com a presença do nosso Deus e da sua Palavra, é o que desejo para você e todos os seus. Amém.

Fortes abraços.

Anchieta Campos

Elaine disse...

Tudo bem que não há base bíblica para salários de pastores, até porque dos pastores de hoje, quase nenhum segue seu chamado com honra e com o zelo pelas ovelhas, visitando-as, animando-as, auxiliando-as.

Em vez de visitar as abandonam ao à sua própria direção de vida; em vez de animá-las as atingem severamente com cajadadas muitas vezes sem fundamento bíblico, abrem as feridas e as deixam morrendo espiritualmente à míngua; em vez de auxiliar os novos convertidos tratam-nos como se fosses cristãos de 20 ou 30 anos na fé.

Elegem dúzias e mais dúzias de líderes de departamento e transferem a eles toda a responsabilidade da liderança.

Realmente, tanto não há base bíblica para pagar salários de pastores quanto não há motivo sólido para isso também.

Agora...

Quanto a entregar ofertas e dízimos, isso é outra história. São bíblicos e necessários para sustento do templo da Igreja, que tem contas a pagar e necessita de adquirir patrimônios e materiais de expediente, bem como são necessário para o trabalho social que muito tem ajudado pessoas em muitos lugares.

Se a direção da igreja está empregando esses valores de maneira inadequada, isso é um problema entre ela e Deus, que requererá a conta de tim-tim por tim-tim. A nossa parte nós temos que fazer (e com amor, não por força nem por violência), se não vai sobrar pra nós também...

É como você bem colocou: "...cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus." (Romanos 14.12)

;)

Que o Senhor te abençoe e te guarde.
Que o Senhor faça resplandecer o Seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti.
Que o Senhor sobre ti levante o Seu rosto e te dê a Paz.

ECC

james disse...

Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados, irmã Elaine.

Bem elucidativa sua mensagem quanto às atividades que por hora deveriam ser advindas do pastorado, mas que abnegadas em prol do ganho financeiro...

Outrossim, quando me referi aos famigerados dízimos e ofertas, quero chamar a atenção para o bíblico, e não, para o humano, sei das necessidades eclesiásticas, sociais e administrativas, mas não será com imposição através de dízimo estipulados, pois, a Palavra de Deus nos garante que devemos contribuir conforme nossa prosperidade...

Finalmente, não entendo que Deus irá cobrar somente dos famigerados pastores, pois se sabemos que estes estão furtando do rebanho, porque continuar a permanência desta contribuições?

Como exemplo, sem sair do contexto, podemos citar uma passagem bíblica, onde Paulo nos adverte: "Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem", assim, entendo que, se sabemos que os famigerados pastores tem desvio de conduta com relação aos dízimos, quem continua a "devolvê-lo", consente que eles assim procedam...

Deus a abençoe ricamente, fortalecendo-a em sabedoria, amor, esperança, alegria, longanimidade.

Fraternalmente.
James.

Nice SpOt disse...

olá James, um abraço daqui do sul de Portugal para voce e todos os irmãos.. povo lindoooo de Deus..
desejo-te a ti e a todos nesta época em que o nome sobre todos os nomes é pronunciado em todas as nações JESUS.. embora seja no meio de festas pagãs.. o nosso Deus é único a Ele toda a glória exaltado seja o Seu Nome.. e que nos conceda a todos nós estarmos aptos a receber Sua presença em discernimento de Sua vontade e de Seu amor que tem para todos nós..
povo lindo de Deus sem siglas sem dogmas só com um nome e um propósito no seu coração JESUS
bjiihns pa ti James e para tdos os irmãos..

james disse...

Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados, amada irmã Celia Guerreiro.

É este vínculo de Amor e Paz, que nos uni a Jesus Cristo, nosso Amado Salvador e Redentor, que nos traz alegria e bendita esperança de Sua gloriosa vinda.

Deus abençoe a amada ricamente, e por sua amável e fraternal lembrança dos irmãos em Cristo Jesus.

Abraços fraternos.
James.

Alice disse...

é isso aí James !!

grande e verdadeiro texto.


abraços fraternos

Feliciano J.R.Cangüe disse...

