Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 10.jul.2017, Mateus 5

EU, porém vos digo: Amai a vossos inimigos, bem-dizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; [Lucas 23.34; 6.27-28; Atos 7.60; Romanos 12.14; 1Pedro 3.9; Salmos 7.4]
Para que sejais filhos do vosso PAI que está nos céus;
porque faz que o Seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
[Lucas 6.35; Atos 14.17; Mateus 5.9; Jó 25.3; Salmos 145.9]
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão havereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? [Lucas 6.32-35; Mateus 6.1; 9.10-11; 11.19; 18.17]
E, se saudares unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? [Mateus 5.20; Lucas 6.32; 10.4-5; 1Pedro 2.20]
Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso PAI que está nos céus. [Levítico 19.2; Colossenses 1.28; Gênesis 17.1; Deuteronômio 18.13; Lucas 6.36]

[664,370]

outubro 17, 2007

A BÍBLIA

A Bíblia é a revelação escrita de Deus acerca de sua Vontade para os homens. Seu tema central é a Salvação mediante Jesus Cristo. Contém 66 livros, escritos por 40 autores por volta de 1500 anos. O Antigo Testamento foi escrito na maior parte em hebraico. O Novo Testamento foi escrito na língua grega. A Palavra “Testamento” quer dizer “aliança” ou pacto. O Antigo Testamento é a aliança que Deus fez com o homem antes de Cristo vir. O Novo Testamento é o pacto que Deus fez com o homem depois de Cristo vir. No Novo Testamento encontramos a aliança da graça.

  • De Adão a Abraão temos a história da raça humana.
  • De Abraão a Cristo temos a historia da nação escolhida.
  • De Cristo em diante temos a história da Igreja primitiva.

O Antigo Testamento é o relato de uma nação (a nação hebraica). O Novo Testamento é o relato de um homem (o Filho de Deus). A Bíblia toda gira em torno da história de Cristo e da sua promessa de vida eterna aos homens. Foi escrita somente para que creiamos e entendamos, conheçamos, amemos e sigamos a Cristo.

São 17 os livros proféticos do Antigo Testamento. Dividem-se em profetas maiores e menores. Os cativeiros de Israel e Judá são os temas principais dos profetas. São chamados cativeiros da Assíria e da Babilônia. Alguns profetas serviram antes, durante e depois do exílio.

  • Profetas PRÉ-EXÍLICOS: Obadias, Joel, Amós, Oséias, Isaías, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias e Jeremias.
  • Profetas EXÍLICOS: Ezequiel e Daniel
  • Profetas PÓS-EXÍLICOS: Ageu, Zacarias e Malaquias.

PROFETAS DE ACORDO COM A ÉPOCA

  • Seis viveram no tempo da destruição de Israel pela Assíria: Joel, Jonas, Amós, Oséias, Isaías e Miquéias.
  • Sete viveram no tempo da destruição de Judá pela Babilônia: Jeremias, Ezequiel, Daniel Obadias, Naum, Habacuque e Sofonias.
  • Três viveram no período da restauração: Ageu, Zacarias, e Malaquias.

PROFETAS DE ACORDO COM OS DESTINATÁRIOS

  • Três profetizaram para Israel: Amós, Oséias e Ezequiel.
  • Dois para Nínive: Jonas e Naum.
  • Um para Babilômia: Daniel.
  • Um para Edom: Obadias.
  • Nove para Judá: Joel, Isaías, Miquéias, Jeremias, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

QUATROCENTOS ANOS DE SILÊNCIO

Ao tempo em que se encerrou a história do Antigo Testamento, uns poucos judeus, especialmente da tribo de Judá, viviam pacificamente em sua própria terra, com o templo reconstruído e as cerimônias restabelecidas. Durante esse tempo nenhum profeta falou ou escreveu. Por isso é chamado o “período do silêncio”.

O TRIBUTO ROMANO

No ano 63 a.C., Roma entrou de posse da Palestina, preparando o caminho e a época para o nascimento de Jesus. Os judeus tinham alguma liberdade política, mas tinham de pagar um imposto anual ao governo romano.

OS EVANGELHOS

Suponhamos que quatro testemunhas comparecessem perante um juiz para depor sobre certo acontecimento e cada uma delas usasse as mesmas palavras. O juiz provavelmente concluiria que haviam concordado em contar a mesma história. Se cada uma tivesse contado o que tinha visto e como o tinha visto, aí então a prova seria digna de crédito. Os quatro evangelistas contaram a mesma história, cada qual a seu modo.

Mateus, Marcos e Lucas narram o ministério de Jesus principalmente na Galiléia; enquanto o de João narra seu ministério na Judéia. João apresenta seus discursos mais profundos, suas conversas e orações. Os outros evangelhos narram os milagres, parábolas e mensagens dirigidas às multidões.

  • Os evangelhos nos apresentam Jesus em nosso meio. Os evangelhos contam-nos QUANDO E COMO CRISTO veio.
  • As cartas (epístolas) contam-nos POR QUE CRISTO veio.

