Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 28.mai.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Judá e por quatro, não retirarei o castigo, porque rejeitaram a lei do SENHOR e não guardaram os seus estatutos; antes, se deixaram enganar por suas próprias mentiras, após as quais andaram seus pais.
[Ezequiel 20.24,13,16; 2Reis 17.19; Isaías 28.15]
Por isso, porei fogo a Judá, e ele consumirá os palácios de Jerusalém.
[Jeremias 17.27; Oseias 8.14]
Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]

[655,000]

dezembro 10, 2016


Comemorar o 'natal' é tradição??!!

[531,280]


Quem vive pela verdade, recebe do SENHOR uma ordenança que é vinculada a Sua morte; porquanto, para os de entendimento, constrangidos pelo evangelho da salvação, não há tradição alguma para se comemorar o "natal"; contextos bíblicos:


"... anunciais a morte do SENHOR, até que venha." [1Coríntios 11]
e
"Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no Meu sangue, que é derramado por vós." [Lucas 22]


É cristalino (não cristianismo), notório que testifica as palavras de CRISTO sobre a importância de Sua morte para nós pecadores e a mais pura verdade é que sem duvida alguma JESUS em momento nenhum, em relato nenhum da Palavra de DEUS, nos deu ordenança para comemorar o seu nascimento...

  • mesmo por que, o nascimento do "menino JESUS" não tem tanta relevância quanto a morte deste mesmo JESUS (razão salvífica para nós pecadores), pois quê, o SENHOR subsiste deste a eternidade!

E muito menos que o nascimento seja uma data fictícia pagã em 25 de dezembro, e há vários estudos que referem-se o nascimento do FILHO de DEUS no fim de setembro ou começo de outubro [link].

Histórias deste período natalino:

  • A saturnália, festa em homenagem ao deus romano Saturno, ia de 17 a 24 de dezembro. Era uma comemoração alegre, com muita dança, em que ricos e pobres conviviam igualmente, com os senhores servindo os servos, numa inversão de papéis.
  • No dia 25 de dezembro, imediatamente após a saturnália, comemorava-se a brumália, o nascimento do deus-sol, ou "o nascimento do sol invicto"; a data, para eles, no Hemisfério Norte, coincidia com o solstício de inverno, dia "mais curto do ano", com menos horas de luz; a partir do solstício de inverno, as noites começam a diminuir, e os dias a aumentar.
  • Em tempos remotos, os persas também tinham seus deuses inspirados no sol, e comemorações nos dias 24 e 25 de dezembro.
  • No dia que corresponde ao nosso 24 de dezembro, os persas queimavam o seu deus Agni, construído a partir de um tronco de árvore, e colocavam outro, novo, em seu lugar.
  • O dia 25 de dezembro (solstício de inverno, no mesmo Calendário Juliano) era na Roma pagã, desde o tempo do imperador Aureliano (reinou de 270 a 275), consagrado ao natalis solis invicti (natal do sol invencível); era uma festa mitríca (relativa ao culto de Mitras, o espírito da luz divina) do renascimento do Sol.

Portanto, ao contrário do que muitos acreditam (ou aceitam a crendice), a origem do Natal não está no nascimento de JESUS; a festa natalina tem origem pagã, associada as comemorações como demonstrado, saturnália e brumália e natalis solis invicti.

A conclusão surpreendente que DEUS nos dá luz, é de que JESUS não nasceu e nem poderia ter nascido em dezembro, nem poderia usar para nascer tais datas de festividade pagã (saturnália romana ou o natalis invicti solis), mas usou uma festa judaica, a Festa dos Tabernáculos, como ocasião para encarnar [João 1].

  • E por que evangélicos em suas igrejas instituições persistem em comemorar este "natal" católico/pagão??
Simples, as igrejas instituições evangélicas são filhas bastardas da igreja instituição católica (ICAR), qualquer semelhança será mera coincidência ou conveniência proposital para manter a clientela, invalidando a Palavra de DEUS pela suas tradições; e muitas coisas semelhantes a estas fazem [João 7]!!



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

Nenhum comentário: