outubro 03, 2008

Como igreja, o que devemos fazer nesta presente época?

...
Antes de responder ao questionamento, vamos meditar e examinar as Sagradas Escrituras, onde nosso amado irmão Paulo, inspirado pelo Espírito Santo do Senhor, nos afirma profeticamente, “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.” (2timóteo 3.1).

Eis os tempos trabalhosos!

Por todos os lados que caminhamos vamos nos deparar com os que se dizem “evangélicos”, que o seu melhor significado seria pseudo-cristão, homens, mulheres carregando Bíblias, freqüentando salões, sem saber qual o significado verdadeiro e vicário da morte de Jesus, nem tão pouco sabem que ‘fomos resgatados da nossa vã maneira de viver pelo precioso sangue de Cristo’, bem como não tendo interesse em saber qual a real missão de Jesus quando se fez carne.

Então há uma outra e semelhante pergunta que devemos ter constantemente em nossos corações, vigiando e orando a todo instante, qual seja: Estou realmente sendo merecedor do amor infinito de Deus? Infelizmente, ou miseravelmente, muitos e milhares amam mais as suas igrejas (denominações, bandeiras, placas) do que ao próprio Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador, "Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tudas forças; este é o primeiro mandamento." (Marcos 12.30).

Nosso Deus, desde a fundação do mundo, preparou o Reino para o possuirmos por herança, para que onde Jesus estiver, também nós estejamos com Ele, para que vejamos a sua glória que o Pai lhe deu; porque Deus O amou antes da fundação do mundo. E, este mesmo Deus nos amou, "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3.16), e nós O temos amado? "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele." (João 14.21).

Neste século, neste tempo, podemos contemplar a Palavra de Deus se cumprindo dentro das igrejas protestantes, "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará." (Mateus 24.12). E, este amor não é para com o próximo, para com o irmão, é sim o amor para com Deus. Milhares e milhares estão lotando galpões, templos, estádios, ginásios, atrás de satisfação pessoal, atrás de uma paz momentânea, participam de "cultos", professam receber amor e paz, mas não conhecem nem a pessoa que está ao seu lado naquele momento de êxtase, um êxtase frenético, mas o amor a Deus... "Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;" (Isaías 29.13). A Palavra de Deus já nos afirma que este temor "foi instruído", ou seja, é "feito de cor", decorado, não há amor, "E eles vêm a ti, como o povo costumava vir, e se assentam diante de ti, como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra; pois lisonjeiam com a sua boca, mas o seu coração segue a sua avareza. E eis que tu és para eles como uma canção de amores, de quem tem voz suave, e que bem tange; porque ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra." (Ezequiel 33.31,32).

Há show "evangélico" para todo lado, cantoria de tudo quanto é maneira, música gospel e/ou música evangélica, guitarras distorcidas, baterias, danças, barulho e mais barulho, porém não é o louvor que o Senhor requer do homem nem tão pouco o real louvor que o Senhor mereça, estão fazendo ruído e não louvor espiritual, esta "bagunça evangélica" não agrada a Deus, caso contrário o Senhor não afirmaria "Eis que os meus servos exultarão pela alegria de coração, mas vós gritareis pela tristeza de coração; e uivareis pelo quebrantamento de espírito." e outra vez diz "Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias dos teus instrumentos." (Isaías 65.14, Amós 5.23).

Onde está o verdadeiro louvor a Deus? Onde está a verdadeira honra de Deus? "O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou Pai, onde está a minha honra? E, se eu sou Senhor, onde está o meu temor? diz o Senhor dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome?" (Malaquias 1.6).

Jesus chamou esta geração de "incrédula e perversa!", "Porquanto dizeis: Fizemos aliança com a morte, e com o inferno fizemos acordo; quando passar o dilúvio do açoite, não chegará a nós, porque pusemos a mentira por nosso refúgio, e debaixo da falsidade nos escondemos." (Isaías 28.15), eis aí a falsidade dos louvores, a falsidade dos cultos, a falsidade da santificação ao Senhor, a falsidade espiritual, os falsos pastores, doutrinas falsas da prosperidade, doutrinas falsas da modernidade, rebeldia dos "evangélicos", rebeldia na compostura da vida cotidiana. Há dentro destas pseudo-igrejas, templos profanos, dirigidos por “homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.” 2Timóteo 3.2-7.

