Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 14.abr.2017, Jeremias 18

Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
Não poderei EU fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na Minha mão, ó casa de Israel.
[Isaías 64.8; 45.9; Mateus 20.15; Jeremias 18.4; Daniel 4.23]
No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir,
[Jeremias 1.10; 12.14-17; 25.9-14; 45.4; Amós 9.8]
se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também EU ME arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.
[Jeremias 26.3,13; Ezequiel 18.21; Juízes 2.18]

[628,570]

março 01, 2013

As ‘igrejas’ são paradigmas inúteis

[315840]

Efetivamente, não há nenhum sentido bíblico da utilidade dos lugares apelidados de ‘igrejas’ para o povo de DEUS.

Afinal, pela conduta, pelo testemunho dos que se dizem lideres religiosos, sabemos que quase nada, ou totalmente nada possuem de DEUS, apenas trejeitos, ensinamentos oriundos de tradições humanas, falsa santidade, e por avareza fazem dos frequentadores dos lugares apelidados de ‘igrejas’ negócio com palavras fingidas, entretanto, DEUS não se deixa escarnecer e sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita [2Pedro 2].

Pela Palavra de DEUS [contida na Bíblia], temos o testemunho da vida terrena de CRISTO, que nos serve de exemplo geral, de modelo, PADRÃO de vida em humildade, mansidão, nos contentando com o que possuímos [Hebreus 13], sem ganância, almejando a VIDA ETERNA;
A Palavra de DEUS [contida na Bíblia] possui o conjunto das formas que servem de modelo de derivação para a santidade ou de flexão = PADRÃO;

Na contra mão da Palavra de DEUS [contida na Bíblia], os lugares apelidados de ‘igrejas’, são o conjunto dos termos ou elementos que podem ocorrer na mesma posição ou contexto de uma estrutura firmada na ganância, mentira, sem comprometimento com o próximo, tentando eliminar a tudo e a todos que sejam contrários aos seus ensinamentos malignos;

Os ensinamentos que seguem a freguesia de pastores, bispos, padres, missionários, apóstolos, reverendos, porquanto, os frequentadores de lugares apelidados de ‘igrejas’, os distanciam sobremaneira, dia após dia, de DEUS, por que não querem salvação, não querem a CRISTO, querem se esbaldar em riquezas, não se conformam com as doenças, não se conformam com as dificuldades desta vida terrena, não aceitam padecer em nome de CRISTO, mas, querem por que querem viver conforme seus lideres religiosos, que com falsas promessas se enriquecem do suor alheio, usurpam da fé de pessoas incautas, meninos na fé que não se prestam a adorar a DEUS em espírito e em verdade, mas, com lisonjas, honram de lábios com musiquinhas patéticas de hinários corrompidos, angariam para si mesmos a perdição, não se sujeitam a DEUS mas abaixam a cabeça e aceitam tudo o que é derramado de púlpitos inflamados de mentiras, corrupção religiosa, fanatismo, legalismo, ensinamentos que somente levam dinheiro aos cofres das ‘igrejas’ e enchem os bolsos dos mercenários donos e fundadores das instituições religiosas apelidadas de ‘igrejas’.

Os lideres das ‘igrejas’ (instituições religiosas, igreja física) não tem compromisso com a Verdade que liberta, somente querem fazer presas para manter suas instituições, firmam-se em mentiras, enganos, são fraudulentos, como o filho da perdição, os quais se opõem, e se levantam contra tudo o que se chama DEUS, ou se adora; de sorte que se assentam, como DEUS, nos mausoléus apelidados de templos disfarçados de DEUS, querendo parecer DEUS [2Tessalonicenses 2].

As chamadas ‘igrejas’ (instituições religiosas, igreja física, igreja instituição, igrejas ou comunidades evangélicas, católica, o sistema religioso) produz seguidores de religiões, tais como evangélicos, católicos, espíritas, blá, blá, blá, seguidores de homens e de suas crendices, seguidores que vivem na busca de solução de problemas desta vida material...

A Palavra de DEUS [contida na Bíblia] produz crentes, pessoas de corações quebrantados [Salmos 51.17], arrependidos [Atos 3.19], seguidores de CRISTO que vivem para e pelo próximo [Mateus 25.31-46]!


Porque dELE, e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


3 comentários:

Roberth Zuñiga G disse...


Hola,

Me da mucho gusta que haya sitios como el de usted, en esta ocasión me hago presente con un recurso que sea de interés para su publico visitante. Se trata de una web cristiana de videos, adoración y alabanza que permite tener una comunión continua.

Espero ser de su ayuda y que mi sitio también. Bendiciones.

Nos puede colocar en algún sitio de recursos. Gracias

Musica Cristiana

Es un lugar donde se actualiza constantemente canciones cristianas de actualidad y músicas que son de mucha ayuda para una comunión cristiana. Bendiciones, espero tu respuesta.

SOMOS COMO O VENTO disse...

Sim amado James, eu concordo com você e mais , Jesus nunca disse a respeito de uma congregação com o titulo de igreja e sim uma irmandade ou fraternidade entre osirmãos como está escrito A história de Jesus no LIVRO DE URÂNTIA:

(1747.2) 157:4.4 Depois de haver compartilhado a refeição e quando estavam empenhados em discutir os planos da próxima viagem pela Decápolis, Jesus, subitamente olhando-os nos seus rostos, disse: “Agora, que se passou todo um dia, desde que vós consentistes na declaração de Simão Pedro a respeito da identidade do Filho do Homem, eu gostaria de perguntar se ainda vos mantendes fiéis àquela conclusão?” Ao escutar isso, os doze puseram-se de pé, e, dando uns passos na direção de Jesus, Simão Pedro disse: “Sim, Mestre, nos mantemos. Nós cremos que tu és o Filho do Deus vivo”. E Pedro voltou a assentar-se junto com os seus irmãos.

(1747.3) 157:4.5 Jesus então, ainda de pé, disse aos doze: “Sois meus embaixadores escolhidos, contudo, nas circunstâncias atuais, sei que não poderíeis chegar a essa crença em resultado de um conhecimento meramente humano. Esta é uma revelação do espírito do meu Pai ao interior das vossas almas. E, assim, por confessardes essa convicção, vinda do discernimento do espírito do meu Pai residente dentro de vós, sou levado a declarar que sobre esse fundamento eu edificarei a fraternidade do Reino do céu. Sobre essa rocha de realidade espiritual, edificarei o templo vivo da fraternidade espiritual, das realidades eternas do Reino do meu Pai. Todas as forças do mal e as hostes do pecado não prevalecerão contra essa fraternidade humana de espírito divino. E, enquanto o espírito do meu Pai for o guia e o mentor divino de todos que entrarem nos laços dessa fraternidade do espírito, a vós e aos vossos sucessores eu entrego agora as chaves do Reino exterior — a autoridade sobre as coisas temporais — , as partes sociais e econômicas essenciais dessa associação de homens e mulheres, como companheiros neste Reino”. E, novamente, ele os incumbiu, por enquanto, de não dizer a ninguém que era ele o Filho de Deus.

http://www.urantia.org/pt/o-livro-de-urantia/documento-157-em-cesareia-filipe

QUE DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO SEMPRE AMADO.

Anônimo disse...

Ficou muito bom o texto, parabéns!