Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 12.set.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o Meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]
E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.
[Amós 6.6; Êxodo 22.26-27; Deuteronômio 24.12-17; Juízes 9.27; Isaías 57.7]
Não obstante EU ter destruído o amorreu diante deles, a altura do qual era como a altura dos cedros, e cuja força era como a dos carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima e as suas raízes por baixo.
[Malaquias 4.1; Números 13.32-33; 21.23-25; Jó 18.16; Gênesis 15.16]

[676,340]

fevereiro 12, 2012

Ser desigrejado é por estar magoado, ou ser expulso de instituição com placa de igreja??

[199720]

Não!! De forma nenhuma.
Antes, muitos dos que não frequentam as instituições religiosas com placas de igrejas tiveram o entendimento pelo Espírito Santo que não é necessário estar dentro de um “templo” para se adorar e servir a Deus em espírito e em verdade; que não é necessário estar dentro de um “templo” para ter comunhão ou reunião entre os irmãos em Cristo;

Não há nenhum relato bíblico que testifique da necessidade de se criar ou fundar uma instituição religiosa com placa de igreja.

A Igreja, santa, pura, imaculada, foi edificada por Cristo [Mateus 16]!

Quase sempre em minhas discussões, a maioria dos pastores querem insinuar que sou frustrado, machucado, rancoroso com algum lugar com placa de igreja, ante a minha postura de combater o sistema religioso; porém, não sou rancoroso ou magoado, não fui machucado, não fui expulso de nenhuma instituição com placa de igreja!!

Os fóruns que tenho criado, todos comentários que tenho elaborado, em sua totalidade, estou defendendo a simplicidade do evangelho de Cristo, exorto sobre a salvação, admoesto que as dádivas sejam aos pobres e necessitados e não para os cofres de ministérios e bolsos de ministros; afirmo com base bíblica que homens (e seus títulos religiosos) estão deturpando a Palavra de Deus.

Mesmo por que, “nada podemos contra a verdade, senão pela verdade” [2Coríntios].

Ainda, existem duas passagens bíblicas que precisamos com urgência meditar e pedir entendimento ao SENHOR DEUS em Sua infinita misericórdia e vontade, para não sairmos defendendo tudo o que aparece pela frente e diz que é de Deus!! (Lembremos que, obra por obra, os espíritas e católicos fazem muitas, mas, muitas mais que os evangélicos!!!):

Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?” [Mateus 7]

Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos” [Mateus 22].

(É importante inserir estes versículos em seus contextos, para depois não dizer que usamos versículos isolados).

Entendam que nós desigrejados, não somos contra os lugares com placas de “igreja” realizarem a obra de Deus, e realizar a obra de Deus não é estar dentro de uma igreja ou instituição religiosa com placa de igreja, realizar a obra de Deus é viver e praticar Mateus 25.31-47, pois, dar um prato de alimento ao necessitado é muito mais agradável aos olhos do Senhor, ao invés de dar todo salário para abastecer os cofres das instituições igrejas negando, assim, a eficácia do amor pregado por Jesus em todos as passagens em o Novo Testamento...

Infelizmente, muitos intitulados “pastores” querem nos subjugar, dizendo que somos contra todas as instituições religiosas com placas de igrejas, pois nelas, estes religiosos profetizam, ensinam, realizam maravilhas pelo nome de Jesus, e não é isto que somos contrários, mas, combatemos e iremos combater aos que usam do episcopado e em especial aos que usam de títulos para tentar mostrar que são enviados(??) de Deus!!

A questão da mentira dos dízimos nos lugares com placas de igrejas está relacionada ao que há homens que começam tão bem na carreira ministerial [Efésios 4.11] e, depois pegam atalhos para satisfazerem seu egoísmo; estes tais, deixam de servir a Deus e servem agora a Mamon, por isso pedem tanto dinheiro. Pregam a fé, mas não têm fé para deixar que Deus supra as necessidades da Sua obra, mas, a ocasião própria, criam e fundam os chamados ministérios com placas de igrejas e dizem em raciocínio capcioso, feito com intenção de enganar em serem obra e casas de Deus.

Inventaram a tal da "unção financeira" que é moda em quase todas as instituições com placas de igrejas, mas, desconheço qualquer base bíblica que dê sustentação para tal artimanha!! Quando Deus disse que derramaria poder, ou seja, unção, isto seria para a proclamação da simplicidade do evangelho de Cristo, para salvação de almas.

Jesus não ensinou, nem nas entrelinhas, este tipo de abordagem por quem se diz ser de Deus, ao contrário esvaziou-se de Sua glória, nasceu em uma manjedoura, não tinha onde reclinar a cabeça, tinha prazer de ensinar a Palavra nos lugares mais simples onde todos podiam se achegar e ouvir sem ter que "pagar" por isso; não vivia de requintes e luxo, sofreu fome, escarnio, agressões físicas, morte terrível na Cruz, e o que colocaram em Sua cabeça não tinha valor precioso nem roupas requintadas, mas, uma coroa de espinhos;

Jesus não deixou ensinamento sobre a aquisição de veículos para transportes com a dinheiro de ofertas (ou dízimos), por que a Sua vontade está em que tenhamos contatos com as pessoas em nosso dia a dia, por todos os lugares em que passamos (e não que as pessoas vão aos templos religiosos), mas, recebendo a virtude do Espírito Santo, que vindo sobre nós, sermos testemunhas do Seu próprio poder até aos confins da terra...

... como crentes, professos ao Senhor Jesus, não podemos estar receosos em nos firmar pela Verdade, mesmo que fiquemos sozinhos!!


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.

.

6 comentários:

Romildo lima disse...

Desculpe-me dizer irmão james, mas eu não tenho lembrança boa da instituição religiosa que chamam de igreja evangelica! embora este não seja o motivo de me desvincular da mesma. podem me chamar de frustado, pois sou sim, pelos muitos absurdos que passei em meio as instituições, mas graças dou a Deus que é misericordioso e ainda tem muita gente boa dele lá dentro, mas eu tô fora...
Romildo lima- blogueiro
evangelho1.blogspot.com

James, crente desigrejado! disse...

.


Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados.


Irmão Romildo lima,

Sem dúvida alguma que vossa posição corrobora com o texto, mesmo por que, a maioria dos que saíram das instituições religiosas com placas de igrejas, o fizeram pelo mesmo motivo que o irmão destaca: “muitos absurdos que passei em meio as instituições”.

Isto é geral, porém, o que o texto quer transmitir em sua essência está em que a maioria dos pastores querem denegrir os que são atingidos pelo Espírito Santo e não mais se deixam ser manipulados pelo sistema religioso, mesmo que tenhamos nos frustrado com as chamadas “igrejas”, pois que, está frustração tem inicio pela unção do Espírito de Deus.

E, em verdade, somos sabedores que alguns poucos que ainda estão dentro das instituições buscam a Deus.

Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.


James, crente desigrejado de instituições religiosas com placas de igrejas.
Site Jesus, o maior Amor
Site DESIGREJADOS
Site Adoradores em Casas
Orkut Adoradores em Casas
Facebook Adoradores em Casas
Twitter Adoradores em Casas
Site EVANGÉLICOS, ingrejados


...
..
.

luiz disse...

James, meu irmão de sangue morreu baleado por bandidos este mês, pois ele era polícial Civil, sabe quem nos acudiu, ajudou nas despesas, no velório e nos está dando assistência tanto material como espiritual?
foram igrejas de paredes instituições que vc diz, e é contra.
Não vi nenhum desigrejado me ajudar em hora alguma.
E nem me ligar para saber como estava minha família.
Recebemos sim, telefonemas de vários irmãos de outras igrejas, milhares de telefonemas.
As Igrejas Batista da Logoinha e igreja Batista Getsêmani em BH M.G foram as que deram, e estão dando todo apoio a minha família.
Cadê os desigrejados que conheço e conheço muitos, que nem se quer me deram os sentimentos, viraram as costas para mim na hora que mais preciso.
Para mim estas pessoas, são um muro de pedra sem sentimentos, porque estão longe de Deus e da comunhão dos irmãos na fé.
E estão insensíveis ao Espírito Santo, e ao seu próximo, como fez comigo.
Se queres prova eu lhe dou!
Peço um dos pastores dessas igrejas entrarem em contato com voce irmão James!
Lhe digo com toda certeza, os que voce acha que são seus amigos, são os que te abandona na hora que voce mais precisa.
Graças a Deus que estas igrejas nos acolheu, OBS: Não pedimos nada eles, as duas igrejas se manifestaram expontaneamente em ajudar!
Isto doi muito meu irmão James!
Saber que existem algumas pessoas que esquecem do seu próximo, e faz o contrário, atira pedra nele para matá-lo espiritualmente.

