Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 28.mai.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Judá e por quatro, não retirarei o castigo, porque rejeitaram a lei do SENHOR e não guardaram os seus estatutos; antes, se deixaram enganar por suas próprias mentiras, após as quais andaram seus pais.
[Ezequiel 20.24,13,16; 2Reis 17.19; Isaías 28.15]
Por isso, porei fogo a Judá, e ele consumirá os palácios de Jerusalém.
[Jeremias 17.27; Oseias 8.14]
Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]

[655,000]

outubro 11, 2016


Desmistificando, em definitivo, os dízimos

[495,830]


Contexto bíblico Deuteronômio 26:

"Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem;"

O DÍZIMO é neotestamentário.

É bíblico, entretanto, não faz parte da Nova Aliança consumada por CRISTO na cruz do Calvário, é bíblico como a Antiga Aliança, a circuncisão, como o sábado, como às festas das luas, dos tabernáculos, holocaustos e sacrifícios de animais para purificação dos pecados, e tudo que concerne à "lei" dada por Moisés à Israel (em seus 613 preceitos) [João 1], por este motivo, precisamos ler a Bíblia com os óculos da graça [Romanos 11], não com a ótica judaica.

O dízimo é uma verdade de DEUS que as lideranças eclesiásticas maquinaram em mentira!!

Penoso, insignificante, miserável, ridículo e nocivo é a versão denominacional (das igrejas instituições/local/evangélicas) dos dízimos, forjaram de forma mercenária a crendice, o sofisma no argumento capcioso para enganar, a superstição em torno do ensino dizimista, na imposição, no amedrontamento, e por este trocadilho religioso, toda e qualquer adversidade ou dificuldade que o evangélico venha a sofrer, sempre será vinculado à não entrega dos dízimos nas mãos de seus lideres (todos homens pecadores, GENERALIZANDO).

O dízimo sempre foi uma grande verdade para a nação de Israel, pois, tinha múltiplas aplicações, era para socorro dos pobres, órfãos e viúvas, estrangeiros (contexto bíblico em epígrafe), para o sustento dos levitas (nascidos na Tribo de Levi) [Números 18] e para manutenção do templo (de Jerusalém, que já não existe mais), era algo verdadeiro.

Mas há algumas décadas, os mentirosos e falsos "sacerdotes" (lideranças eclesiásticas) tomam de forma leviana os dízimos, e para uma única finalidade, enriquecimento, e na manutenção de seus templos para enclausurar pessoas que os procuram para barganhar com DEUS, indo mais além, ainda retiram das viúvas àquilo que lhes é de direito (estes mesmos dízimos); apenas pouquíssimos ainda querem ajudar aos pobres e necessitados.

Portanto, os dízimos nas igrejas instituições evangélicas são uma grande mentira, uma farsa, uma idiotice!!




Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ontem passei em frente de uma "Construção Faraônica" que esta sendo contruída com do dinheiro do povo "igrejaulado" que pensa estar fazendo a vontade de Deus. Imagine se Deus vai habitar num lugar desse enquanto muitas pessoas vivem em situação de pobreza, e pensam que tirar 10% de salário para dar para esse "deus deste século" continuar enganar e sendo enganado. Que miséria!