Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 12.set.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o Meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]
E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.
[Amós 6.6; Êxodo 22.26-27; Deuteronômio 24.12-17; Juízes 9.27; Isaías 57.7]
Não obstante EU ter destruído o amorreu diante deles, a altura do qual era como a altura dos cedros, e cuja força era como a dos carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima e as suas raízes por baixo.
[Malaquias 4.1; Números 13.32-33; 21.23-25; Jó 18.16; Gênesis 15.16]

[676,340]

julho 12, 2008

Conhecendo a Bíblia - 10ª parte

...
O SEGUNDO LIVRO DE SAMUEL

A Conseqüência do Pecado É Ampla

2Samuel trata da ascendência de Davi ao trono e dos quarenta anos do seu reinado. O livro está enfocado na sua pessoa. E começa com a morte de Saul e Jônatas na batalha do monte Gilboa. Davi é, então, ungido rei sobre Judá, sua própria tribo. Há um jogo de poder pela casa de Saul entre Isbosete, filho de Saul e Abner comandante-chefe dos exércitos de Saul. Embora a rebelião tenha sido sufocada, esse relato sumário descreve os sete anos e meio anteriores à unificação do reino por Davi. “E houve uma longa guerra entre a casa de Saul e a casa de Davi; porém Davi se ia fortalecendo, mas os da casa de Saul se iam enfraquecendo” (3.1).

Davi unifica tanto a vida religiosa quanto política da nação ao trazer a arca do Testemunho da casa de Abinadabe, onde havia estado deste que fora recuperada dos filisteus (cap. 6).

O tema do Rei vindouro, o Messias, é introduzido quando Deus estabelece uma aliança perpétua com Davi e seu reino. “Teu trono será firme para sempre” (7.16).

Davi derrota com sucesso os inimigos de Israel, e inicia-se um período de estabilidade e prosperidade. Tristemente, porém, a sua vulnerabilidade e fraqueza o leva ao pecado com Bate-Seba e ao assassinato de Urias, esposo dela.

Apesar do arrependimento de Davi depois de confrontado com o profeta Natã, as conseqüências da sua ação são declaradas com todas as letras: “Agora, pois, não se apartará a espada jamais de tua casa” (12.10).

Absalão, filho de Davi, depois de uma longa separação de seu pai, instiga uma rebelião contra o rei, e Davi foge de Jerusalém. A rebelião termina quando Absalão, pendurado numa árvore pelos cabelos, é morto por Joabe. Há uma desavença entre Israel e Judá a respeito da volta do rei a Jerusalém. Um rebelde chamado Seba instiga Israel a abandonar Davi e a voltar para casa. Embora Davi tome uma série de decisões desafortunadas e pouco sábias, a rebelião é sufocada, e Davi é mais uma vez estabelecido em Jerusalém.

O livro termina com dois belos poemas, uma lista dos valentes de Davi e com o pecado de Davi em fazer o censo dos homens de guerra de Israel. Davi se arrepende, compra a eira de Araúna e apresenta oferendas ao Senhor no altar que constrói.

Davi e seu reino esperavam a vinda do Messias. O cap. 7, em especial, antecipa o futuro Rei. Deus interrompe os planos de Davi de construir uma casa para a arca e explica que enquanto Davi não pode construir uma casa para Deus, Deus está construindo uma casa para Davi, ou seja, uma linhagem que dure para sempre.

Pela sua vitória sobre todos os inimigos de Israel, pela sua humildade e compromisso com o Senhor, pelo seu zelo a favor da casa de Deus e pela associação dos ofícios de profeta, sacerdote e rei na sua pessoa, Davi é um precursor da Raiz de Jessé, Jesus Cristo.

Jesus explicou a obra do Espírito em João 16.8: “E, quando ele vier convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo.” Nós vemos claramente a ação do Espírito Santo através desses dois modos em 2Samuel. Ele atuava com mais freqüência através do sacerdócio. Sua atuação como conselheiro pode ser apreciada nas muitas ocasiões em que Davi “consultou o Senhor” através do sacerdote e do éfode.

A obra de convencer e de condenar do Espírito é claramente percebida quando o profeta Natã enfrenta Davi por causa do seu pecado com Bate-Seba e Urias. O pecado de Davi é desnudado, a justiça é feita, e o julgamento é anunciado. Isso, no quadro microcósmico de 2Samuel, ilustra o amplo ministério do Espírito Santo no mundo através da igreja investida do poder do Espírito.
...

2 comentários:

Anchieta Campos disse...

Nobre irmão James, a paz do Senhor.

Mais uma vez parabéns pela série de estudos sobre a Palavra de Deus.

O pecado realmente tem conseqüências muito sérias, mesmo com a mão de Deus amenizando um pouco estes destrutivos efeitos.

Davi está aí para nosso exemplo e aprendizado. Aprendo com Davi que o pecado é algo sério e que Deus repudia veementemente, bem como aprendo também que Deus é suficientemente misericordioso e capaz de perdoar os nossos pecados e nos restaurar, isso quando reconhecemos e nos humilhamos perante o Senhor.

Abraços meu caro irmão. Deus o abençoe e use cada vez mais.

Anchieta Campos

james disse...

Graça e Paz, da parte de Deus e de nosso Senhor Jesus Cristo, amado irmão Anchieta.

Deus seja louvado em todas as nossas atitudes, que tudo seja feito para honra e glória de nosso Amado Salvador, Senhor Jesus Cristo...

Toda honra, toda glória, e todo poder, ao nosso Deus, e que o Senhor nos fortaleça em Sabedoria, para que possamos com humildade exaltar seu Santo nome...

Deus abençoe ao amado, por mais esta honrosa visita ao nosso humilde blog.

Fraternalmente.
Seu conservo, James.