Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 14.abr.2017, Jeremias 18

Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
Não poderei EU fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na Minha mão, ó casa de Israel.
[Isaías 64.8; 45.9; Mateus 20.15; Jeremias 18.4; Daniel 4.23]
No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir,
[Jeremias 1.10; 12.14-17; 25.9-14; 45.4; Amós 9.8]
se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também EU ME arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.
[Jeremias 26.3,13; Ezequiel 18.21; Juízes 2.18]

[628,570]

fevereiro 15, 2017


Religiosidade, o mal dos séculos.


A religiosidade é uma qualidade do indivíduo que é caracterizada pela disposição ou tendência do mesmo, para perseguir a sua própria religião ou a integrar-se às supostas coisas sagradas. Precisamos diferir o ser possuidor de religiosidade, do religioso, que é fruto do sistema religioso.

O religioso é um fanático, que não compreende e não respeita o Processo Religare do próximo. Ele se torna intolerante e não aceita as práticas religiosas de outros indivíduos, considerando o seu caminho único e inquestionável.

Acontece, com isto, que alguns sistemas religiosos podem gerar indivíduos de religiosidade, mas como os religiosos se apegam ao poder e as fórmulas, tendem a manipular as mentes atormentadas e sofredoras, obrigando a todo aquele que não esteja em sintonia com seus ideais a se tornarem submissos. Daí as crises e a intolerância religiosa.

Os religiosos são de fato os grandes causadores de problema, aliados aos seus sistemas.

Do ponto de vista geral, a religiosidade mostra o sentido de transcendência de uma pessoa ao refletir sobre a espiritualidade. Uma espiritualidade que adquire aspectos concretos através de crenças religiosas pessoais que mostram a fé dentro de uma doutrina religiosa; a religiosidade mostra a forma de expressão que tem um sujeito de comunicar-se com a divindade através de rituais, rezas ou orações.

A religiosidade é a pessoa não ter um compromisso verdadeiro, é estar ali (na igreja instituição) apenas por estar e movida apenas por uma rotina.

O Processo Religare nada mais é do que o desenvolvimento das faculdades psíquicas da alma, que o tornem sensível à percepção da sua relação com DEUS. Logo, entendemos diante disto, que não nos afastamos de DEUS, mas nos relacionamos com ele inconscientemente, sendo que o nosso verdadeiro trabalho é conscientizarmo-nos desta relação, para tornarmo-nos merecedores de suas benesses. .

Muitos pastores tem combatido aos desigrejados, por estes terem se desvinculado das igrejas instituições, e este êxodo vem de encontro justamente em função das atitudes destes mesmos pastores.

Há pastores que dizem querer auxiliar aos desigrejados a encontrarem o caminho da verdade, mentira!!

Há pastores que combatem os desigrejados por que denunciam pastores e as igrejas instituições pelos ensinos equivocados, sem contexto bíblico, pretensiosos em enganar as pessoas!!

Há pastores que criticam aos outros pastores, tem o que chama-os carinhosamente de "criminosos" e até a própria "igreja" mãe não é polpada, e afrontam aos desigrejados por fazerem as mesmas denuncias!!



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


[585,760]

Um comentário:

INDIGNADO disse...

A paz de Cristo caro irmão James.
Apesar de não postar comentários,devido o irmão não deixar lacuna para escrever algo que complete seu assunto(kkk),estou sempre acompanhando e passando para frente suas postagens,que são ricas em sabedoria,entendimento e formadas por uma linguagem simples e explicita.
Sou grato a Deus por ti pela visão que lhe foi dada.
O tema tratado na matéria é de fato a pior coisa já criada e propagada pelo falso profeta,o iníquo citado em 2 Tess,o homem da perdição.
O que mais tem colaborado com isso é a preguiça da leitura e da oração por entendimento. Estes entregam suas almas ao "paxtor",trazendo sobre eles próprios a maldição de confiar no homem,negando a onipresença do Deus vivo no Rei Jesus. Infelizmente irmão,é vontade do próprio Deus,como é citado no restante da carta citada.
No mais,que o Senhor de nossas almas,Cristo Jesus nosso Rei,seja sempre conosco,abençoando e revelando sua presença, nos livrando e protegendo de ser presas destes malignos.
A Ele a honra,a majestade,a gloria e o poder,desde sempre para todo sempre. Amém...