Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 22.mai.2017, Amós 3

Certamente o SENHOR JEOVÁ não fará coisa alguma, sem ter revelado o Seu segredo aos Seus servos, os profetas.
[Gênesis 6.13; 18.17; João 15.15; 1Reis 22.19-23; 2Reis 3.17-20]
Bramiu o leão, quem não temerá? Falou o SENHOR JEOVÁ, quem não profetizará?
[Jeremias 20.9; Atos 4.20; Amós 1.2; Jó 32.18-19]

[653,745]


maio 31, 2009

O que é a Igreja?

.
O pensamento de Deus não é o cristianismo; não é o de ter igrejas como centros organizados do cristianismo; não é a propagação do ensino e empreendimento cristãos.

O pensamento de Deus é o de ter um povo na terra no qual, e no meio do qual, Cristo é tudo em todos. Esta é a Igreja.

A unidade da Igreja faz parte do propósito eterno de Deus. E por isso amamos essa unidade. E ansiamos por ela. Sonhamos com ela.

Não temos rótulo, ou nome, ou denominação. Pois cremos que o estabelecimento de nomes só iria cooperar com a divisão da Igreja.

Por isso, apenas dizemos que FAZEMOS PARTE DA IGREJA. Digamos que fazemos parte porque não nos consideramos a Igreja como um todo. Fazemos parte dela.

A Igreja como um todo é a reunião de todos aqueles que amam e professam o nome do Cordeiro sobre a face da terra. Independente de rótulos, de denominações, de doutrinas, de dogmas...

Deus é Pai de uma única família. E fazemos parte dela!

Junto com centenas de milhares de muitos outros irmãos espalhados sobre a terra. Muitos deles que nem conhecemos. E muitos que nem os considerávamos antes. Consideramos também que o Propósito Eterno de Deus é ter uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus!

"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes a imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos"(Romanos 8).

.
.
.

maio 29, 2009

Pastores Aprovados por Deus

.
Há pastores na maioria das igrejas. Muitas pessoas almejam este cargo. Biblicamente, a função dos pastores é cuidar do rebanho de Deus (veja 1Pedro 5.1-2; Atos 20.28). Como servos de Deus, os verdadeiros pastores mostrarão a sua preocupação com a vontade do Senhor, fazendo e ensinando o que Ele diz.

Não mantemos nenhum tipo de laço com nenhuma denominação. A nossa responsabilidade é de fazer a vontade de Deus, e ter a Bíblia como a única fonte de informações sobre a vontade do Senhor. Não temos nenhum motivo para defender nem atacar qualquer pessoa ou organização religiosa. Nosso propósito é bem simples: servir a Deus e ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo.

Sem dúvida, este artigo não agradará a todos. Da mesma maneira que o ensinamento de Jesus desafiou os líderes religiosos de sua época, a palavra dEle exige mudanças radicais por parte dos dirigentes de hoje.

Não podemos forçar ninguém a mudar, mas podemos e devemos avisar sobre o perigo de seguir a sabedoria humana, leia Provérbios 14.12; Isaías 55.6-9; Jeremias 10.23; Ezequiel 3.18-21.

Eu sei, de antemão, que este texto vai contrariar os ensinamentos e as práticas de muitos pastores e de muitas igrejas. Mas, não podemos servir a Deus e agradar a todos os homens (Gálatas 1.10).

Aborde o assunto com mansidão e o desejo de aprender a aplicar a palavra do Senhor. "Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei, com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma... Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar" (Tiago).

As qualificações bíblicas de pastores/presbíteros/bispos

Paulo cita as qualificações dos bispos/presbíteros em duas cartas (1Timóteo 3.1-7; Tito 1.5-9). A linguagem dele deixa bem claro que ele não está dando meras sugestões, e sim requerimentos. Em 1Timóteo 3.2 ele diz: "É necessário, portanto, que o bispo seja...." Tito 1.7 diz: "Porque é indispensável que o bispo seja...."

Os requerimentos que encontramos nesses dois trechos são qualidades que o Espírito Santo revelou, através de Paulo, como exigências.

Agora, vamos ler o que o Espírito falou nessas duas listas paralelas (bem semelhantes, mas não exatamente iguais).

"Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo" (1Timóteo 3.1-7).

"Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi: alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem" (Tito 1.5-9).

Leia esses trechos com bastante atenção. Os pastores que você segue têm todas essas qualificações? São homens? Casados? Pais de famílias? Com filhos crentes? Conhecedores da Palavra? Hospitaleiros? Respeitados por todos? Irrepreensíveis? Professores capazes? Amigos do bem? Têm todas as outras qualidades citadas aqui? Não impõem contribuições pré-fixadas? Vivem para as ovelhas e não das ovelhas?

Homens com todas essas qualificações são uma grande bênção ao povo de Deus, e serão extremamente.

Mas, pessoas que não têm essas qualificações não são autorizadas por Deus a serem pastores. Pessoas não-qualificadas que aceitam o cargo de pastor estão agindo contra o Supremo Pastor. Presbíteros não-qualificados que continuam nesse papel estão violando a palavra de Deus.

É notável que essas passagens não falam nada sobre escolaridade, cursos superiores, cursos de teologia, diplomas, certificados de seminários, etc. Muitos têm colocado tais coisas como seus próprios requerimentos, deixando de lado as exigências de Deus.