Evangelho quer dizer “Boas-novas” a respeito de Jesus Cristo, o Filho de Deus. Todos omitem um registro de 18 anos da vida de Cristo, entre os doze e os trinta anos. Cada um deles apresenta um aspecto diferente da vida terrena de nosso Senhor. Juntos dão-nos um retrato completo. Ele era Rei, mas era também o Servo Perfeito. Mas não devemos esquecer-nos de que era o Filho de Deus.

CRISTO FOI APRESENTADO AOS MAIS VARIADOS TIPOS DE PESSOAS

O Judeu - Estava familiarizado com as escrituras do Antigo Testamento. Só um judeu seria capaz de despertar interesse de outro judeu. Seu mestre deveria ser alguém versado no Antigo Testamento e nos costumes judaicos.

O Romano - O dominador do mundo daquele tempo. Marcos escreveu especialmente para ele. O romano não sabia nada do Antigo Testamento, o cumprimento de profecias não lhe interessava, mas estava profundamente interessado em um líder notável que surgiria na Palestina. Eles queriam ouvir mais a respeito de Jesus. Os romanos gostavam da mensagem direta de alguém como Marcos.

O Grego - Lucas. Esse evangelho foi escrito por um médico grego para os seus patrícios, que amavam a beleza a poesia e a cultura. Viviam num mundo de grandes conceitos. Era difícil agradá-los.

Todos os homens - João escreveu para todos os homens. Este evangelho está cheio de afirmações extraordinárias que atestam sua missão e seu caráter divinos.

ATOS DO ESPÍRITO SANTO ATRAVÉS DOS APÓSTOLOS

A ascensão de Jesus é a cena inicial em Atos. O livro registra os atos do Espírito Santo através dos apóstolos. Cristo tinha dito aos discípulos que enviaria o Espírito: “Esse dará testemunho de mim”. A promessa cumpriu-se no dia de Pentecostes, quando Ele derramou o Espírito Santo. A partir daquele momento, ao darem testemunho do Salvador, o Espírito Santo daria testemunho no coração dos ouvintes, e multidões seriam levadas ao Salvador.

O livro começa com a pregação do Evangelho (Boas novas) em Jerusalém, a metrópole da nação judaica, e termina com o Evangelho em Roma, a metrópole do poder mundial.

Embora seja dado ao livro o nome de Atos dos Apóstolos, ele narra de fato, os atos do Espírito Santo operando através de Pedro, Paulo e seus companheiros. Depois da vinda de Jesus a terra, o acontecimento de maior importância foi à vinda do Espírito Santo. A igreja nasceu no dia de Pentecostes.

O Pentecostes era uma das festas mais populares e Jerusalém estava repleta de peregrinos de toda parte. Cinqüenta dias tinham passado desde a crucificação. A partir desta data Pentecostes não seria mais uma festa judaica, mas o raiar de um novo dia, o do nascimento da Igreja de Cristo. Não pense que o Espírito Santo veio ao mundo pela primeira vez por ocasião do Pentecostes. Por todo o Antigo Testamento, encontramos narrativas que mostram como ele guiava e fortalecia os homens. Agora o Espírito Santo iria fazer uso de um novo instrumento, a Igreja nascida naquele momento.

APOCALIPSE

Poucos lêem este livro. Apocalipse apresenta um Cristo glorioso reinando. Fala do reino de Cristo na terra que o adversário deseja controlar. Fala da vitória completa e eterna de Cristo sobre o adversário. Descreve a sua derrota e castigo, primeiro por mil anos e depois para sempre. Fala mais da condenação final do adversário que qualquer outro livro. Não é de admirar, portanto, que o adversário não quer que os homens leiam.

Apocalipse quer dizer desvendar, tirar o véu. Os surdos mudos falam por uma linguagem de sinais. Cada gesto tem uma significação. O mesmo acontece com os sinais do Apocalipse. Há nele centenas de símbolos e cada um tem um significado definido. Os símbolos são maravilhosos e falam grandes verdades.

O livro trata da volta do senhor Jesus a terra. Contém descrições de acontecimentos tremendos na terra e no céu logo antes da sua vinda, durante e depois dela. Cristo é o tema desse livro maravilhoso.

Somos salvos e lavados no seu sangue, a fim de que possamos estar prontos e ansiosos por sua volta. Tudo o que foi iniciado no livro dos começos (Gênesis) é consumado no Apocalipse.

João já idoso estava exilado na ilha de Patmos. Ele fora banido por causa do seu testemunho de Jesus (1:9). Naquela ilha foi obrigado a executar trabalhos pesados nas minas e nas pedreiras. Mas seu Comandante-Chefe apareceu e transmitiu-lhe uma vibrante mensagem da glória final. Aquele a quem João viu era mais que humano. Era o Filho do Homem. COM VESTES TALARES, CABELOS COMO A LÃ, OLHOS COMO CHAMA DE FOGO, PÉS SEMELHANTE AO BRONZE POLIDO, VOZ COMO DE MUITAS ÁGUAS... Quando João viu toda essa glória, caiu a seus pés como morto, tão esmagadora era a visão (Apocalipse 1:11-18). Mas as palavras de Cristo eram tranqüilizadoras.

2Timóteo 3.16 Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça.

2Pedro 1.20,21 sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação; porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.

Apocalipse 22.21 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém!

Nenhum comentário: