Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.mar.2017, Mateus 18

Porque o FILHO do homem veio salvar o que se tinha perdido.
[Lucas 19.10,56; Mateus 9.12-13; 10.6; 15.24]
Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou?
[Lucas 15.4-7; Ezequiel 34.12; Mateus 21.28; 1Reis 21.17]
E, se porventura a acha, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela, do que pelas noventa e nove que se não desgarraram.
[Salmos 147.11; Isaías 53.11; 62.5; Jeremias 32.37-41]
Assim também não é a vontade de vosso PAI, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca.
[João 17.12; Isaías 40.11; Zacarias 13.7; Mateus 5.16]

[611,265]

março 28, 2013

A igreja instituição e bullying religioso

[322370]

O Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”).

E é o que se aplica na “igreja instituição(lugares apelidados de ‘igrejas’, igrejas e comunidades evangélicas, instituições religiosas) e se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou até físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem pela motivação evidente da necessidade do poder eclesiástico [pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, blá, blá, blá] e são exercidas por um ou mais dirigentes, causando angústia e uma sensação mais ou menos aguda mas que incomoda, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender pela falta de entendimento bíblico, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder.

O bullying religioso se divide em duas categorias:

a) bullying direto, que é a forma mais comum entre os agressores do clero, ou posição eclesiástica [pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, blá, blá, blá] e
b) bullying indireto, sendo essa a forma mais comum entre a membresia da instituição, tendo como característica o isolamento da vítima; em geral, a vítima teme o(a) agressor(a) em razão das ameaças ou mesmo a concretização da violência, verbal ou até o limite da física, ou a perda dos meios de socialização e comunicação dentro da instituição.

O bullying religioso é um problema mundial, ocorre em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam ou chamam de comunhão, nos locais apelidados de ‘igrejas’.

Há uma tendência proposital de a ‘igreja instituição’ por seus dirigentes e indivíduos mais efetivos de não admitirem a ocorrência do bullying religioso entre seus membros; ou desconhecem em uma resolução prévia o problema e se negam a enfrentá-lo por razão óbvia de se manter o autoritarismo dos dirigentes da instituição religiosa.

Estão inclusos no bullying religioso os apelidos pejorativos criados para humilhar outros membros e aos que são contrários aos ensinos da ‘igreja instituição’ (como os desigrejados), tais como “santarrão”, “desviado”, “endemoninhado”, “rebelde”, “insubordinado”, dentro outros peculiares de caráter da religiosidade.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


7 comentários:

Alberto Couto Filho disse...

Oi James,
Paz

Certos pastores dessa tal "igreja instituição", ávidos por aumentar suas arrecadações, ao serem confrontados quanto ao falseamento da Palavra, quando adulteram o sentido dos textos, em atenção à sua avidez, ofendem aqueles confrontadores com palavras chulas, de baixo calão.
Eu pergunto embora ter em mente a resposta - Eles estão fazendo uso deliberado do "bullying", mesmo entendendo que seus opositores estão certos ao contestarem seus métodos de angariar recursos para satisfação dos seus gostos pessoais?
Esses tais aceitam o "bullying" entre os seus membros como coisa normal entre os crentes da sua "igreja instituição"?
Estou levantando esta lebre em razão da orientação dada aos crentes por um certo "valentão", empresário polêmico (siri-na-lata), quando afrontado por ímpios, em entrevista à Revista Isto É, meses atrás.
Lembras? Ele disse para tratá-los com gírias e palavras pornográficas num tal idioma "crentês"
Misericordia!
Alberto

Crente desigrejado™, James disse...

.
Olá Alberto Couto,

Graça e paz e amor vos sejam multiplicados.

Sem dúvidas, somente Deus é quem irá tratar com estes ávidos pela agressão dirigentes da ‘igreja instituição’, afinal, estes precisam assim proceder para tentar intimidar que os é oposição, mesmo sabendo que estão errados e seus opositores certos.

Muitos pastores usam palavras fúteis e de baixo calão no intuito de se mostrarem imponentes, entretanto, o que podemos ver é que são míseros bonecos de presépios do maligno.

Abraços fraternos...
..
.

Do seu Algoz! disse...

James, seu texto é muito bom, mas este xarope Alberto Couto não dá! James, esta é para ao carríssimo Alberto Couto este impostor evangélico e que detesta o evangelho, e se diz cristão eu o conheço!
Cala boca Alberto Couto, voce só fala besteira!Voce não tem moral nenhuma não para ficar falando dos outros, olha sua vida que não é reta diante do Verdadeiro evangelho e da sociedade meu caro! Acho melhor voce ficar calado, os outros podem falar pois não os conheço, mas, voce, eu conheço e sei que és um pervertido no seu falso cristianismo.
Seu negoico é tumutuar em todos os blogs!
Não aprendeu a ficar calado não?
Voce é um pastor meu caro que sei! E quer detonar o seus companheiros? Voce faz o memo que eles fazem meu caro!
Fica esperto que te conheço ok?
Se voce quiser eu ponho os seus podres na rede Web ok? Duvidas? Fale que sim e verás!
Eu sei de suas órgias ok?

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caro irmão ZÃO Alberto,

A paz!

Estive lendo a mente podre do tal ALGOZ.

Este tal ALGOZ deve ser um ser qualquer, que se utiliza da maneira podre e covarde de intimidar.

Pela maneira de escrever e pela posição simbólica assumida, não passa de um, repito, covarde, que se aproveita de sentimentos que devem ser induzidos, por quem governa com bullying.

Ou se promove por interesses excusos.

Tentou te promover ao cargo de pastor e fazer crer que te conhece.

Creio que nem mesmo conhece a sí próprio, e muito menos o que vai dentro dele.

São endemoniados pervertidos que escondem-se através de diferentes nomes.

Não merecem crédito.

O Senhor seja contigo,

O menor.

Mário César de Abreu disse...

A paz do Senhor Amado Alberto!

Este teu caluniador,sem dúvida é filho das trevas pois o diabo é profissional em calúnias e mentiras e nele não há verdade alguma.Ele fala de modo que pensem que ele te conhece com o objetivo de manchar a tua imagem porém não tem idéia que todos nós o conhecemos e sabemos que defendes a sã doutrina do Nosso Senhor Jesus,o puro evangelho da graça e que é preciso denunciar os mercenários da fé que "infestam" nossos dias e que segundo Pedro "Sua destruição não tarda" (II Pedro 2 : 3).
Se este "anônimo" tivesse ombridade ele se identificaria mas, sabemos que a covardia é uma das maiores "qualidades" do diabo e seus servos.
A Deus toda Glória!

Mário César de Abreu

Geovani Santos disse...

Em primeiro lugar quero saudar o autor do excelente blog com a paz do Senhor Jesus!

Esse embusteiro perdulário que lança suas invectivas sobre o nobre irmão Alberto Couto é um verdadeiro assecla do emburrecimento teológico. Se fosse mais sensato, no mínimo, deveria ponderar as palavras e fazer uma leitura detida de todas as postagens do insigne blogueiro supracitado para sentir o peso de suas verdades. Pelo que parece, esse individuo é mais um bestializado pelo sistema que ignora com veemência aqueles que trilham no caminho do verdadeiro evangelho. Eu lamento muito sua postura inconveniente bem como seus circunlóquios acintosos e intempestivos contra quem defende o que é bíblico. Devemos tomar cuidado quando tecemos críticas ou mesmo levantamos a voz contra quem traz em seu currículo as credenciais de um verdadeiro servo de Cristo.Mas, como vivemos uma profunda inversão de valores neste meio dito "cristão", haverá sempre aqueles que nos atacam gratuitamente. Não se preocupe, o irmão Alberto não se incomoda, porque sabe que você é mais um "bestializado coletivo" que presta um desserviço a causa do mestre. Coitadinho!!!

Irmão James, fique na paz e visite o meu blog também.

Georges disse...

Pessoal, não entrem na onda desse tal "Algoz". Ele comenta em tudo que é blog evangélico, sempre falando asneiras, a cada vez com um pseudônimo diferente, dos quais já cataloguei uns 12 ou 15. Já o conheço por conta do seu "estilo literário"... o melhor a fazer é ignorá-lo, tratá-lo como "spam" e "troll", aí ele some. Comigo funcionou.
Abraços aos que são do Senhor.
Georges