Desafios atuais

Não é possível, num pequeno texto como este, elaborar um estudo completo sobre pastores. O propósito deste texto é desafiar cada leitor a estudar mais, procurando entender bem o que Deus revelou sobre pastorear. Mas, não é o bastante ouvir a palavra. Tem que praticá-la (Tiago 1.22-25).

Se você esteja agindo de forma errada, há uma solução só: arrepender-se e começar a obedecer ao Senhor. Pastores não-qualificados devem renunciar, para não trazer a ira de Deus. E se você insiste em seguir um pastor não aprovado de Deus, você terá que escolher entre Deus e os homens (Mateus 15.9; Josué 24.15).

É bem provável que alguns leitores, especialmente os que fazem parte da direção de algumas denominações, não gostarão deste artigo. Não aceite nada que vem de mim ou de qualquer outro homem; mas não rejeite nada que vem de Deus. "Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo" (Gálatas 1.10).
.
.
.

maio 26, 2009

Afinal, O QUE É FAZER A OBRA DE DEUS !!?? (Ministérios televisivos estão virando ciladas!)

.
Vez por outra, encontramos irmãos que nos afirmam que são parceiros ministeriais, que contribuem fielmente para ministérios televisivos...

Muitos afirmam que tais ministérios televisivos estão evangelizando, ganhando almas (??), levando a Palavra de Deus...

Mas, uma coisa é certa e verdadeira, em Mateus 28 disse Jesus:

- “Portanto ide”...

E, neste contexto, pretexto ou texto, nosso Amado Senhor e Mestre, Jesus Cristo, nos ordenou, a todos, para que fôssemos, e não pagarmos para outros irem!!!

Outra coisa certa e verdadeira em Mateus 25, é que, Jesus alerta profeticamente aos que por amor a obra de Deus, confirmarão o recebimento da bendita promessa do repouso eterno, estes que cumprirão os desígnios mandamentos do Senhor:

- ... “Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo”;

Isto declarado, nos resta ainda a pergunta:

E o que devo fazer para possuir o reino, e qual é a obra de Deus??!!

Assim, através deste mesmo Mateus 25, Jesus, o bendito Rei, nos confirma em resposta:

Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.

Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?

E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”.

Bem certo que, nossas orações e nossas ofertas auxiliam sobremaneira o trabalho missionário, trabalho missionário este, por aqueles irmãos amados que se deslocam de seus lares a procura daqueles que necessitam achegar a Cristo, como assim procedeu nosso irmão Paulo, que sofreu açoites, perseguições, naufrágios, prisões, e não estas evangelizações de pregadores da mídia que transladam de aviões, no conforto de belos carros, hospedam em luxuosos hotéis...

Por certo, todos têm um chamado a evangelização, todos temos o mandamento de buscar aqueles que necessitam se encontrarem ao evangelho da paz!

A mídia televisiva sem dúvida alguma, traz algo que auxilia na obra de Deus, mas não nos moldes apresentados, pois, muitos estão se acomodando, deixando para outrem o que é de sua responsabilidade!

Por fim, que tipo de evangelização é esta, apresentada pela maioria da mídia televisiva, que somente apresenta aos seus telespectadores busca a prosperidade material???

Que tipo de evangelização é esta, apresentada pela maioria da mídia televisiva, que rotula aqueles que almejam os céus e não a prosperidade material, como trouxas???

.
.
.

maio 23, 2009

TODO DIZIMISTA DEVE GUARDAR A LEI MOSAICA!!!

.
Como a pregação dos que se baseiam na contribuição dos dízimos, é na referência de Malaquias (na vigência do antigo pacto de Deus para com Israel), existe, por conseguinte, a obrigatoriedade de se praticar toda a Lei dada por Moisés ao povo, pois, correr-se-á o risco de ser amaldiçoado, e não somente por deixar de dar dízimos:

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las” (Gálatas 3).

E o que são obras da lei?

A Lei Mosaica é composta por umas 600 disposições, ordens e proibições (Dízimos; Guarda do sábado; Circuncisão; Animais puros e impuros; Bordas das vestes; Holocausto ou sacrifícios de animais; Purificação...).

A Lei fez de Israel algo especial, transformando-o em parâmetro para todos os outros povos. A Bíblia exprime essa verdade da seguinte maneira, “Porque tu és povo santo ao Senhor, teu Deus; o Senhor, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra” (Deuteronômio 7).

Por consequência, o Israel do Antigo Testamento era a única nação cuja sua origem foi na pessoa do Deus vivo.

O Senhor Jesus, cabeça da Igreja (Efésios 5), validou toda a Lei Mosaica, “É mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da Lei” (Lucas 16), e avançou mais um passo, dizendo, “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” (Mateus 5).

Jesus, ao nascer, também foi colocado sob a Lei, “vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei” (Gálatas 4), e sua vida terrena, foi segundo os preceitos da Lei, pois cumpria suas exigências.

Jesus não apenas se ateve pessoalmente a toda a Lei de Moisés. Foi essa mesma Lei que O condenou à morte. Quando tomou sobre Si todos os nossos pecados, teve de morrer por eles, pois a Lei assim o exige!

Vemos que a Lei foi cumprida e vivida por Jesus, e através dEle ela alcançou seu objetivo. Por isso está escrito que “... o fim da Lei é Cristo” (R0manos 10).

Assim, a Lei nos coloca diante do problema do pecado, que não podemos resolver sozinhos. O apóstolo Paulo escreve, “... eu, todavia, sou carnal, vendido a escravidão do pecado” (Romanos 7).

A Lei expõe e revela nossa incapacidade de atender às exigências divinas, pois ela nos confronta com o padrão de Deus. Ela nos mostra a verdadeira maneira de adorá-Lo, estabelece as diretrizes segundo as quais devemos viver e regulamenta nossas relações com nosso próximo.

Além disso, a Lei é o fundamento que um dia norteará a sentença que receberemos quando nossa vida for julgada por Deus. Pela Lei, reconhecemos quem é Deus e como nós devemos ser e nos portar.

Mas existe uma coisa que a Lei não pode: ela não consegue nos salvar!

Ela nos expõe diante de Deus e mostra que somos pecadores culpados. Essa é sua função.

Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído. Porque nós pelo Espírito da fé aguardamos a esperança da justiça. Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor. Corríeis bem; quem vos impediu, para que não obedeçais à verdade? Esta persuasão não vem daquele que vos chamou” (Gálatas 5).

Por certo, sustentamos que, a atual exigência da contribuição dos dízimos, é por um fundamentalismo exacerbado, e que não se pode atribuir tal exigência como fruto de inspiração divina!

Não estamos afirmando que o crente está livre de qualquer lei, existe a Lei de Cristo, a Lei eterna de Deus:

Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gálatas 2).

Toda Lei Mosaica tem seu cumprimento em Cristo. Esse cumprimento significa que a Lei de Moisés não é mais a fonte direta e imediata, ou o juiz da conduta do povo de Deus.

Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão” (Gálatas 5).

.
.
.

maio 20, 2009

SANTIDADE MÓRBIDA

.
.
Há alguns anos, somos testemunhas do muito que se apresenta nos púlpitos, ou palanques, ou palcos evangélicos, onde alguém trajando vestimenta executiva, profere palavras, as vezes de ordem, outras, aquelas que-muitos-querem-ouvir...

Vezes por outra, desfilam certa santidade que, incontestável, somente trazem certo alivio momentâneo as almas cansadas, mas que, no retorno de volta em seus lares, desaparecem...

Muito nos tem ensinado o Santo Espírito a que sigamos a paz para com todos a nossa volta, no intuito a que, buscando também a santificação, há de se contemplar a glória do Senhor!

Entretanto, neste pequeno substantivo feminino, paz, onde há ausência de lutas, violências, ou conflitos entre pessoas, encontramos na grande maioria no meio, pelos que, dizendo-se ser povo de Deus, falta de sossego, desunião, ausência de serenidade, intranquilidade de alma!

Por consequência, falta santidade!

Neste sentido, quando se adentra há alguns templos, a situação torna-se caótica, milhares travestidos de santos, cantarolando musicas em letras religiosas, numa perca frenética de um tempo gasto na busca a coisas materiais futuras, muitos trocando suas próprias personalidades...

... porém, quando se está do lado de fora destes mausoléus religiosos evangélicos, a situação de cada indivíduo toma outra direção: invejas, ódios, desconfianças, iras, ciúmes...

... pisam por cima de quem quer que seja no intuito de promoção pessoal, título episcopal, ou posição de destaque...

... há certa santidade divulgada, atrelada a padrões religiosos, proibições, isto-pode-aquilo-não, passam-se por cima da Palavra de Deus, com imposições, criação de maldições, fixação de percentuais do quando cada qual deva ofertar ou contribuir, maneiras, doutrinas humanas!

Sejamos como o Senhor nos tem chamado, crentes, movimentos a parte (Pentecostal? Calvinista? Luterano? Evangélico?), mas, a Palavra de Deus é soberana, pois, também assim pensavam outrora:

Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado... que há contendas entre vós... cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo. Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo?

Assim, aos coríntios, nosso amado irmão Paulo, escreveu em meados dos anos 55 ou 56, por certo aquela localidade em particular já se carregava em contendas, em dissensões, ajuntavam não para melhor, mas para pior, e muitas heresias.

O que diremos, pois, de nosso tempo presente??

Seria esta a santidade que nosso Amado Senhor nos requer??

Estaríamos perdendo tempo pela maneira santa que nos apresentamos??

.
.
.

maio 19, 2009

Homofobia...

.
Plano Prevê Livro com 50 Ações Para Assegurar Direitos da Constituição de Família Homossexual.

Esse é um tema que causa polêmica, divide opiniões e é indicador de “confrontos” religiosos. Não obstante, me propus falar desta temática, pois como educador e não podendo ter preconceitos, mesmo tendo minha opinião formada sobre o assunto, preferi apenas informar.

Pois bem: o que poderá mudar com este plano do governo?

No dia 14 de maio, dia do lançamento do “Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais)”, o secretário de Direitos Humanos, Paulo Vanucchi falou sobre o plano.

O governo quer que sejam incluídos nos livros didáticos a temática de famílias compostas por lésbicas, gays, travestis e transexuais. Ainda na área da educação, recomenda cursos de capacitação para evitar a homofobia nas escolas e pesquisas sobre comportamento de professores e alunos em relação ao tema.

Algumas das propostas ainda estão em andamento; como por exemplo, o reconhecimento da união civil de casais do mesmo sexo e da criminalização da homofobia. Propostas como estas tramitam no congresso.

Veja as Principais Propostas:

• Educação: Apoiar cursos sobre diversidade sexual para mestres; incluir o tema nos livros didáticos.
• Comunicação: Classificar como inadequadas para menores, obras com conteúdo homofóbico; fazer campanhas de valorização LGBT.
• Família: Permitir que casal homossexual adote filhos; criminalizar a homofobia; permitir que o contribuinte inclua o parceiro como dependente.
• Justiça: Encaminhar a presídio feminino: transexuais e travestis.
• Saúde: Extensão do direito à saúde suplementar ao companheiro.
• Programas: Criar políticas de crédito e reforma agrária voltadas para a população LGBT.
• Turismo: Incentivar o turismo para paradas gays.

Essas são algumas das medidas que integram o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT, documento firmado entre representantes de 18 ministérios.

Agora é com você. Deixe sua opinião sobre o assunto. O que você nos diz?

Prof. Israel Lima. via Pelo Corredor da Escola

.
.
.

maio 15, 2009

Um só corpo... unidade!

.
Sabemos que nossa comunhão é que nos traz verdadeiro entendimento da gloriosa Palavra de Deus.

Já há mui tempo se faz ênfase sobre os dirigentes eclesiásticos do séc. 21, o que não nos cansamos de afirmar, os quais são homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, ingratos, profanos, sem afeto natural, caluniadores, cruéis, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, que infelizmente, nas igrejas, os evangélicos, que na sua maioria são pessoas desavisadas, desatentas e desinteressadas em conhecer a Palavra de Deus, os chamam de líderes, uma das definições, como já mostrado anteriormente, que mais nos causa repúdio.

Aliás, enquanto vivíamos nas trevas, os cães deste século (... "falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou"...), eram parte do motivo que nos levava a afastarmos da presença do Senhor...

Mas, quando nos rendemos aos pés do Senhor, a cada segundo em Sua presença, aprendemos com nosso amado Consolador, o Espírito Santo, que a Bíblia se conhece em pouco tempo, porém o entendimento vem nos sendo aprimorado no Amor de Deus.

E, temos a certeza do que agrada a Deus e nos alegra o cumprimento de Sua Palavra, fazendo tudo quanto nos manda, de forma Soberana: "... Este é o meu amado Filho; a ele ouvi".

E aquele que dá ouvidos ao Senhor não se confunde com os acontecimentos e se acautela para que "noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles".

Sabemos que a unidade da Igreja de Cristo é fundamental para que vivamos uma vida de inteira comunhão, entretanto, cremos que esta unidade nada tem haver com a união que se divulga na maioria das igrejas evangélicas, mas que esta unidade se dá em Jesus e entre aqueles que realmente desejam buscar a santificação e num Dia glorioso viver com Cristo Jesus, deixando as coisas deste mundo, buscando uma vida de inteira comunhão com Deus.

Fazendo um paralelo entre as parábolas das dez virgem (Mateus 25.1-12) e do semeador (Lucas 8.5-15), com a grande maioria das igrejas e de membros que se intitulam evangélicos, notamos narrativas fidedignas de tudo quanto se haveria de encontrar nestas igrejas e como seria seus membros:

Lucas 8
"E a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram e, indo por diante, são sufocados com os cuidados e riquezas e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição";

Mateus 25
"ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens... E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas... chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta... E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos. E Ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço".

Como primar por uma unidade com aqueles que querem viver uma vida de intensa modernidade em prazeres que agradam aos que vivem uma vida secular, "Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós." (1João 2), como haver então tal unidade??

Podemos notar em esta geração, que muitos são os que gostam de escrever sobre a Palavra de Deus, dando seus próprios entendimentos, há vários blogs por aí, achando-se mestres, falam, falam, falam, mas na realidade não dizem nada, não chegam ao âmago da questão, não dão as conclusões verdadeiras, não dizem o que realmente deve ser dito, fazem rodeios, não chegam o ponto fundamental de se servir a Deus...

O que nos diz o Senhor: "Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos" (Mateus 11).

Precisamos de Jesus Cristo!

.
.
.

maio 11, 2009

Líder na Igreja de Cristo??!!

.
Os evangélicos tem um costume e doutrina que muito se assemelha ao povo de Israel nos tempos do profeta Samuel, pois, como o povo daquela época, também almejam para si alguém que os conduza, um “líder”!

Examine 1Samuel 8.6: “Porém esta palavra pareceu mal aos olhos de Samuel, quando disseram: Dá-nos um rei, para que nos julgue. E Samuel orou ao SENHOR”.

Assim sendo, pela Palavra de Deus, tornam-se cada vez mais cegos, rebeldes, hipócritas, falsos e inconstantes.

Existem certos evangélicos que se acham os santos do pedaço, somente eles é que sabem a verdade, somente eles são quem sabe escrever achando ser a verdade, vivem teologando entre si, uma meia dúzia de intelectuais religiosos.

Indicam leitura de livros e mais livros, lêem dezenas, entretanto, quase nenhum deles indica a leitura da Bíblia diariamente. Porquê? Por que se os evangélicos lerem a Bíblia todos os dias, não haverá tempo para lerem livros escritos pelos teólogos do século 21...

Mas, voltemos a razão desta mensagem:

Existe algum homem que seja líder na Igreja de Cristo
??

Não! Não e não!!!

Para tanto, vamos recorrer a textos sagrados:

1. João 21.15-17 - Jesus chama a Pedro para apascentar as Suas ovelhas...

Como todos bem sabem, apascentar é ter cuidado com, socorrer, animar, e não liderar!

2. 1Pedro 5.2,3 - Pedro, como Jesus o ensinou, assim afirma “Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho”.

Podemos então, notar que o pastor Pedro, não recomenda liderai, mas disse apascentai, amai, cuidai!

3. Efésios 4.11-13 - O chamado de Deus, por ensino do Espírito Santo será para edificar o corpo de Cristo, para edificar a Igreja, e não para liderar, comandar a Igreja!

Portanto, Deus não chama homem nenhum para ser líder, muito menos nascem para ser líder, mas o Senhor levanta homens humildes para que amem Suas ovelhas e que de si se dão por elas...

Jesus Cristo é o único Senhor e Mestre, e “Ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência”, de resto, somos somente o corpo, amando-nos uns aos outros, pois, para com Deus não há acepção de pessoas, somos um em Cristo, para que, conforme 1Coríntios 12.25, “não haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros”.

Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém”!

.
.
.

maio 08, 2009

Ter VOCAÇÃO CELESTIAL!

.
Esta geração moderna corre o risco de cumprir a Palavra de Deus pela profecia de Daniel 12 ... "e outros para vergonha e desprezo eterno". Porquê??

Muitos estão preocupados em simplesmente falar que é de Jesus, querem receber o título de “evangélico”, mas não se preocupam em conhecer a Deus e ter entendimento de qual seja a boa, agradável e perfeita vontade do SENHOR.

Sabemos que este mundo oferece muitas coisas, mas o entendimento do SENHOR nos ensina a termos uma vida regrada e de temor ao SENHOR, ou seja, devemos saber o que podemos fazer e o que não podemos...

"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas". 1Coríntios 6.12

Milhares desprezam o ser chamado "crente", mas o SENHOR assim nos ensina, ... "não mais sejas incrédulo, mas crente", e visto que ... "na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação".

Querem viver de qualquer maneira, os evangélicos afirmam que simplesmente pelo fato de se aceitar Jesus e ter o seu coração para Ele já basta, mas, infelizmente, milhares e milhares de almas que estão dentro das igrejas evangélicas não conhecem ou negligenciam a Salvação – a obra redentora que o Senhor Jesus nos trouxe na maldita cruz do madeiro, pois, "tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores" e "foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades", levando sobre Si o castigo que nos traz a paz.

São milhares e milhares lotando galpões, "templos faraônicos" atrás de prosperidade material, ou se não, somente atrás de paz, amor, e música evangélica em cultos shows gospel, milhares buscam fazer obra de caridade, mas sem a fé em Deus, enfim, lotam estádios, ginásios, shows de “fé-não-sem-em-quem”, templos maiores, cruzadas, levantam a bandeira de Jesus, mas não O confessam como Único e Suficiente Salvador, mas como um gerente bancário celestial.

É uma marcha sem volta, marcha para o hades, pois, os que vivem de qualquer maneira, achando dar somente o coração, mas não o espírito, a alma e o corpo irrepreensíveis para a vinda do SENHOR perdem seu tempo e não chegarão ao fim, a vida eterna com Jesus, a Salvação!!

Sabemos que todos estarão ante o "Tribunal de Cristo", e prestaremos conta de tudo quanto fizemos com nosso corpo, tanto bem como mal, tudo será revelado, o que está encoberto e o que está declarado. (Romanos 14.10-12; 2Coríntios 5.10)

Chegou a hora de se compreender, conforme Efésios 3, "com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade" e "conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus", "antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado", devemos dar lugar ao Espírito Santo para que a obra redentora de Cristo Jesus esteja em nossos corações e, assim, produzir frutos dignos de arrependimento, para que venha "tempos do refrigério pela presença do SENHOR".

Não nos deixemos enganar pela pregação da prosperidade material, Jesus veio nos trazer salvação e não prosperidade material em uma nova era, pois "Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente", devemos notar "os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina" que aprendemos e desviar deles.

Sabemos que muitos terão dúvidas quanto ao que afirmamos, mas sabemos que ninguém nesta geração jamais agradou a todos, nem mesmo o Senhor Jesus foi aceito pela minoria, foi insultado, maltratado, ferido, humilhado, mas manteve firme o seu propósito, fazer tudo o que agradava ao PAI, a DEUS TODO-PODEROSO.

Podemos ter a certeza que servir a Deus é com muito trabalho, humildade, vontade e força, bom ânimo, esperança e alegria, Deus não brinca, Ele é JEOVÁ, podemos meditar em milhares de versículos e vislumbrarmos em diversos conselhos do SENHOR, nos regozijando em que "Deus nos amou de tal maneira que nos deu seu Filho Amado, Jesus Cristo".

"Ao único DEUS sábio seja dada glória por JESUS CRISTO para todo o sempre. Amém."
...

maio 06, 2009

ONDE ESTÁ A VERDADE???

.
Muitos são os que zombam quando se fala a verdade a respeito dos acontecimentos desta geração, uma geração que prima pelos seus interesses, que pregam buscando galardão somente nesta vida, divulgam a trocar bênçãos materiais por dízimos...

"Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens", nos adverte a Palavra de Deus em 1Coríntios 15.19!

Insensatos que ficam atrás de teclados e de palcos jogando farpas para todos os lados, meninos inconstantes pregadores de versículos bíblicos, meninos que na verdade já deveriam ser mestres pelo tempo...

"Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento", são os que se dizem ser pregadores conferencistas pastorais em Hebreus 5.12!

São fracos, achando-se fortes, entretanto, como Samuel foi repreendido pelo SENHOR quando teve dó de Saul, "Então disse o SENHOR a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel?" (1Samuel 16.1a ), esta também deve ser a nossa posição com relação aos que querem contradizer tudo aquilo que é concernente à Palavra de Deus, homens que usam a Bíblia para pregarem prosperidade material, bênçãos em riquezas, barganha dizimista, que o evangélico não pode ter doenças, que são super-evangélicos.

Sabemos que ninguém chegará aos céus de qualquer maneira, o Senhor Jesus nos ensinou que quando O servimos somos livres do pecado, da servidão dos vícios, Mateus 11.30 "Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve", ...

É um jugo suave, mas é um jugo, e é um fardo leve, mas é um fardo!! Não é de qualquer maneira que chegaremos aos céus, na morada do Altíssimo!

Quando Jesus faz referência ao seu jugo e fardo, mostrou-nos que para servi-Lo é necessário que deixemos todas as coisas de lado, coisas que nos davam prazer terreno, mas Jesus nos liberta dos vícios malditos, das trevas, da cegueira espiritual...

Ensinou-nos que cada um deve levar a sua cruz, Mateus 10.38, "E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim"... é uma cruz que devemos levar!!

Então como é que de qualquer maneira se serve a Deus?? Com qualquer vestimenta?? Qualquer musiqueta que fala de Jesus em sua letra é louvor??, afinal devemos ou não levar nossa cruz?? Há ou não há uma postura diferenciada do mundo, da moda, da vaidade, dos prazeres do mundo??

Devemos dizer aos pregadores de plantão, contradizentes da Verdade, pregadores da modernidade, que não se chega a Deus de qualquer maneira!!

Assim disse Jesus em Lucas 16: "A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele".

Qual é a força então que devemos empregar para entrar no reino de Deus??

Devemos viver da mesma maneira que vivíamos antes de aceitar Jesus, e depois que levantamos nossas mãos para Jesus, tá tudo bem?? "Tô salvo"??

Cultos em shows gospel, músicas dançantes e pulantes com letras que falam de Jesus trazem santidade e salvação??

Tolo engano!! Devemos sim, nos esforçar, empregar forças para largar os prazeres do mundo, as concupiscências desta vida!!

Oh! Insensatos pregadores!!! Iniciaram no espírito, e estão na carne!!! Como nos afirma as Sagradas Escrituras em 2Timóteo 3.7 , "Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade"!

Àqueles que somente contradizem, querendo pregar um jugo seu, leve e suave, assim diz Jesus (recomendamos que seja lido todo o contexto dos versículos abaixo):

"Mas, a quem assemelharei esta geração? É semelhante aos meninos que se assentam nas praças, e clamam aos seus companheiros" Mateus 11.16

"Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. E, deixando-os, retirou-se" Mateus 16.4

"Porquanto, qualquer que, entre esta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos" Marcos 8.38

"E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa" Atos 2.40

"Por isso me indignei contra esta geração, E disse: Estes sempre erram em seu coração, E não conheceram os meus caminhos" Hebreus 3.10

"É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais" 1Timóteo 6.4,5

Por fim, recomendamos 1Coríntios 11.16:

"Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume"...

.

maio 03, 2009

Igreja de Cristo??!!

.
Grande é a guerra entre a disputa pela liderança do ranking de qual a verdadeira igreja de Cristo Jesus. E, as que estão nesta disputa, com certeza, e para cumprimento das leis nacionais, estão registradas em cartórios, e por aí afora, conforme Código Civil Brasileiro.

Porém, nosso Amado Senhor e Salvador Jesus Cristo, assim asseverou em verdade, “... sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do hades não prevalecerão contra ela” (Mateus 16.18).

Então, ficam as perguntas...

Jesus Cristo exige registro de Sua Igreja em algum cartório??? Qual cartório???
Terá algum nome a Igreja de Cristo???

Ao leitor mais atento, podemos afirmar que muitas são as denominações. E, pasmem!!

Como também há as grandes e famosas igrejas, denominações evangélicas, que disputam este grande mercado, dito evangélico (assembléias, batistas, renascer, universal, quadrangular, Deus é amor, entre outras), que lutam de unhas e dentes, atrás daqueles que abrem seus corações e doam ofertas abençoadas, afirmam os pedintes evangélicos que aqueles que ofertam, ou dizimam, serão abençoados, pois, quem planta colhe... o resto todo mundo conhece!

"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências". 2Timóteo 4.3

Estas ditas denominações não estão se importando em nenhum momento com a santidade do rebanho, com a certeza da fé em Jesus Cristo como Salvador.

A eles, importa é status, fama, fortuna, posição eclesiástica e social, aliás, os 'chefes' destas ditas igrejas, se acham o próprio SENHOR, pois são eles que abençoam, são eles que determinam cura, são eles os senhores do pedaço, é um tal de "eu sou", "eu faço", "eu sou aquilo", "eu determino", e uma série de "eus".

Tolos no engano, amantes de si mesmos, pois em verdade sabemos que o SENHOR é o SENHOR, e que todas as coisas são e existem por que o SENHOR é DEUS, e somente o SENHOR é digno de toda honra, de toda glória, e de todo louvor, e que somente o SENHOR é o EU SOU.

Meditemos na Palavra de DEUS:

• "Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós". Êxodo 3.14

• "Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há salvador". Isaías 43.11

• "Vós me chamais Mestre e Senhor; e dizeis bem, porque eu o sou". João 13.13

• "Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso". Apocalipse 1.8

Eis o nosso DEUS, o TODO-PODEROSO, SENHOR nosso, DEUS nosso, que edificou a Sua Igreja, que a conhece deste a fundação do mundo.

Aliás, todas as denominações que se tem notícia, nenhuma delas tem pelo menos uns dois mil anos, mas seus chefes as intitulam 'a verdadeira igreja de Cristo', assim afirmam: 'a minha igreja está na Bíblia', 'somente há salvação através da minha igreja', e assim vai...

Mas temos certeza que JESUS virá buscar a Sua Igreja, um "povo seu zeloso especial de boas obras".

Nascemos de novo, somos nova criatura em Jesus Cristo, então, importa que Cristo cresça e eu diminua, não somos nós mais que fazemos, mas é Cristo quem opera em nós, todos, mas todos mesmos, irmãos e irmãs, devemos nos apresentar a DEUS em humildade, chega de estrelismo, chega dos 'chefes' que se intitulam 'líderes', pastores são para servir de exemplo ao rebanho e não para mandar, para ensinar e não para ficar em destaque, a atenção da igreja deve estar direcionada única e exclusivamente a Jesus Cristo.

Portanto, devemos nos apresentar a DEUS, conforme nossos irmãos patriarcas:

• "Então entrou o rei Davi, sentou-se perante o Senhor, e disse: Quem sou eu, ó Senhor Deus, e que é a minha casa, para que me tenhas trazido até aqui?" 1Crônicas 17.16

• "Eis que sou vil; que te responderia eu? Antes ponho a minha mão sobre a boca". Jó 40.4

• "Eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu". Salmos 40.17

• "Mas Pedro o ergueu, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem". Atos dos Apóstolos 10.26

• "Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?" Romanos 7.24

• "Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis; fizemos somente o que devíamos fazer". Lucas 17.10

Onde quer que estejamos reunidos, adoremos a DEUS em espírito e em verdade, pois o SENHOR procura os que O adorem!

Ninguém nem denominação nenhuma são donos da verdade...

Tenhamos cuidado com os que almejam o título de "líder", quando o Espírito Santo inspirou o primeiro pastor, o pastor dos gentios, nosso amado irmão Pedro (1Pedro 5), este assim exortou aos que almejam cuidar do rebanho de Deus:

"AOS presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho".
...

maio 01, 2009

Conhecendo a Bíblia - 42ª parte – LUCAS

.
EVANGELHO SEGUNDO LUCAS

Tanto o estilo quanto a linguagem oferecem evidências convincentes de que a mesma pessoa escreveu Lucas e Atos. “O primeiro tratado” - Atos 1.1 é, então provavelmente , uma referência ao terceiro evangelho, como o primeiro de uma série de dois volumes. E o fato de o escrito dedicar ambos os livros a Teófilo também demonstra solidamente uma autoria comum. Visto que a tradição atribui com unanimidade essas duas obras a Lucas, o médico, um companheiro próximo de Paulo (Colossenses 4.14; Filemom 24; 2Timóteo 4.11), e, como as evidências internas sustentam esse ponto de vista, não há motivos para contestar a autoria de Lucas.

Eruditos que admitem que Lucas usou o Evangelho de Marcos como fonte para escrever seu próprio relato datam Lucas por volta do ano 70 dC. Outros, entretanto, salientam que Lucas o escreveu antes de Atos, que ele escreveu durante o primeiro encarceramento de Paulo pelos romanos, cerca de 63 dC. Como Lucas estava em Cesaréia de Filipe durante os dois anos em que Paulo ficou preso lá (Atos 27.1), ele teria uma grande oportunidade durante aquele tempo para conduzir investigações que ele menciona em 1.1-4. Se for este o caso, então o Evangelho de Lucas pode ser datado por volta de 59-60 dC, mas no máximo até 75 dC.

Uma característica distinta do Evangelho de Lucas é sua ênfase na universalidade da mensagem. Do cântico de Simeão, louvando Jesus como “luz... Para as nações” (2.32) ao comissionamento do Senhor ressuscitado para que se “pregasse em todas as nações” (24.47), Lucas realça o fato de que Jesus não é apenas o Libertador dos judeus, mas também o Salvador de todo o mundo.

A fim de sustentar esse tema, Lucas omite muito material que é estritamente de caráter judaico. Por exemplo, ele não inclui o pronunciamento de condenação de Jesus aos escribas e fariseus (Mateus 23), nem a discussão sobre a tradição judaica (Mateus 15.1-20; Marcos 7.1-23). Lucas também exclui os ensinamentos de Jesus no Sermão da Montanha que tratam diretamente do seu relacionamento com a lei (Mateus 5.21-48; 6.1-8, 16-18). Lucas também omite as instruções de Jesus aos Doze para se absterem de ministrar aos gentios e samaritanos (Mateus 10.5).

Por outro lado, Lucas inclui muitas características que demonstram universalidade. Ele enquadra o nascimento de Jesus em um contexto romano (2.1-2; 3.1), mostrando que o que ele registra tem significado para todas as pessoas. Ele enfatiza ainda, as raízes judaicas de Jesus. De todos os escritores dos Evangelhos só ele registra a circuncisão e dedicação de Jesus (2.21-24), bem como sua visita ao Templo quando menino (2.41-52). Somente ele relata o nascimento e a infância de Jesus no contexto de judeus piedosos como Simeão, Ana, Zacarias e Isabel, que estavam entre os fiéis restantes “esperando a consolação de Israel” (2.25). Por todo o Evangelho, Lucas deixa claro que Jesus é o cumprimento das esperanças do Antigo Testamento relacionadas à salvação.

Um versículo chave do evangelho de Lucas é o 19.10, que declara que Jesus “veio buscar e salvar o que se havia perdido”. Ao apresentar Jesus como Salvador de todos os tipos de pessoas, Lucas inclui material não encontrado nos outros evangelhos, como o relato do fariseu e da pecadora (7.36-50); a parábola do fariseu e o publicano (18.9-14); a história de Zaqueu (19.1-10); e o perdão do ladrão na cruz (23.39-43).

Lucas ressalta as advertências de Jesus sobre o perigo dos ricos e a simpatia dele pelos pobres (1.53; 4.18; 6.20-21,24-25; 12.13-21; 14.13; 16.19-31; 19.1-10).

Este evangelho tem mais referências à oração do que os outros evangelhos. Lucas enfatiza especialmente a vida de oração de Jesus registrando sete ocasiões em que Jesus orou que não são encontrados em mais nenhum outro (3.21; 5.16; 6.12; 9.18,29; 11.1; 23.34,46). Só Lucas tem as lições do Senhor sobre a oração ensinada nas parábolas do amigo importuno (18.9-14). Além disso, o evangelho é abundante em notas de louvor e ação de graças (1.28,46-56,68-79; 2.14,20,29-32; 5.25-26; 7.16; 13.13; 17.15; 18.43).

Além de apresentar Jesus como o Salvador do mundo, Lucas dá os seguintes testemunhos sobre ele:

Jesus é o Profeta cujo papel equipara-se ao Servo e Messias (4.24; 7.16,39; 919; 24.19).
Jesus é o Homem ideal, o perfeito Salvador da humanidade.
Jesus é o Messias. Lucas não apenas afirma sua identidade messiânica, mas também tem o cuidado de definir a natureza de seu messianismo. Jesus é, por excelência, o Servo que se dispõe firmemente a ir a Jerusalém cumprir seu papel (9.31.51).
Jesus é o Filho de Davi (20.41-44), o Filho do Homem (5.24) e o Servo Sofredor (4.17-19, que foi contado com os transgressores (22.37).
Jesus é o Senhor exaltado. Lucas refere-se a Jesus como “Senhor”.
Jesus é o amigo dos proscritos humildes. Ele é constantemente bondoso para com os rejeitados.

Há referências explicitas ao Espírito Santo, ressaltando sua obra tanto na vida de Jesus quanto no ministério.

Em primeiro lugar: a ação do Espírito Santo é vista na vida de várias pessoas fiéis, relacionadas ao nascimento de João Batista e Jesus (1.35,41,67; 2.25-27), bem como no fato de João ter cumprido seu ministério sob a unção do Espírito Santo (1.15).

Em segundo lugar: O Espírito Santo capacita Jesus para cumprir seu ministério — o Messias ungido pelo Espírito Santo. Nos capítulos 3-4, há referencias ao Espírito, usadas com força progressiva.

1) O Espírito desce sobre Jesus em forma corpórea, como uma pomba (3.22);
2) Ele leva Jesus ao deserto para ser tentado (4.1);
3) Após sua vitória sobre a tentação, Jesus volta para a Galiléia no poder do mesmo (4.14)
4) Na sinagoga de Nazaré, Jesus lê a passagem messiânica: “O Espírito do Senhor está sobre mim...”(4.18; Isaías 61.1-2), reivindicando o cumprimento nele (4.21);
Então, 5) evidência em seu ministério está repleta (4.31-44) e continua em todo seu ministério de poder e compaixão.

Em terceiro lugar: O Espírito Santo, através de oração de petição leva a cabo o ministério messiânico. Em momentos críticos daquele ministério, Jesus ora antes, durante ou depois do acontecimento crucial (3.21; 6.12; 9.18,28; 10.21). O mesmo Espírito Santo que foi eficaz através de orações de Jesus dará poder as orações dos discípulos (18.1-8) e ligará o ministério messiânico de Jesus ao ministério poderoso deles (24.48.49).

Em quarto lugar: O Espírito Santo espalha alegria tanto a Jesus como à nova comunidade. Cinco palavras gregas denotando alegria ou exultação são usadas duas vezes com mais frequência tanto Lucas como Mateus ou Marcos. Quando os discípulos voltam com alegria de sua missão (10.17), “Naquela mesma hora, se alegrou Jesus no Espírito Santo e disse...” (10.21). Enquanto os discípulos estão esperando pelo Espírito prometido (24.49), “adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém. E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a DEUS” (24.52-53).
...