fevereiro 22, 2008

... NEGAR O MUNDO, ACEITAR A CRISTO... DOUTRINA BÍBLICA

Isaías 61:
1 O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
2 A apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes;

Quando meditamos sobre as palavras do SENHOR, temos que questionar a nós mesmos sobre o que o SENHOR está nos falando!!

Quanto ao verso 1, Isaías 61, sabemos que o SENHOR JESUS quando de seu ministério terreno verdadeiramente pregou boas novas de salvação; mas basta continuar a ler e veremos que o SENHOR frisa sobre os “contritos de coração”, porque tal afirmação?? Por que os corações estão apegados às coisas materiais, a tudo o que não traz alegria, se traz é momentânea.
Ainda, o SENHOR diz que são “cativos” e “prisioneiros”, por quê?? Por que vivem atrelados ao mundo, cativos dos deleites mundanos, prisioneiros dos vícios da carne (prostituição, drogas, bebedeira, glutonaria, avareza, luxúria, porfia, discórdia, dentre outras); mas graças a DEUS que o SENHOR JESUS veio apregoar o ano aceitável, ou seja, nos ensinar tudo quanto é agradável a DEUS, a separação do mundo.

Separação do mundo significa separar-se de suas idéias, teorias, hábitos, práticas, associações mundanas e tudo que seja contrário à Palavra de Deus.
João 17:15,16 Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou.
Tiago 4:4 Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.
Apocalipse 18:4 E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.
1João 2:15-17; 2Coríntios 6:14-18.

“Há linha distinta desenhada pelo próprio Deus entre o mundo e a igreja, entre os guardadores dos mandamentos e seus transgressores. Eles não se misturam.”

“Para proteger o povo de Deus da influência corruptora do mundo, bem como para promover a saúde física e moral, a reforma do vestuário foi introduzida entre nós. Ela não foi planejada para ser jugo de escravidão, mas bênção. Não para aumentar o trabalho, mas para poupá-lo. Não para acrescentar gasto com vestuário, mas para poupar gastos. Faria distinção entre o povo de Deus e o mundo. Dessa forma serviria de barreira contra suas modas e loucuras.”

“Deus provará a fidelidade de Seu povo. Muitos dos erros cometidos pelos servos professos de Deus são conseqüência de seu amor-próprio, desejo de aprovação, sede de popularidade. Dessa maneira cegados, não compreendem que são elementos das trevas ao invés de elementos da luz. ‘Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis coisa imunda, e Eu vos receberei; e Eu serei para vós Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. ’ Essas são as condições sob as quais podemos ser reconhecidos como filhos de Deus — separação do mundo e renúncia ao que ilude, fascina e enlaça.”

“Os seguidores de Cristo são exortados a sair do mundo e ser separados, e a não tocar nada imundo. Têm a promessa de serem filhos e filhas do Altíssimo, membros da família real. Porém, se as condições não são cumpridas de sua parte, não poderão alcançar o cumprimento da promessa.”

“Logo que alguém tenha o desejo de imitar as modas do mundo, que não seja subjugado imediatamente, Deus cessa de reconhecê-lo como Seu filho. São filhos do mundo e das trevas.”

“Jesus está para vir. Encontrará Ele um povo em harmonia com o mundo? Reconhecê-los-á como Seu povo, que purificou para Si? Oh, não! Ninguém senão os puros e santos há de Ele reconhecer como Seus.”

Uma das condições pelas quais Deus promete nos aceitar como Seu povo, é a separação do mundo.

Mateus 6:24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.

Tiago 4:4 Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

2Pedro 1:4 Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.

Como os filhos de Israel foram solicitados a usar um cordão azul como sinal de distinção entre eles e as nações idólatras ao redor, hoje a igreja de Deus deve observar os princípios da reforma do vestuário. Números 15:37-41. Os cristãos devem se vestir modesta, salutar e ordenadamente, com bom gosto, representando assim os princípios do reino celestial.

“Por causa de sua irreverência na atitude, no traje, e comportamento, e sua falta de verdadeiro espírito de devoção, Deus muitas vezes tem afastado Seu rosto dos que se achavam reunidos para o culto.”

“...Nosso compassivo Redentor — viu nossos perigos e dificuldades, e condescendeu em dar-nos advertência e instrução oportunas atinentes a nossos hábitos de vida, até mesmo na escolha apropriada da alimentação e do vestuário.”