Mas aqueles que "confiam no Senhor", que entregam seus caminhos a Deus, que desejam um dia contemplar a "beleza da santidade do Senhor", ver Salmo 15, busca oferecer a Deus um sacrifício de júbilo, aliás, não me venham com esta conversa de que Jesus disse que não queria nenhum sacrifícios, que seria tudo fácil, pois o mesmo Senhor e Mestre nos requer que 'apresentemos os nossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o nosso culto racional, e que não devemos conformar com as coisas deste mundo, mas sejamos transformados pela renovação do nosso entendimento, para que experimentemos qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus', Romanos 12.1,2. Não devemos esquecer que para entrar no Reino do Deus é necessário empregar força (ver Lucas 16.14-17), e esta força é a força de vontade de negar a si mesmo, o sacrifício de negar as paixões do mundo, os vícios da carne, as vaidades, a avareza, a vestimenta sensual, tudo o que fazíamos quando éramos ignorantes na fé.

Há que se entender que o Senhor é Soberano, e todo aquele que deseja um dia estar na glória contemplando o Cordeiro de Deus, "E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas. E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece. E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vive e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno." (Apocalipse 1.12-18), deve-se oferecer por completo a Deus, o Senhor não quer nos dividir com o mundo (ver Mateus 6.24-34), devemos nos oferecer como Jesus se ofereceu a nós, até a morte, devemos morrer para as coisas da carne, morrer para o mundo, e nos entregarmos a Deus por completo, chega desta história de que Deus quer só o coração, Deus requer do homem a tricotomia, "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo." (1Tessalonicenses 5. 23).

Façamos tudo quanto estiver ao nosso alcance, entreguemos nos a Deus, façamos a sua Soberana Vontade, e se assim fizermos, não nos gloriemos, pois "Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer." (Lucas 17.10), sabemos que nada somos e de nós mesmos nada poderíamos oferecer ao Senhor, "Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos." (1Crônicas 29.14), ainda, "Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. Amém." (Romanos 11.36).

Exultemos no Amor de Deus Pai e "Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;" (Efésios 1.4) para que "A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração " (Colossenses 3.16).

Roguemos a Deus de todo o nosso coração pelo Seu avivamento a igreja nessa presente época, “Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.” (Habacuque 3.2), e outra vez, “Eis que tenho desejado os teus preceitos; vivifica-me na tua justiça. Muitas são, ó Senhor, as tuas misericórdias; vivifica-me segundo os teus juízos. Muitos são os meus perseguidores e os meus inimigos; mas não me desvio dos teus testemunhos. Vi os transgressores, e me afligi, porque não observam a tua palavra. Considera como amo os teus preceitos; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua benignidade.” (Salmo 119.40,156-159).

Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém.
...

2 comentários:

vosbi disse...

Meu "amado Irmã"(para usar uma expressão muito usada por você), queria te parabenizar pelo esforço em gritar contra um cristianismo nominal. Isso é fruto daquilo que chamamos de "secularização do Sagrado" que, infelismente, chegou até nos, povo de Deus.Que Deus o fortaleça. Paz.

james disse...

.

Misericórdia, e paz, vos sejam multiplicadas, amado em Cristo, Vosbi,


Louvemos ao Senhor que não nos deixa enganados e nos agraciou com Seu infinito amor nos lugares celestiais em Cristo, por isso que, sempre que possível somos constrangidos na defesa do evangelho de Cristo, vez que, Jesus não fundou o cristianismo, mas veio trazer salvação a todos aqueles que crêem que Deus O ressuscitou. Aleluia!!

Deus abençoe ao amado e aos seus ricamente, e por sua nobre visita ao nosso humilde blog.


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.


Fraternalmente,


irmão James.
Jesus, o maior Amor
Comunidade "Adoradores em Casas"
Comunidade "Blogueiros Cristãos"

...
..
.