Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 28.mai.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Judá e por quatro, não retirarei o castigo, porque rejeitaram a lei do SENHOR e não guardaram os seus estatutos; antes, se deixaram enganar por suas próprias mentiras, após as quais andaram seus pais.
[Ezequiel 20.24,13,16; 2Reis 17.19; Isaías 28.15]
Por isso, porei fogo a Judá, e ele consumirá os palácios de Jerusalém.
[Jeremias 17.27; Oseias 8.14]
Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]

[655,000]

abril 19, 2011

Sejamos, pois, a Igreja de Cristo, e não daquilo que chamam de igreja

.
Diz-nos a Palavra de Deus, que somos o corpo de Cristo; não necessariamente porque pertence ou frequenta uma denominação evangélica...

Aliás, sem dúvida alguma, temos referência do que seja pertencer ao corpo de Cristo, a Igreja santa, pura, imaculada, pois, assim disse o Messias acerca de Seu corpo: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai Ele vo-lo conceda” [João 15].

Nós somos ramos enxertados a Videira, e não a raiz de concreto!!

Mas, surgiram os piratas religiosos e formaram suas instituições, forjaram que certo lugar, que chamam de “altar”, ser uma coisa sagrada, e neste êxtase do sagrado, tudo vira “santo”, o púlpito, o prédio; o que na verdade, de nada tem valor para Deus; o homem é que deve ser santo para Deus, nada mais!!

Mas, uma meia dúzia de patéticos religiosos transferiu do Criador não para a criatura, mas, para o inútil, o inanimado...

... para isto, Paulo, o apóstolo dos gentios (eu, você, e não Israel), disse claramente o que vem acontecendo em nosso tempo atual, "não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.
Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis, porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?
Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?
"...

... o reflexo bem propício para os frequentadores de "igrejas templos", pois que, dizem, "eu sou da Batista", outro, "eu sou da Assembléia de Deus", outro ainda, "eu sou da Renascer", e blá, blá, blá, e isto sem dúvida alguma [ainda que muitos dirão ao contrário] é fazendo-se distinção entre as instituições que frequentam, porque cada qual quer mostrar que a "sua igreja" é melhor que a outra!!

Em suas apoteóticas reuniões, os religiosos (em especial, da maioria das denominações evangélicas), levantam ofertas, as primícias, para pagamento de salário daquele que seguem, o pastor (e de sua prole), além da luz, água, telefone, internet, e mais uma infindável lista de supérfluos, todos, e para isto, é o que chamam de “igreja”; porém, em suas reuniões, os apóstolos de Cristo (os que são relatados em o Novo Testamento) buscavam ofertas para a ajuda aos menos favorecidos, aos pobres.

Nós, porém, que não frequentamos templos, vislumbramos no evangelho o anúncio da salvação na pessoa de Jesus Cristo e que ele testemunha que a Igreja de Cristo não é de propriedade dos homens, não é uma igreja templo de tijolo;

A Igreja de Cristo transmite e testemunha a mensagem de salvação do evangelho, sem compromisso com estruturas, tradições, dogmas, denominações, porque tem um Sumo Sacerdote, Jesus Cristo, que se compadece dos que O temem [Salmos 103.13].

Alguns, num erro grotesco, citam que Hebreus 10.25 referir-se-á as instituições religiosas (ou congregações evangélicas), porém, os que professam o nome do Cordeiro sobre a face da terra e não o nome de homens e de placas religiosas, dizem que Hebreus 10.25 associar-se-á para entendimento do que realmente é a razão de ser a congregação a Hebreus 12.23, ou melhor...

... dizendo para não “deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia”, sabendo que a “congregação” não é um templo de tijolos, ou igreja evangélica, mas, a Verdade que liberta nos ensina que, a congregação a que se refere o autor de Hebreus é a “universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados”.


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.

__________
.

3 comentários:

SOMOS COMO O VENTO disse...

Otimo discernimento amado irmão!

A graça e a paz de nosso Amigo e Pastor Cristo Jesus.

Hudson Fernandes

Alicinha disse...

Olá. Passando pra dizer que tem selo pra vc lá no meu blog: o selo de Páscoa e a comemoração do 3° aniversário do Reflexões.

 Hindley Ventura disse...

O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. João 3:8


Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. João 4:23