Prezado irmão James de Almeida,

Em primeiro lugar quero agradecer-lhe pelas mensagens que me enviou. Demorei responder porque as preocupações nesta época de festas, ficou voltada para outros outros "departamentos"

Aproveito a oportunidade para afirmar que sou admirador deste blog e passei a acompanhá-lo de perto, inclusive "da sua lista de blogs".

Desejo-lhe um feliz natal e ano novo próspero. Que Deus o abençõe grandemente neste ministério.

Que o infinito amor de Deus, a Graça e a Paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos seus leitores.

Marcos Vichi disse...

Olá James!

A FELICIDADE EXIGE VALENTIA

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar o autor da sua própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito de sua alma. E agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos seus próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo... (Fernando Pessoa)

Feliz Natal e um ótimo 2009!

Um grande abraço, e muito obrigado por também acompanhar o meu blog!

--
Marcos Vichi
http://compartilhandopalavras.blogspot.com
http://viagenseexperiencias.blogspot.com

james disse...

Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados, irmã Alice.

Sempre que nos colocamos na qualidade de servos do Deus Altíssimo, nos olhos são abertos para que, não nos engane-mos com os desvios doutrinários e de conduta realizados por aqueles que querem usufruir do sangue que Jesus Cristo, por sua infinita misericórdia, derramou por nós na cruz do Calvário.

Deus abençoe por sua amável visita ao nosso humilde blog.

Fraternalmente.
James.

james disse...

Graça e paz vos sejam multiplicadas, irmão Feliciano J. R. Cangüe.

É sempre motivo de muita alegria por estar compartilhando com os amados irmãos da Palavra de Deus.

Deus lhe recompensará por suas amáveis palavras em relação ao nosso humilde blog e por seu prestativo acompanhamento...

Outrossim, também lhe desejo um próspero ano repleto de realizações que nosso Amado Senhor nos tem agraciado.

Fraternalmente.
James.

james disse...

Graça e paz vos sejam multiplicadas, irmão Marcos Vichi.

Como nos agracia o Senhor quando nos dá a alegria de podermos com amor defender o Santo Evangelho de Jesus Cristo, jamais devemos nos calar diante do que está sempre proposto nas igrejas protestantes...

Mas, diante os importunes, sempre Deus será louvado, pois sabemos que somos mais que vencedores. Aleluia!

Deus o abençoe por sua gentil visita ao nosso humilde blog, e por seu acompanhamento.

Fraternalmente.
James.

Roberto Soares disse...

Paulo nunca negou que quem prega merece receber sustento, embora ele preferisse abrir mão desse direito e assim receber maior galardão futuro.

É claro que há muitos exageros acontecendo no nosso meio e esses devem ser combatidos sim.

Além do mais, creio que em lugares onde há muitos que tenham o dom de pastorear não há tanta necessidade de se sustentar alguém em tempo integral, mas cada um que tenha o dom poderia disponibilizar um pouco de seu tempo de forma voluntária e continuar a trabalhar normalmente.

Bom texto.

Um abraço.

www.robertosoares.com

james disse...

Roberto Soares,

Entendo que a posição de Paulo segue o ensinamento de Jesus em Mateus 10.8-10, Marcos 6.7,8 e Lucas 10.7, pois o próprio Senhor diz "aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho", entretanto, não ao que presenciamos hoje nas denominações protestantes...

Obrigado por sua participação

Fraternalmente.
James.

Rev. Eugênio Ribeiro disse...

Estimado Irmão James!
Obrigado pelas palavras de incentivo. Que neste Natal Nosso Senhor Jesus Cristo possa brilhar na manjedoura de seu coração mais uma vez.
Eu coloquei um link de seu Blog nos meus "Blogs Interessantes". Se vc achar que o meu vale a pena, pode colcocar um link do meu em seu Blog. Mas fique na liberdade dos Filhos de Deus quanto a isto. Abraços.

james disse...

Graça e paz vos sejam multiplicadas, irmão Eugênio Ribeiro.

É sempre motivo de alegria quando nosso humilde blog é lembrado em outros locais cristãos, e, com certeza o vosso rico espaço também já faz parte de nossa lista...

Fraternalmente.
James.