“Nossas palavras, ações, vestidos, são pregadores vivos e diários, juntando com Cristo, ou espalhando. Isso não é coisa insignificante, para ser passada por alto com gracejo. A questão do vestuário exige reflexão séria e muito orar. Muitos incrédulos sentiram que não estavam procedendo bem em se permitirem ser escravos da moda. Porém, quando vêem alguns que fazem elevada profissão de piedade vestindo-se da mesma maneira que os mundanos, fruindo a sociedade dos frívolos, entendem que não pode haver mal em tais coisas.”

A Bíblia põe ênfase na modéstia e respeito-próprio, proibindo aos homens e mulheres as modas e costumes extravagantes e imodestos do mundo. Em tempos passados a moda geralmente era problema relacionado às mulheres, infelizmente, à medida que nos aproximamos do fim, nesse ponto nosso adversário tem destruído a simplicidade de vestir também nos homens.

Roupas apertadas, decotes profundos, uso de shorts, bermudas, calça comprida para mulheres, mini-saias, saias com aberturas, roupas com tecidos transparentes (expondo a nudez), calçados insalubres, jóias, piercing - tendências modernas impostas pela moda mundana são nocivas à experiência cristã, e proibidas na Palavra de Deus. Gênesis 35:1-4; Isaías 3:16-24; 1Timóteo 2:9 e 10; 1Pedro 3:1-5.

“Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer que faz isso é abominação ao Senhor teu Deus.” Deuteronômio 22:5. Além da indumentária distinta do outro sexo, a Palavra de Deus ensina que é honroso para a mulher ter o cabelo crescido e o homem o cabelo curto. 1Coríntios 11: 14-16.

Desde a criação da humanidade, Deus colocou diferença entre homens e mulheres. Ele não mudou. A distinção deve ser mantida.

Gênesis 1:27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.

Deus determinou que houvesse distinção plena entre o vestuário do homem e da mulher. Considera essa questão de importância suficiente para dar orientação explícita a esse respeito, pois o mesmo vestuário usado por ambos os sexos causaria confusão e grande aumento da criminalidade. Se o apóstolo Paulo estivesse vivo, e contemplasse mulheres professando piedade com esse estilo de vestuário, pronunciaria uma reprovação.

‘Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.’ 1Timóteo 2:9,10

A massa de cristãos professos despreza completamente os ensinos dos apóstolos. Usam ouro, pérolas e ornamentos custosos.

Os seguidores de Cristo não podem ser desordenados e desleixados no vestir.

“As palavras, o vestuário, as ações, devem testemunhar de Deus. Então uma influência santa se espalhará sobre todos que lhes estão ao redor, e até os descrentes tomarão conhecimento de que eles têm estado com Jesus.”

“Não deve haver negligência na questão do vestuário. Por amor a Cristo, de quem somos testemunhas, devemos buscar fazer o melhor da nossa aparência.”

O que dizer das associações mundanas? Deus fez de Seu povo luz do mundo. Como tal, devem entrar em relação social com o povo ao seu redor e levar-lhes a mensagem do evangelho. Mateus 5:13-16.

João 17:15 Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.

Porém, Deus requer clara distinção entre Seu povo e o mundo. Se desejamos ser identificados com Cristo, evitaremos imitar os mundanos, pois será prejudicial à nossa experiência cristã. Não podemos nos colocar onde Cristo não pode ir conosco.

Ezequiel 44:23 E a meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o impuro e o puro.

Amós 3:3 Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?

Salmo 1.1 Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

2Coríntios 6:14-17.

Cristãos professos que não compreendem esse princípio, e que amam aquilo que deveriam abominar, serão classificados com o servo mau. Mateus 24:48-51. Separação do mundo também envolve separação de sociedades secretas, festas políticas, sociedade empresarial com descrentes e qualquer confederação com o mundo.

Isaías 8:12 Não chameis conjuração, a tudo quanto este povo chama conjuração; e não temais o que ele teme, nem tampouco vos assombreis.

João 8:23 E dizia-lhes: Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo.

João 18:36 Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.

“Não devemos elevar nossa norma apenas um pouco acima das normas do mundo, mas devemos procurar que a distinção seja decididamente notória. A razão por que temos tido tão pouca influência sobre parentes e amigos incrédulos é que tem havido muito pouca decidida diferença entre nossas práticas e as do mundo.”

Porém, se há os que não concordam com tais afirmações, para nós, o SENHOR nos ensina “Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus.” (1Co 11.16)

Assim, nosso amado irmão Paulo como nós, não desejamos que o sentimento de contenda faça parte da Igreja de Deus. Ninguém deveria utilizar os temas polêmicos para distrair a igreja do seu real objetivo – pregar o evangelho. Alguns utilizavam as suas mensagens para semear discórdias e levar os irmãos a afastarem-se do propósito principal.