James, crente desigrejado! disse...

.


Luiz,

O seu triste momento me foi informado pelo irmão Georges, e como não tenho recursos financeiros suficientes e nem possuía seu contato, somente entreguei a Deus minhas orações rogando que lhe desse e aos seus familiares, conforto nesta ocasião impar (e fiquei acompanhando os noticiários).

Agora entenda, o meu combate não é contra pessoas que estão frequentando aos locais com placas de “igrejas”, aliás, você deve ter lido o meu comentário ao irmão Romildo onde afirmo que sei que existem pessoas boas nestes locais...

Não quero dizer que seja errado ter um lugar fixo para reunir um grupo de crentes, apenas demonstro que para a adoração ocorrer não é necessário um local específico...
... meu combate está justamente que muitos dão importância ao lugar com placa de igreja e que nenhum lugar tem importância por si mesmo, mas, só é importante a presença de Cristo nas reuniões de pessoas que creiam em Deus.

Meu combate está no enriquecimento sobreposto na fé alheia dos donos das instituições religiosas com placa de igreja;

Aliás, como você conhece desigrejados que não lhe deram apoio, eu conheço milhares de evangélicos frequentadores de lugares com placas de “igrejas” que ignoram até os irmãos de bancos, o que diremos do próximo que nem conhecem... outrossim, sabemos que o auxilio da maioria dos lugares com placas de igrejas está vinculado a certas pessoas e não ao próximo em comum.


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.


James, crente desigrejado de instituições religiosas com placas de igrejas.
Site Jesus, o maior Amor
Site DESIGREJADOS
Site Adoradores em Casas
Orkut Adoradores em Casas
Facebook Adoradores em Casas
Twitter Adoradores em Casas
Site EVANGÉLICOS, ingrejados


...
..
.

luiz disse...

Agradeço Irmão James, pelas suas orações, no qual eu estou ainda com o coração despedaçado, moído, pela saudade de um irmão que amava e foi assassinado por um bandido em combate as drogas.
Da maneira que ele morreu, doi demais.
O Georges, eu, e meu irmão nos conhecemos desde pequenos na Igreja Batista da Lagoinha onde eramos parceiros no evangelho, pregavamos o evangelho em praças e nas ruas, tenho saudade do Georges que me faz falta estando longe de mim.
Georges, volta para BH, sinto muito sua falta!
Sei que o Georges está sofrendo a perda do seu pai, até hoje, uma dor insurpotavel.
Seu pai, era um grande companheiro do Georges e também comigo, onde eu fazia a obra do Senhor também com o pai dele o José Edward, cantavamos no coral da Igreja Batista da Lagoinha, o meu companheiro José Edward não só era meu irmão em Cristo, mas meu amigo, como o Georges é amigo e está selado nossa amizade no céu.
Com toda certeza irmão James, tem pessoas dentro de igrejas que são uma geladeira mesmo, mas o que ressaltei que fui atendendido e acolhido por duas igrejas; a Igreja Batista da Lagoinha e pela Igreja Batista Getsêmani, como opoio pessoalmente do Pastor Márcio Vieira valadão e o Pastor Jorge Linhares no que precisar.
e todos os meus irmãos das igrejas que conheço me derão apoio.
Como o irmão Romildo disse há exceções, há cristãos sérios e joios comandando igrejas.
Jesus Cristo está voltando, vamos pregar o evangelho de salvação, meu irmão conhecia Jesus Cristo e está na glória com Ele, mas e os demais que ainda estão com o coração fechado para o evangelho, devamos alcança-los amém?
Fique na paz.
E respeito seu posicionamente, e James, quero ser seu amigo além de ser irmão em Cristo.
Ore por mim irmão james.
Estou lhe enviando algumas mensagens por e-mail ok?
o e-mail é luiz..., voce já sabe e recebeu sou eu mesmo ok?
Deus te abençõe irmão James!
OBS: Irmão James, as coisa erradas no evangelho tem que ser ditas mesmo.
Mas não generalizadas a todas as igrejas amém?

Luis Sousa disse...

Igreja é condenada a devolver doações Aug 29, '08 6:09 AM
para todos
Igreja é condenada a devolver doações

"A instituição religiosa que recebe como doação valor muito superior às posses do doador, sem a devida cautela, responde civilmente pela conduta desidiosa". Com esse entendimento, a 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou a Igreja Universal do Reino de Deus a devolver a um fiel, pelo fato de ser incapaz, todos os dízimos e doações realizadas desde 1996, em valor a ser apurado em liquidação de sentença. A igreja foi condenada também a indenizar o incapaz por danos morais em R$ 5 mil, por maioria de votos.

Conforme laudo pericial psiquiátrico, o fiel é portador de enfermidade mental de caráter permanente. Segundo consta do processo, em que é representado por sua mãe, o incapaz passou a freqüentar a Igreja Universal em 1996, onde era induzido a participar de reuniões sempre precedidas e/ou sucedidas de contribuição financeira.

As colaborações passaram a tomar todo o seu salário – ele trabalhava como zelador – e, em virtude do agravamento de sua doença, foi afastado do trabalho, quando então passou a emitir cheques pré-datados para fins de doação à igreja. Ele ainda tomou empréstimo junto a instituição bancária e vendeu um lote por um valor irrisório, tudo para fazer doação à instituição religiosa.

Segundo a inicial do processo, "promessas extraordinárias" eram feitas ao incapaz na igreja, em troca de doações financeiras e dízimo. Teria sido vendida a ele, por exemplo, a "chave do céu". A inicial narra também que qualquer pessoa que tentasse lhe mostrar ou argumentar que ele estava sendo enganado era denominado de "demônio", contra o qual tinha que lutar, segundo lhe foi dito e ensinado na pregação dos pastores da igreja. Sua mãe, então, era o principal "demônio".

O juiz da 17ª Vara Cível de Belo Horizonte ponderou que a incapacidade permanente do fiel só se deu a partir de 2001, quando houve sua interdição. Dessa forma, entendeu que a igreja não poderia restituir valores de doação anteriores àquele ano, motivo pelo qual estipulou em R$ 5 mil o valor que deveria ser devolvido. O juiz de 1ª Instância condenou a igreja também a indenizar o fiel em mais R$ 5 mil, por danos morais.

A igreja e o incapaz recorreram ao Tribunal de Justiça. O desembargador Fernando Botelho, relator do recurso, entendeu que a interdição do incapaz apenas veio confirmar situação pré-existente. Segundo o relator, não há dúvidas de que, "mesmo antes de 1996, ano em que o autor passou a freqüentar as dependências da igreja e a fazer-lhe doações, já apresentava grave quadro de confusão mental, capaz de caracterizar sua incapacidade absoluta, já que, no laudo pericial, restou consignado que ele não reunia discernimento suficiente para a realização dos atos da vida civil".

Considerando que o fiel não tinha "condições de manifestar, à época dos fatos, livremente a sua vontade, já que à mesma época (quando da emissão dos cheques de doação à igreja) apresentava discernimento reduzido, os negócios jurídicos ali realizados são nulos", concluiu o relator.

Dessa forma, a igreja foi condenada a restituir ao incapaz o valor integral das doações feitas, desde 1996, a ser apurado em liquidação de sentença, tendo o relator sido acompanhado, nesse ponto, pelos desembargadores Alberto Henrique e Barros Levenhagen.

O relator confirmou também a indenização por danos morais, no que foi acompanhado apenas pelo desembargador Alberto Henrique, ficando parcialmente vencido o desembargador Barros Levenhagen, que havia excluído a indenização por danos morais.

Processo nº: 1.0024.03.965628-5/001

Fonte: Tribunal de Justiça de Minas Gerais