Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 14.abr.2017, Jeremias 18

Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
Não poderei EU fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na Minha mão, ó casa de Israel.
[Isaías 64.8; 45.9; Mateus 20.15; Jeremias 18.4; Daniel 4.23]
No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir,
[Jeremias 1.10; 12.14-17; 25.9-14; 45.4; Amós 9.8]
se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também EU ME arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.
[Jeremias 26.3,13; Ezequiel 18.21; Juízes 2.18]

[628,570]

abril 05, 2010

Quando a Bíblia não fala, os homens e mulheres inventam!!

.
A Palavra de Deus nos é bem clara quanto aos que inserem ou subtraem algo de Sua Revelação [Apocalipese 22.18-19].

Mas, existe uma casta de religiosos que não medem esforços para os seus desejos carnais... e para isto, inventam o que querem não importando o que diz a Palavra de Deus, a Bíblia, as Sagradas Escrituras;

Os ensinamentos de Jesus ficam ultrapassados para a maioria dos homens e mulheres que se apresentam como “autoridades espirituais”.

A reunião entre irmãos

Jesus nos ensina que, até quando estamos sozinho, o Senhor nos ouve [Mateus 6.6], e quando nos reunimos, apenas dois ou três, a presença do Senhor Jesus nos é agracia, onde quer que estejamos, tão somente se, estivermos reunidos em Seu nome [Mateus 18.20], portanto, toda sorte de bênçãos nos será derramada, como revelações da parte de Deus, exposição da Palavra, mas, então, aparecem os defensores dos templos chamados de “igrejas”, os religiosos evangélicos e dizem:

Aquele irmão que deixa... de participar dos cultos da igreja está perdendo algo em sua vida espiritual. Deixar de reunir-se é uma atitude arrogante.

Notem a prepotência religiosa, afirmam que reunir-se é somente em templos de igrejas. A Palavra de Deus não afirma assim, portanto, reunir-se somente em templos é imposição dos homens e mulheres!

E as nossas dádivas?

Muitos embora, Jesus nos ensinar que devemos amar ao nosso próximo e auxiliá-lo [Mateus 25.31-46], que devemos ajudar aos pobres e necessitados com nossos esforços [1Coríntios 16.1; 2Coríntios 8], inclusive em pregar-lhes a Palavra e até em ajuda financeira, e em assim fazendo, seremos bem aventurados, mas, então aparece os espertinhos querendo receber dinheiro para as “suas igrejas” e inventaram que o cristão deve dizimar, dizendo:

Jesus não determinou de forma direta a obrigatoriedade em dar-se “os dízimos” aos participantes da Nova Aliança... levando-nos a entender que é uma bênção que se estende aos Cristãos”...

Realmente, é isto, homens e mulheres que usam de Deus para ganhar dinheiro, afirmam que Jesus não determinou, mas eles “entendem” (acham??) que os outros devem dar dízimos, e conforme a Lei mosaica! Notem que o “achismo” é a base de religiosos!

Como se não bastasse isto, ainda há os que, dizem, pasmem:

A palavra dízimo não é usada de forma direta nas instruções à igreja sobre o assunto, no entanto é bom lembrar que a omissão não invalida a doutrina e nem o Novo Testamento se destinava a ser o instrumento único que vai estabelecer as doutrinas válidas da igreja.

Notem como são hipócritas, os tais fundamentalistas dos dízimos, afirmam que o dízimo não é usado de forma direta em instruções para as igrejas, e que há omissão por parte da Palavra de Deus quanto ao dizimar, e que o Novo Testamento não é instrumento único para as doutrinas da igreja gentílica...

... este é o cúmulo da arrogância religiosa, pois, as bases da igreja gentílica foram estabelecidas pelos apóstolos de Cristo [Efésios 2]; Paulo inspirado pelo Espírito Santo, deixou diversas epístolas neste sentido, e isto somente encontramos em o Novo Testamento, como então não se pode usá-Lo como forma única de instrução a igreja??

Devemos por amor a Deus e ao sofrimento de Jesus, entender, que as bases do Antigo Testamento foram ao povo de Israel através da Antiga Aliança, e as bases da igreja gentílica (e neste contexto, incluem-se as igrejas evangélicas) são na Nova Aliança (em o Novo Testamento) que Jesus firmou na cruz do Calvário.

Rogamos aos irmãos que, sigam o exemplo dos bereanos [Atos 17.11], meditem nas Sagradas Escrituras e orem [Daniel 10.12], busquem a vontade de Deus [Romanos 12.1-2], não se permitem ser orientados somente por homens e mulheres, mas, busquem orientação do Espírito Santo, e “a unção que vós recebestes dEle, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a Sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como Ela vos ensinou, assim nEle permanecereis” [1João 2]...

... devemos fazer uso da Palavra de Deus para a glória de Deus, e há alguns que assim não o fazem, por isso, Jesus afirma que, “muitos são chamados, mas poucos escolhidos” (há alguns que se “chamam”)!!

Por fim, parece-nos que os religiosos evangélicos (autoridades espirituais) querem instruir a Deus e ensinar-Lhe o que se deve fazer na obra, como questiona Paulo em 1Coríntios 2, “Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-Lo?

Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.

.
_____________

Nenhum comentário: