Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 28.mai.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Judá e por quatro, não retirarei o castigo, porque rejeitaram a lei do SENHOR e não guardaram os seus estatutos; antes, se deixaram enganar por suas próprias mentiras, após as quais andaram seus pais.
[Ezequiel 20.24,13,16; 2Reis 17.19; Isaías 28.15]
Por isso, porei fogo a Judá, e ele consumirá os palácios de Jerusalém.
[Jeremias 17.27; Oseias 8.14]
Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]

[655,000]

março 30, 2016


Sujeitos disfarçados de "pastores"

[455,690]


As lideranças eclesiásticas da igreja instituição, os lugares apelidados de 'igrejas' que são pastores, bispos, missionários, apóstolos, presbíteros, padres, se forjam predadores incansáveis aos que divulgam as verdades de DEUS...

São, descaradamente, emissários, comparsas do diabo!!

Servem com solidez às razões de "Foro Intimo" ou seja, por motivos puramente de ordem pessoal, usufruem daquilo que mais lhes é peculiar, sendo lobos disfarçados, vivendo em extrema perversidade; na intenção espúria de fazer apenas o mal, de prejudicar = MALIGNIDADE, MALVADEZ

E tudo isto??
Aos anseios de pura nequícia, e, sempre em prol do vil metal.

Porquanto, os colaborados e mantenedores de instituições religiosas apelidadas de 'igrejas', precisam ter conhecimento que, generalizando, o vínculo que une a liderança eclesiástica a sua 'igreja' deve ser de natureza vocacional, relacionado a resposta a uma chamada interior e não ao intuito de percepção de remuneração terrena; a subordinação existente é de índole religiosa, e não empregatícia, e a retribuição percebida diz respeito exclusivamente ao necessário para a manutenção do religioso.

À exceção da regra, generalizando, o desvirtuamento da instituição religiosa buscando lucrar com a Palavra de DEUS [contida na Bíblia], ponderar-se-á enquadrar a 'igreja' como empresa e a liderança eclesiástica como empregado.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

Um comentário:

wmarles® disse...

ELES NECESSITAM DELES, PORQUE SÃO DELES; NECESSITAM DAS COISAS DELES, E DO QUE DELES RECEBEM, LHES SÃO SUFICIENTE, E POR ISSO LUTAM POR ELES.
ELES SERÃO JULGADOS PORQUE AMARAM O QUE LHES É COMUM: "A INIQUIDADE".
POR ISTO SERÃO JULGADOS; AMARAM MAIS A INIQUIDADE DO QUE A VERDADE. 2 Tessalonicenses 2,12