Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.jun.2017, Hebreus 4

Visto que temos um grande Sumo Sacerdote, JESUS, FILHO de DEUS, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.
[Hebreus 6.20; 1.2-3; 8.1; 9.24; 10.12]
Porque não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém Um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.
[2Coríntios 5.21; João 8.46; Hebreus 7.26; 2.17-18]
Cheguemos pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
[Efésios 3.12; Filipenses 4.6-7; Êxodo 25.17-22; Levítico 16.2; 1Crônicas 28.11]

[659,985]

agosto 27, 2016


As reuniões (congregação) dos DESIGREJADOS

[477,220]


  • Como é a reunião de vocês? Há algum modus operandi? Como funciona?

Bem, primeiro esclarecer que, em nossas reuniões, ao nos congregar, não há de forma nenhuma modus operandi ou em latim o que significa "modo de operação", e sim, vivenciamos o que nos ensina a sã doutrina, tal qual o ESPÍRITO SANTO nos admoestou em 1Coríntios 14:

"Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação."

E outra vez, em Efésios 4:


"Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de CRISTO. Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens.
...
Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de CRISTO;
Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do FILHO de DEUS, a homem perfeito, à medida da estatura completa de CRISTOpara que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.
Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquELE que é a cabeça, CRISTO;"

Portanto, quando reunimos, ao nos congregar, permitimos a ação do ESPÍRITO SANTO, por que o centro, razão e motivo de nossas reuniões é CRISTO, jamais será por que este ou aquele homem seja a atenção;

Devemos ter a mente de CRISTO, e, viver por Sua promessa, por que onde estiver dois ou três ou mais reunindo (congregando) em Seu nome, ali ELE se faz presente [Mateus 18].

Assim, todos presentes à reunião dos desigrejados, na congregação, são convidados a ter a palavra, todos são participantes aplicados, diligentes e não apenas ouvintes, bem diferente dos cultos nas igrejas instituições (instituições religiosas apelidadas de 'igrejas') nas quais, apenas as lideranças eclesiásticas e seus mais chegados tem a oportunidade de falar;

Por que, nós, desigrejados, somos assíduos em buscar a Palavra do SENHOR, em meditação, leitura, estudos, e pela unção do ESPÍRITO SANTO somos ensinados; aprendendo que a Igreja Primitiva assim procedia, vivia desta forma, e todos nós procuramos viver ao máximo possível pela igualdade de outrora, mesmo que, admitindo nossos erros, estejamos distantes deste alvo; mas, devemos entender que tudo começa com estudos, comunhão, partir do pão, das orações, e é neste sentido que damos ênfase ao início da vivência dos cristãos da Igreja Primitiva testificada, em especial, em Atos.

  • Há celebração da "santa ceia" - ou como se chame...?

É necessário entender o que se chama de "santa ceia", afinal, mastigar um pedaço de pão francês e tomar um copinho plástico de suco de uva, que é a congruência com a eucaristia dos católicos, é a monomania ou mania que predomina a ideia fixa de que, comendo um pedaço de pão e bebendo o sumo da uva, na igreja instituição, se forjam a ser santos e participantes da carne e do sangue de JESUS; e biblicamente falando, não há verdade nisto;

Outro detalhe, o contexto de 1Coríntios 11 usado pelas instituições religiosas é de forma equivocada e no sofisma (argumento capcioso no intuito de enganar) que torna a "santa ceia" num ritual, ao estilo pagão, bem como da obrigatoriedade de ser somente o líder maior em ambas as instituições que ministram tal ritual;

Indo além, pelo dogma no caso dos católicos, apenas o padre é quem ingere a hóstia (suposto pão consagrado por homem) e bebe o vinho e os demais a hóstia; e, o sofisma aos evangélicos, regras para se "tomar" a tal ceia, tais como, os que não foram batizados pelas lideranças eclesiásticas, os atrasados nos dízimos, o casal que não realizou a cerimônia religiosa do casamento; e nada disso é testificado na Bíblia.

Em verdade, em verdade, CRISTO realizou um memorial, uma única vez, e deixou o ensinamento de que a "Ceia" é o repartir do pão, ensinou a repartir nosso pão, nossa comida, nossas dádivas e disse que ELE é o pão vivo e é ESSE que devemos compartilhar (anunciando as Boas Novas, o evangelho de salvação) para fazer memória d'ELE e não participar de rituais;

Lembrando que, Paulo em 1Coríntios 11, estava era dando uma "bronca" nos coríntios que comiam e não repartiam, e deu o exemplo de JESUS repartir o pão.

Há uma situação interessante quanto à igreja instituição evangélica (lugares apelidados de 'igrejas') na qual, utilizam-se de 1Coríntios 11 para tão somente expor uma santidade mórbida no cear com pão francês e suco de uva, entretanto, as lideranças eclesiásticas não admitem o ensino da prática de humildade que CRISTO nos transmite em João 13 o ato seguinte à quando estava com seus discípulos ceando pela última vez e lava os pés aos discípulos, uma vez que, os religiosos afirmam que este ato é simbólico; e na católica, uma vez ao ano, o papa ou algum padre lava aos pés de alguém.

  • Cantam hinos??

Há alguns irmãos que assim o querem, louvam a DEUS com salmos, entoam alguns hinos, sem necessário ser os vinculados aos hinários católico ou evangélicos.

  • Há pregação da Palavra? Fale-me mais sobre isso?

Sim, por certo, e necessário, e em verdade nas nossas reuniões, ao nos congregar, alguns irmãos, pela unção do ESPÍRITO SANTO (vivendo por 1João 2.27), pregam a Palavra (ensinos, estudos, doutrina bíblicos), vez que, a "pregação" é anunciar o evangelho, anunciar as Boas Novas, testificar de CRISTO e Seu ensino para que acha arrependimento, pois, e conversões, para que sejam apagados os pecados, "e venham assim os tempos do refrigério pela presença do SENHOR" [Atos 3].

  • Pouco vou a reuniões "na" igreja.

E eu com certeza não vou "na" igreja, mesmo por que, não vamos à, somos Igreja, então, por este motivo me desigrejei (saí, me desliguei) dos lugares apelidados de 'igrejas'.

  • Não me animei a promover uma reunião informal fora.

Por certo está perdendo um tempo preciso, por que o nosso entendimento vem ao encontro de que a Igreja inicia-se em nossos lares, em nossa família, que é a primeira instituição que DEUS criou [Gênesis 1.27-28]:

"E à nossa amada Áfia, e a Arquipo, nosso camarada, e à igreja que está em tua casa [Filemom 1];"
"Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa [Colossenses 4]."
"Saudai também a igreja que está em sua casa. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Acáia em CRISTO [Romanos 16]."

Enfim, não entendo que nossas reuniões, ao nos congregar, seja uma reunião informal, pois quê, estamos fora é apenas de um lugar religioso e de suas liturgias, e não da Igreja de CRISTO, e assim, convidamos outros irmãos a virem aos nossos ou vamos aos seus lares.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

Nenhum comentário: