Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.mar.2017, Mateus 18

Porque o FILHO do homem veio salvar o que se tinha perdido.
[Lucas 19.10,56; Mateus 9.12-13; 10.6; 15.24]
Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou?
[Lucas 15.4-7; Ezequiel 34.12; Mateus 21.28; 1Reis 21.17]
E, se porventura a acha, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela, do que pelas noventa e nove que se não desgarraram.
[Salmos 147.11; Isaías 53.11; 62.5; Jeremias 32.37-41]
Assim também não é a vontade de vosso PAI, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca.
[João 17.12; Isaías 40.11; Zacarias 13.7; Mateus 5.16]

[611,265]

agosto 27, 2016


As reuniões (congregação) dos DESIGREJADOS

[477,220]


  • Como é a reunião de vocês? Há algum modus operandi? Como funciona?

Bem, primeiro esclarecer que, em nossas reuniões, ao nos congregar, não há de forma nenhuma modus operandi ou em latim o que significa "modo de operação", e sim, vivenciamos o que nos ensina a sã doutrina, tal qual o ESPÍRITO SANTO nos admoestou em 1Coríntios 14:

"Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação."

E outra vez, em Efésios 4:


"Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de CRISTO. Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens.
...
Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de CRISTO;
Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do FILHO de DEUS, a homem perfeito, à medida da estatura completa de CRISTOpara que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.
Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquELE que é a cabeça, CRISTO;"

Portanto, quando reunimos, ao nos congregar, permitimos a ação do ESPÍRITO SANTO, por que o centro, razão e motivo de nossas reuniões é CRISTO, jamais será por que este ou aquele homem seja a atenção;

Devemos ter a mente de CRISTO, e, viver por Sua promessa, por que onde estiver dois ou três ou mais reunindo (congregando) em Seu nome, ali ELE se faz presente [Mateus 18].

Assim, todos presentes à reunião dos desigrejados, na congregação, são convidados a ter a palavra, todos são participantes aplicados, diligentes e não apenas ouvintes, bem diferente dos cultos nas igrejas instituições (instituições religiosas apelidadas de 'igrejas') nas quais, apenas as lideranças eclesiásticas e seus mais chegados tem a oportunidade de falar;

Por que, nós, desigrejados, somos assíduos em buscar a Palavra do SENHOR, em meditação, leitura, estudos, e pela unção do ESPÍRITO SANTO somos ensinados; aprendendo que a Igreja Primitiva assim procedia, vivia desta forma, e todos nós procuramos viver ao máximo possível pela igualdade de outrora, mesmo que, admitindo nossos erros, estejamos distantes deste alvo; mas, devemos entender que tudo começa com estudos, comunhão, partir do pão, das orações, e é neste sentido que damos ênfase ao início da vivência dos cristãos da Igreja Primitiva testificada, em especial, em Atos.

  • Há celebração da "santa ceia" - ou como se chame...?

É necessário entender o que se chama de "santa ceia", afinal, mastigar um pedaço de pão francês e tomar um copinho plástico de suco de uva, que é a congruência com a eucaristia dos católicos, é a monomania ou mania que predomina a ideia fixa de que, comendo um pedaço de pão e bebendo o sumo da uva, na igreja instituição, se forjam a ser santos e participantes da carne e do sangue de JESUS; e biblicamente falando, não há verdade nisto;

Outro detalhe, o contexto de 1Coríntios 11 usado pelas instituições religiosas é de forma equivocada e no sofisma (argumento capcioso no intuito de enganar) que torna a "santa ceia" num ritual, ao estilo pagão, bem como da obrigatoriedade de ser somente o líder maior em ambas as instituições que ministram tal ritual;

Indo além, pelo dogma no caso dos católicos, apenas o padre é quem ingere a hóstia (suposto pão consagrado por homem) e bebe o vinho e os demais a hóstia; e, o sofisma aos evangélicos, regras para se "tomar" a tal ceia, tais como, os que não foram batizados pelas lideranças eclesiásticas, os atrasados nos dízimos, o casal que não realizou a cerimônia religiosa do casamento; e nada disso é testificado na Bíblia.

Em verdade, em verdade, CRISTO realizou um memorial, uma única vez, e deixou o ensinamento de que a "Ceia" é o repartir do pão, ensinou a repartir nosso pão, nossa comida, nossas dádivas e disse que ELE é o pão vivo e é ESSE que devemos compartilhar (anunciando as Boas Novas, o evangelho de salvação) para fazer memória d'ELE e não participar de rituais;

Lembrando que, Paulo em 1Coríntios 11, estava era dando uma "bronca" nos coríntios que comiam e não repartiam, e deu o exemplo de JESUS repartir o pão.

Há uma situação interessante quanto à igreja instituição evangélica (lugares apelidados de 'igrejas') na qual, utilizam-se de 1Coríntios 11 para tão somente expor uma santidade mórbida no cear com pão francês e suco de uva, entretanto, as lideranças eclesiásticas não admitem o ensino da prática de humildade que CRISTO nos transmite em João 13 o ato seguinte à quando estava com seus discípulos ceando pela última vez e lava os pés aos discípulos, uma vez que, os religiosos afirmam que este ato é simbólico; e na católica, uma vez ao ano, o papa ou algum padre lava aos pés de alguém.

  • Cantam hinos??

Há alguns irmãos que assim o querem, louvam a DEUS com salmos, entoam alguns hinos, sem necessário ser os vinculados aos hinários católico ou evangélicos.

  • Há pregação da Palavra? Fale-me mais sobre isso?

Sim, por certo, e necessário, e em verdade nas nossas reuniões, ao nos congregar, alguns irmãos, pela unção do ESPÍRITO SANTO (vivendo por 1João 2.27), pregam a Palavra (ensinos, estudos, doutrina bíblicos), vez que, a "pregação" é anunciar o evangelho, anunciar as Boas Novas, testificar de CRISTO e Seu ensino para que acha arrependimento, pois, e conversões, para que sejam apagados os pecados, "e venham assim os tempos do refrigério pela presença do SENHOR" [Atos 3].

  • Pouco vou a reuniões "na" igreja.

E eu com certeza não vou "na" igreja, mesmo por que, não vamos à, somos Igreja, então, por este motivo me desigrejei (saí, me desliguei) dos lugares apelidados de 'igrejas'.

  • Não me animei a promover uma reunião informal fora.

Por certo está perdendo um tempo preciso, por que o nosso entendimento vem ao encontro de que a Igreja inicia-se em nossos lares, em nossa família, que é a primeira instituição que DEUS criou [Gênesis 1.27-28]:

"E à nossa amada Áfia, e a Arquipo, nosso camarada, e à igreja que está em tua casa [Filemom 1];"
"Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa [Colossenses 4]."
"Saudai também a igreja que está em sua casa. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Acáia em CRISTO [Romanos 16]."

Enfim, não entendo que nossas reuniões, ao nos congregar, seja uma reunião informal, pois quê, estamos fora é apenas de um lugar religioso e de suas liturgias, e não da Igreja de CRISTO, e assim, convidamos outros irmãos a virem aos nossos ou vamos aos seus lares.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

agosto 17, 2016


Mais de 10 milhões de DESIGREJADOS - Parte 3
Lideranças eclesiásticas e igreja instituição, o empecilho

[474,380]


Contexto bíblico:

"Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão." [Romanos 14]

"Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando." [Mateus 23]

Pífios, sem fundamento bíblico e na Palavra de DEUS forjam benefícios aos dogmas, sofismas, crendices, imposições, doutrinas e tradições humanas que na própria Palavra os adverte, sendo fúteis, melindrosos, birrentos, não suportando que outros discordem do que dizem (todos são obrigados a aceitar), são as lideranças eclesiásticas pela religiosidade de suas organizações religiosas apelidadas de 'igrejas' ou igreja instituição.

Por tal exposto, é em extrema verdade afirmar que, a igreja instituição não pode ser chamada de Igreja de CRISTO, por que são somente organizações exclusivas a servido aos homens religiosos, lembrando que nada temos contra as pessoas que se reúnem nos templos apelidados de 'igreja'.

E o crescente número de pessoas que estão se desligando, desvinculando, desigrejando da igreja instituição (lugares apelidados de 'igrejas') são, por razões (como estão sendo anunciadas nesta série) de não haver motivo e lógica bíblica nos sermões em púlpitos de lideres carnais corrompidos ao mundano, de que:

  • a principal razão, atestada em Hebreus 6, que uma vez iluminados, provando o dom celestial, participantes do ESPÍRITO SANTO, provando a boa Palavra de DEUS, e as virtudes do século futuro, as lideranças eclesiásticas recaíram, assim, novamente crucificam o FILHO de DEUS, e o expõem ao vitupério dia após dia na militância religiosa da instituição em obras mortas (pelo entendimento dos desigrejados, nós homens, é que devemos ser crucificados);
  • não suportam o judaísmo (alguns de seus preceito, os mais convenientes) imposto aos membros disfarçado de evangelho;
  • serão conduzidos ao inferno pelo simples fato de não entregar dinheiro de seus ganhos, em forma de dízimos às lideranças eclesiásticas;
  • não aceitam a suposta "cobertura espiritual" que as lideranças eclesiásticas, em sendo homens e pecadores como todos, querem impor ao rebanho;
  • não suportam tantos "DEUS manda te dizer" em profetadas de videntes falsos, enganadores em visões predatórias às dádivas dos membros;
  • não toleram mais promessas oriundas aos israelitas e da solução de problemas financeiros e terrenos na barganha dizimista e de ofertas, por que única promessa que CRISTO nos fez é a vida eterna [1João 2.25];
  • não aguentam uma suposta salvação vinculada ao conjunto selecionado de complementos terrenos, e não espirituais, mas seguindo "a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o SENHOR" [Hebreus 12];
  • não toleram as festividades mundanas e pagãs (como por exemplo, páscoa e natal católicos) inseridas no contexto da instituição, e, o comércio de quinquilharias religiosas;
  • não suportam a banalização dos membros como massa de manobra aos anseios financeiros, políticos e de status das lideranças, dos proprietários da instituição.

Tais razões somadas ao que temos visto e é testificado pelos escândalos, pela mídia mercenária evangélica, pelas praticas abusivas de recebimento lucrativo que as lideranças querer sobrepor aos membros para que amontoem sobre si tesouro terreno em construções de templos faraônicos, aeronaves e carros importados para locomoção, vestimento de grife e o ganho em pregações, nos mostra o entendimento pelo ESPÍRITO SANTO que tais lideres e seus animadores de púlpito (pregadores, cantores) não conhecem a DEUS, mesmo por que, negligenciam em julgar a causa do aflito e necessitado em prol de seus ganhos e riquezas; e como nos testifica Jeremias 22, "é isto conhecer-ME? diz o SENHOR".

Não é difícil de se entender as razões por que muitos se desigrejam da igreja instituição, logo não o fazem os que querem continuar cegos, mudos e surdos, frequentando aos templos religiosos, diante um evangelho distorcido e de várias abominações, os quais não querem a comunhão em CRISTO, mas, disfarçando tal comunhão, buscam apenas um encontro social.

Diante tudo o que apresentamos, a verdade incontestável está relacionada à existência da igreja instituição (todas, TODAS) aplicar uma desonra ao beneplácito da vontade de DEUS, que por Seu FILHO edificou a Sua Igreja [Mateus 16.18], em um só corpo, e não na divisão exacerbada pelas teológicas doutrinárias das religiões em suas instituições, pelas quais deturpam o anseio do SENHOR da união dos membros de CRISTO.

Porquanto, as lideranças eclesiásticas com a peculiar religiosidade e suas instituições são o empecilho para que muitos se convertam e seja apagados seus pecados, e assim pelos tempos do refrigério sintam a presença de CRISTO!!


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

agosto 15, 2016


Mais de 10 milhões de DESIGREJADOS - Parte 2
Os males relacionados aos líderes denominacionais

[473,970]


Contexto bíblico:

"Mas prove cada um a sua própria obra, e terá glória só em si mesmo, e não noutro." - [Gálatas 6]
"Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que JESUS CRISTO está em vós? Se não é que já estais reprovados." - [2Coríntios 13]
"Examine-se, pois, o homem a si mesmo..." - [1Coríntios 11]

As lideranças eclesiásticas vem ao longo das últimas décadas sofrendo de uma Esquizofrenia Espiritual, pela incoerência mental, personalidade dissociada e rompendo o contato com a verdade bíblica e de um Alzheimer Religioso, estão se esquecendo das noções no aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de CRISTO; vivendo por males.

Os males da cúria, da cúpula que vem atormentando a igreja instituição, são visíveis dia a dia, em redes sociais, programas de mídia televisiva, tornam as pessoas (membros e fiéis) mais atentas, receosas, as fazem buscar a verdade de DEUS, passam a viver como os nobres bereanos [Atos 17], se empenhando em meditar e examinar às Sagradas Escrituras em detrimento aos ensinos de púlpitos e lideres corrompidos pela ganância;

E estes males relacionados aos líderes denominacionais, e associados ao entendimento pela busca da verdade, levam pessoas a se afastarem das instituições religiosas, que se sentem libertas das amarras forjadas a mantê-las num calabouço religioso onde eram somente ouvintes, e passivos, apenas pagavam por uma fé em coisa invisível que, se  falha, lhes era imputada a culpa;

Os males que desabona as lideranças, que traz prejuízo, lesão espiritual, são, dentre outros:

  • O principal: Esqueceram do fervor inicial, do primeiro amor, do encontro com o SENHOR;
  • Limitaram a liberdade do ESPÍRITO SANTO, devido ao excesso de planejamento;
  • Sentem-se autossuficiente, não fazem autocrítica, não se atualizam e não tentam melhorar;
  • Perderam a sensibilidade que nos faz chorar com os que choram;
  • Possuem um “rosto fúnebre”, muitas vezes sintoma de medo, quando deveria ter alegria por onde passa;
  • Fazem da aparência luxuosa e dos títulos, o principal objetivo de vida;
  • Cortejam superiores e honram pessoas que não são de DEUS, esperando por benevolência;
  • Por ciúmes ou astúcia, ficam contentes com a queda de alguém, em vez de ajudá-lo;
  • Formam “círculos fechados” que buscam ser mais fortes do que os outros;
  • Querem mostrar-se mais capazes do que os outros, por meio de calúnia e difamação, como fazem com os desigrejados.

Por fim e certo, é que as lideranças eclesiásticas deveriam, e devem se preocupar com o número crescente de desigrejados como uma forma de se auto examinarem, porém, estão justamente operando de forma contrária, vez que, são agressivos, arrogantes, melindrosos, birrentos, apenas querem choramingar quando são confrontados com argumentos bíblicos, pelos desigrejados sobre suas condutas e ensinos forjados a enganar, a usurpar da fé alheia.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

agosto 13, 2016


Mais de 10 milhões de DESIGREJADOS - Parte 1
Os ressurgentes da Verdade que liberta

[473,575]


Contexto bíblico 1Pedro 2:

"Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao PASTOR e BISPO das vossas almas."

A existência real, ascendente e crescente de milhares e milhares de desigrejados, os que vêm se desvinculando ou deixando de frequentar, abstendo, rebelando contra o sistema de organizações religiosas apelidadas de 'igrejas' e que tem preocupado sobremaneira e levado à ira, à cólera, à fúria  aos senhorios (lideranças eclesiásticas) dos feudos evangélicos da igreja instituição (lugares apelidados de 'igrejas' ou instituições religiosas ou sistema religioso como um todo), e estes, como o costume lhes é peculiar por serem instáveis e volúveis, afirmam mentiras, manipulam inverdades com palavras fúteis, valorizam o que é considerado superficial, inútil ou apenas material, por mesquinharia, medo, falta de argumentos plausíveis e verdadeiros, querem nicar, almejam deixar em mau estado, querem danificar ou prejudicar aos desigrejados;

E é de crermos da ira, cólera e fúria das lideranças eclesiásticas quanto ao aparecimento e crescente número dos desigrejados, por que sobremaneira afeta e muito, os cofres religiosos das instituições e contas bancárias dos proprietários e fundadores das igrejas instituições.

  • A título de curiosidade, se por acaso, cada um destes 10 milhões de desigrejados, dessem um valor de R$10,00 (dez reais) por dízimos ou ofertas (e olha que este é um valor infinitésimo diante o que é real às sacolinhas), teremos um total mensal de R$100.000,00 (cem milhões de reais), e quanto a ira, cólera e fúria das lideranças eclesiásticas, falar-se-á...

Ao aparecimento crescente dos desigrejados, é imperioso entender e citar que, muitos dos que se iniciam na fé e esta iniciação se dá na igreja instituição, aprendem uma fé hipotética em CRISTO tão somente por um pacote pré-determinado de doutrinas e tradições em dogmas, sofisma e crendices forjadas por homens, que invalidam o mandamento de DEUS [Marcos 7].

Outros, frequentadores de anos ou nascidos em famílias católicas ou evangélicas, não aprenderam por que lhes foi usurpado, lhes foi oculto pelo pacote de doutrinas e tradições religiosas, que, através de um lar ou nas reuniões de irmãos, a Igreja de CRISTO é firmada sem a necessidade de imposição e obrigatoriedade por religiosos de um prédio/templo, um estatuto e um nome denominacional ou fantasia;

Estes iniciantes na fé, frequentadores de anos e nascidos em famílias católicas ou evangélicas, aprendem que a "igreja" é um prédio/templo com nome, e o "deus" que ali predomina é a liderança eclesiástica, o ídolo de ministério e todos lhe devem obediência, devem ouvir, nada ver, e seguir sem questionar, e muito menos ter a Palavra de DEUS [contida na Bíblia] como forma de se buscar conhecimento, sempre suas dúvidas devem ser dirimidas nas 'escolas dominicais' ou 'catequeses'.

E portanto, é de se entender por que estes iniciantes na fé, frequentadores de anos e nascidos em famílias católicas ou evangélicas não chegam a compreender sobre a original e essencial Igreja de CRISTO, estabelecida e firmada nos lares, pós ressurreição do SENHOR.

Pois bem, entre outros detalhes, notório, visível, e evidente, a Palavra de DEUS foi e é cerceada, censurada, e usada apenas pelas lideranças no único e real propósito em adulteração, modificação, adaptação ao pacote pré-determinado pela organização religiosa e de suas doutrinas e tradições, sendo este pacote razão de prevalecer uma escravidão religiosa aos fiéis e membros;

Ressalta-se que, a escravidão religiosa tem feito pelas lideranças eclesiásticas, fiéis e membros agressivos, irados por que, todas as vezes que anunciamos das verdades contidas na Palavra de DEUS, as quais eles não tem ouvido ou foram deturpadas e manipuladas (que é o ensino da igreja instituição), estes se iram, demonstram claramente que se convenceram do pecado mas não se converteram ao CRISTO, apenas, como são ouvintes e não praticantes do evangelho, negligenciam ao SENHOR e cheios de terror e medo de perderem a santidade mórbida (doentia), se revoltam por serem instigados por suas lideranças a ser contra aos que a anunciam a Verdade.

Conclui-se em verdade, pela aparência de piedade, mas negando a eficácia dela [2Timóteo 3], na igreja instituição a Palavra de DEUS nunca foi livre, e jamais será, negam a CRISTO, comunicam um suposto amor (com a finalidade de receber benesses, o que vem sem trabalho) usando a DEUS, Seu FILHO e em nome do SENHOR.

Enfim, eis as reais, sinceras e verdadeiras razões pelas quais vem crescendo e ainda irá crescer o número de desigrejados que se reúnem nos seus lares em nome de CRISTO e que combatem a igreja instituição e seus lideres, amantes de si mesmos, fraudulentos, mercenários, que deveriam se preocupar com o testemunho mesquinho e os escândalos que estão praticando, do que tentar denegrir aos que estão sendo transformados pela renovação do entendimento através do ESPÍRITO SANTO [1João 2.27] e experimentando qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de DEUS [Romanos 12].


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

agosto 05, 2016


Dois ou três reunidos em nome de CRISTO, a verdadeira Igreja!!!

[472,215]


Contexto bíblico Mateus 18:

"Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome, aí estou EU no meio deles."

Os desigrejados citam esta passagem bíblica no único e simples argumento de jogar por terra a imposição dos frequentadores e fundadores da igreja instituição (lugares apelidados de igrejas), que por suas crendices, usam o sofisma (argumento capcioso no intuito de enganar) da obrigatoriedade de se reunir (congregar), se e somente se, estiver num templo religioso, e por este motivo, existem homens religiosos (lideranças eclesiásticas) que anseiam em denigrir os desigrejados.

Como são forjadores de opiniões fraudulentas, mercenárias, fúteis, estes tais religiosos...

No contexto em epígrafe, CRISTO não fez e não faz menção sobre qualquer templo que seja; tão somente, o SENHOR nos faz a anuência de que devemos estar sempre, em tudo quanto realizarmos, direcionados em Seu nome.

E certo é que, todas as vezes que mencionamos tal contexto no qual frisamos não haver a obrigatoriedade de se estar neste ou naquele templo religioso construído por homens, as lideranças eclesiásticas e seus seguidores querem desvirtuar a real finalidade do versículo, pretendem contrariar o verdadeiro argumento atacando-nos, fazendo referência aos seus atos ou palavras, sem rebater o conteúdo do próprio argumento. As reuniões, onde estão dois ou três reunidos (congregados) em nome de CRISTO, tem o fim de O adorarmos em espírito e em verdade, seja em que lugar for, não importa, o que importa é que DEUS seja louvado!!

A veracidade é que, os desigrejados jamais combateram as pessoas que vão aos templos religiosos, nosso embate está nos ensinos que são inventados e maquinados nesses lugares apelidados de 'igrejas' e suas imposições e dogmas, doutrinas e tradições de homens [Mateus 15].

As crendices ou sofismas, as quais são frutos dos ensinos nos templos religiosos, que ferrenhamente temos de embate, de oposição, que tanto resistimos, são, dentre outras:

  • à justificativa dos que construíram e dos que usam os templos religiosos como sendo único local onde supostamente se encontrará DEUS..
Mentira!! DEUS está em todo lugar, ELE é onipresente!!!

  • à justificativa de que somente há comunhão, que somente se congrega, estando dentro de um templo religioso....
Mentira!! O contexto bíblico de Mateus 18 nos mostra que as reuniões (quando se congrega), o importante é que se deve reunir (congregar) em nome de CRISTO, em qualquer lugar, assim como o SENHOR nos disse em João 4:

"Disse-lhe JESUS: Mulher, crê-ME que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o PAI.
Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o PAI em espírito e em verdade; porque o PAI procura a tais que assim O adorem.
DEUS é ESPÍRITO, e importa que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade.
"

  • à justificativa da necessidade de se construir e somente ir aos templos religiosos usando versículos bíblicos fazendo menção de que CRISTO e Seus apóstolos iam ao templo de Jerusalém, como por exemplo, Atos 3, Atos 5...
Mentira!! A Palavra de DEUS e a imagem abaixo nos mostra que, a ninguém era permitido adentrar ao templo de Jerusalém, somente os sacerdotes (que já não se fazem mais necessários, por que temos um único Sumo Sacerdote, CRISTO [Hebreus 5]), porquanto, tanto CRISTO como os apóstolos e demais pessoas, ficavam aos arredores do templo, nos pátios e escadarias.

  • à justificativa de que DEUS, no Antigo Testamento, ordenou a construção do templo de Jerusalém...
Mentira!! Apesar de DEUS ter ordenado a construção de um templo em Jerusalém, porém, este era para a adoração dos judeus, de Israel, e aliás, diga-se de passagem, foi derribado, destruído; portanto, não há nenhuma obrigatoriedade de que se construa outros templos após a crucificação e ressurreição de CRISTO;

O pretexto da obrigatoriedade de construção de templos religiosos se desfazem quando somos justificados pelo contexto bíblico, diante dos textos:

  • "Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do ESPÍRITO SANTO, que habita em vós, proveniente de DEUS, e que não sois de vós mesmos?" [1Coríntios 6]
  • "O DEUS que fez o mundo e tudo o que nele há é o SENHOR do céu e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas." [Atos 17]
  • "Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a DEUS por JESUS CRISTO." [1Pedro 2]
  • e tantos outros.

Enfim, vc quer se reunir nos templos religiosos apelidados de 'igrejas??
Que o faça, mas não venha mentir que é somente neles que se há comunhão, que somente neles é que a Igreja existe, que somente neles é que DEUS está, não use deste artificio para justificar uma suposta e hipotética obrigatoriedade que CRISTO não nos sujeita...... não seja anátema!!






Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou, e não nas instituições religiosas apelidadas de 'igrejas' fundadas por homens. Amém.


.