Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 28.mai.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Judá e por quatro, não retirarei o castigo, porque rejeitaram a lei do SENHOR e não guardaram os seus estatutos; antes, se deixaram enganar por suas próprias mentiras, após as quais andaram seus pais.
[Ezequiel 20.24,13,16; 2Reis 17.19; Isaías 28.15]
Por isso, porei fogo a Judá, e ele consumirá os palácios de Jerusalém.
[Jeremias 17.27; Oseias 8.14]
Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]

[655,000]

abril 06, 2015


Evangélicos e seus bezerros de ouro

[421,450]


Meditando em Êxodo 32, encontramos o relato do "bezerro de ouro", esculpido por Israel no deserto, enquanto Moisés, no monte santo, recebia as tábuas do amor; quele povo ofertava suas jóias, para obterem um "deus" para que se possível, o pudessem tocar!

Mas, hoje, o que presenciamos nos que se dizem também ser povo de DEUS, é estarem edificando altares e colocando neles seus bezerros de ouro.

Mas, eis, uma verdade, pois, somos capazes de esculpir "bezerros de ouro" e, pior, somos capazes de ignorar ou eliminar (se pudermos) aqueles que nos advertem do nosso pecado, principalmente, um povo que torna para si, ídolos, como locais apelidados de igrejas, pastores, cantores, pregadores televisivos...

Estes "bezerros", como já dizia, A.W.Pink, em sua maioria, são ministros do evangelho ordenhados pela igreja instituição; milhares daqueles que ocupam os púlpitos das igrejas modernas não estão mais engajados em apresentar as verdades fundamentais da fé em CRISTO; eles deixaram de lado a verdade e se entregaram a fábulas, crendices.

Em vez de magnificarem a grande vileza do pecado e revelarem as suas eternas consequências, tais ministros minimizam o pecado, por declararem que este é apenas uma ignorância ou uma ausência do bem. Em vez de advertirem seus ouvintes a fugirem da ira vindoura, tais ministros tornam DEUS um mentiroso, por declararem que ELE é muito amável e misericordioso e que, por isso mesmo, não enviará qualquer de suas criaturas para o tormento eterno; em vez de declararem que, 'sem derramamento de sangue, não há remissão', tais ministros apenas apresentam CRISTO como o grande Exemplo e exortam seus ouvintes a seguirem os passos dELE.

Temos de afirmar a respeito desses ministros evangélicos, porquanto, “desconhecendo a justiça de DEUS e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram a que vem de DEUS” [Romamos 10].

A mensagem, destes ministros evangélicos, talvez pareça bastante plausível, e seu objetivo, digno de louvor; todavia, lemos a respeito deles, por que, “os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de CRISTO. E não é de admirar, porque o próprio satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras” [2Coríntios 11].


.
Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


Nenhum comentário: