Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 14.abr.2017, Jeremias 18

Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
Não poderei EU fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na Minha mão, ó casa de Israel.
[Isaías 64.8; 45.9; Mateus 20.15; Jeremias 18.4; Daniel 4.23]
No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir,
[Jeremias 1.10; 12.14-17; 25.9-14; 45.4; Amós 9.8]
se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também EU ME arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.
[Jeremias 26.3,13; Ezequiel 18.21; Juízes 2.18]

[628,570]

junho 01, 2008

A NAÇÃO BRASILEIRA PEDE SOCORRO...

...
Muito temos notado em nossa nação sobre o abismo que há entre as classes sociais, principalmente nas grandes metrópoles, o luxo e a miséria andam lado a lado, e o que podemos esperar para um futuro próximo, entenda-se como futuro próximo o dia de amanhã, hoje é primeiro de junho, amanhã, 2 de junho...

Quando andamos por nossas ruas, principalmente nos grandes centros, podemos notar uma grande soma de miseráveis, notem bem...
M I S E R Á V E I S!!

Centenas de milhares de pessoas sem agasalho, sem alimento, mendigando, seres humanos na mais elevada situação de penúria...

Em contrapartida, meia dúzia desfilando em seus carrões, suas roupas de grife, desperdiçando alimentos... e, o mais triste desta história, é que esta meia dúzia é composta por grande parte dos que se dizem da igreja, pastores, apóstolos, bispos, membros assíduos, teólogos, acadêmicos intelectualizados, ou os que se acham ‘deuses’ da igreja protestante brasileira...

Neste cenário de opostos, sentimos o Amor de Deus falar em nossos corações, e nos advertir que já é passada a hora de, como povo de Deus, agirmos...

Eis aí, amados, uma grande batalha que nos é apresentada, com a grande desigualdade social brasileira, como povo de Deus, precisamos e devemos por amor às almas e ao nosso próximo lembrar e por em prática os ensinamentos de nosso Amado Mestre:

Amarás ao teu próximo como a ti mesmo...” (Gálatas 5.14)

Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.” (Mateus 25.35,36)

Se formos povo de Deus, é passada à hora deste povo tomar as providências, e quais providências?? - campanhas do kilo, campanhas dos agasalhos, campanhas das cestas básicas...

NÃO! Tais campanhas solucionam? E, se solucionam alguma coisa, é momentânea, por isso, devemos chamar a atenção que este momento é mais grave do que se possa imaginar, inverno e fome...

E muitos estão dentro das igrejas quentinhas de barriga cheia, falando, falando, muitos até babar, outros fazendo críticas aqui e ali, outros gananciosos, outros dizimando esperando de Deus a prosperidade...

mas não foi para isto que Jesus Cristo padeceu na Cruz do Calvário, Jesus padeceu por Amor às almas, e este Amor tem que estar em nossos corações, e nós, povo de Deus, devemos tomar as providências nesta batalha...

meditem nisto: esta batalha é espiritual!

E se é espiritual, quem peleja por nós é o Senhor dos Exércitos, o Todo-Poderoso, o Deus Altíssimo... “O SENHOR pelejará por vós...” (Êxodo 14.14).

Vejam bem, amados, aprendemos pela Palavra de Deus em Romanos 13.1, que, “não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus.”...

pois bem! Voltando à desigualdade social, podemos notar sem dúvida alguma sua proliferação através, principalmente, da ganância de políticos e, se, pela Palavra de Deus sabemos que as autoridades constituídas são por permissão de Deus, devemos sem sombra de incertezas, alicerçados pela compreensão divina de que, somente o SENHOR é quem poderá e fará com que a situação seja mudada...

pois assim nos ensinou Jesus Cristo “porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15.5).

Quando sentimos que há alguma necessidade ou problema em nossas vidas, nós os crentes, corremos aos pés do Senhor, nos prostramos e o adoramos, lemos e buscamos em sua Palavra solução e consolo para nossos problemas, sendo assim, conforme a situação atual de nossa nação, à beira de um caos social (sou bem otimista, “à beira”, ainda), podemos confrontar com uma situação não parecida, mas que, sem sombra de dúvidas, é um parâmetro, ao povo estar padecendo, pois qual? A situação da nação dos judeus nos tempos de Ester...

Meditemos na Palavra de Deus... Ester 3.13 “... para que destruíssem, matassem, e fizessem perecer a todos os judeus, desde o jovem até ao velho, crianças e mulheres...”.

Aí está, amados, o sofrimento de um povo, como a nossa nação brasileira, um povo que também sofre, e nós, povo de Deus, aonde entramos nesta história??? Voltemos à Ester. Sabendo que, somente pela atuação do rei, poderia reverter a situação dos judeus, Ester tomou a seguinte posição... Ester 4.16 “Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas servas também assim jejuaremos. E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci.”.

É isto! povo de Deus! o que devemos também fazer...

“Toquem a trombeta em Sião, decretem jejum santo, convoquem uma assembléia sagrada.” (Joel 2:15)

... devemos apregoar um jejum ao povo de Deus, um momento de oração diário, para nos fortalecer espiritualmente, para que juntos possamos orar ao Bom Deus e, fazermos “... deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade;... Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda.” (1Timóteo 2.1,2,8), rogando em nome do Senhor Jesus ao Senhor dos Exércitos que “visite os corações de nossos governantes (presidente da república, ministros, governadores, deputados federais e estaduais, prefeitos, vereadores), e estes, possam sentir a necessidade da criação de uma política voltada para a classe miserável de nossa sociedade”.

Como afirmamos, amados, esta batalha é espiritual, pois, o inimigo de nossas almas, muito tem agido nos corações áridos de nossos políticos, levando-os a somente trabalharem por seus interesses escusos, independendo que se faça miseráveis e mais miseráveis...

Jejuemos e oremos ao Senhor pelos miseráveis de nossa nação, assim como Ester, para honra e glória do Senhor, reverteu a situação de seu povo, assim também o devemos fazer.
...

5 comentários:

Lucimauro*Assembléia de Deus disse...

A paz do Senhor.
James parabéns pela reflexão,realmente temos que ter em mente essa situação,a igreja do senhor precisa parar de só se preucupar com sí só e começar a por em prática o amor ao próximo,um dos principáis mandamentos do Senhor.(Mt 22.39).
e também orar pelas autoridades constituidas,(1 Tm2.1-4).
Daquele que ama a Assembléia de Deus e seus orgãos históricos.

james disse...

A Graça e a Paz, amado irmão Lucimauro.

Falta-nos como Igreja de Cristo, um Amor Fraternal que nosso Mestre nos demonstrou na Cruz do Calvário...

Precisamos olhar para o lado e enxergarmos que almas e almas estão sedentas...

Precisamos olhar para o lado e enxergarmos que miseráveis estão à nossa volta...

Precisamos de um avivamento, para como Igreja de Cristo, rogarmos ao Bom Deus Criador pelos miseráveis, e, este bom Deus mover as águas das dificuldades, das incertezas...

E este mesmo Senhor visitar os corações de nossos governantes para que, em um momento possam ver os miseráveis de nosso país...

Como sempre temos conversado sobre os blogs que estão na rede, cheguei a conclusão que é grande a perca de tempo em estar visitando alguns que, cheios do 'eu', cheios de amizades não de irmandade, estão por aí, dizendo que falam de Deus, mas que na verdade somente falam de si mesmos... basta de perdermos tempo!

Oremos ao Senhor.

Fraternalmente.
Seu conservo, James.

Francivaldo Jacinto disse...

Caro James,

A paz do Senhor!

Parabéns pelo post.Nós como membros do corpo de Cristo,precisamos reconhecer a necessidade de nos dedicar-mos mais ao nosso próximo.Hoje em dia são raras as pregações que levam esse tema tão importante.Os homens verdadeiramente estão cada vez mais em busca do "eu".

Francivaldo Jacinto,

Garage_Gospel disse...

James,
parabéns por sua profunda rflexão, eu particularmente concordo com tudo o que foi dito e gostaria apenas de ressaltar a disposição de Ester como você mesmo cita na sua postagem.

"E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci.”.

O que está faltando hoje no meio do povo de Deus são pessoas dependentes de Deus e dispostas a pagar um preço. Temos vários políticos denominados cristãos, porém não temos visto mudanças relevantes nesse sentido.

Ainda existe medo de se mexer nesse " vespeiro " e pagar com sua vida ou a de seu familiar, por isso, as coisas continuam sempre iguais.

Creio que precisamos orar e jejuar para Deus reverter esse quadro, e levantar alguém com a disposição de Ester, disposta a intervir custe o que custar pelo direito de vida dessa Nação.

Parece um pouco utópico, mas não há impossível para Deus.

Que a Paz de Cristo reine em nossos corações nesse tempo de aflições.

Muitos falam das diferenças culturais, raciais, e até religiosoas, mas o que está verdadeiramente matando esse país não são as diferenças e sim a INDIFERENÇA!!!

Deus abençoe o amado. A paz do Rei.

james disse...

A Graça e a Paz, amados irmãos.

Deus os abençoe pela visita ao nosso humilde blog...

Graças a Deus, que ainda há os que realmente se preocupam com os necessitados e aflitos, como afirma em seu blog "também conservei em Israel sete mil - todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que não o beijou (IRs 19:18). Se você faz parte desse exército que não se dobra a conceitos humanos e nem está disposto a beijar os pés de tiranos, então aliste-se já!!"

Realmente o que tem faltado ao povo de Deus são os verdadeiros servos, os que estão dispostos a se entregarem em prol do Reino de Deus...

Nos dedicarmos à obra redentora de Jesus, aplicarmos as orações e jejuns, fortalecermos na Rocha...

Pois, como afirmou, a Deus nada é impossível...

Fraternalmente.

James.