Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.mar.2017, Mateus 18

Porque o FILHO do homem veio salvar o que se tinha perdido.
[Lucas 19.10,56; Mateus 9.12-13; 10.6; 15.24]
Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou?
[Lucas 15.4-7; Ezequiel 34.12; Mateus 21.28; 1Reis 21.17]
E, se porventura a acha, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela, do que pelas noventa e nove que se não desgarraram.
[Salmos 147.11; Isaías 53.11; 62.5; Jeremias 32.37-41]
Assim também não é a vontade de vosso PAI, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca.
[João 17.12; Isaías 40.11; Zacarias 13.7; Mateus 5.16]

[611,265]

junho 25, 2014


O evangelho conduz almas a CRISTO;
quem enriquece pelo evangelho é mercenário.

[388,804]

Contexto bíblico 1Coríntios 10:

"Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar."


O conjunto das circunstâncias à volta da situação dos reais discípulos de CRISTO, é que estes não buscam o próprio proveito, mas o lucro de muitos; em combinação com o desejo de fazer tudo para glória de DEUS, este princípio, com seu critério de comportamento.

É, de fato, o princípio do amor dos crentes, que não buscam seus próprios anseios, mesmo que, quanto depender deles, por favor, a todos.

A igreja primitiva nos é aio para a conduta entre irmãos, vez que, pelo relato bíblico de Atos dos Apóstolos, era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns; não havia, pois, entre eles necessitado algum; para quem eram possuidores de terras e casas vendiam, e mesmo não que houvesse qualquer comando especial para isso, mas havia muita graça e muito amor, de que esta era a maneira natural entre irmãos, traziam todo que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos; e repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.

Entretanto, não é o que se vive na igreja instituição (instituições religiosas apelidadas de 'igrejas'), da qual, o que se entrega às mãos (aos pés) das lideranças eclesiásticas é com fins "lucrativos", visto que, o que esperam, pelos ensinamentos religiosos da lei da semeadura, é que, os membros quando ofertam ou dizimam, as estes, chuvas de bênçãos. Puro engano, crendice, dogma, sofisma, ou, argumento capcioso com que se pretende enganar.

Ora, sabemos que Abraão, Jacó, Jó, Salomão, e tantos outros foram prósperos financeiramente, contudo, não se firmaram em suas riquezas, antes, ansiavam pelo CRIADOR.

A prosperidade material não é em nada a nos impedir de servir a DEUS, porém, os evangélicos tem se firmado dia a pós dia, na busca desenfreada desta prosperidade, da solução de problemas terrenos, amam a olhos vistos a se firmarem financeiramente em detrimento mesmo que cause prejuízo ou desvantagem a outrem, e, certamente há indícios de favorecimento de um em detrimento dos outros; sendo em função desta maneira de viver que lotam os galpões, salões, templos religiosos apelidados de 'igrejas' criados e fundados por homens que usam deste artificio ambicioso para enriquecerem;

Se há alguma coisa ainda a ser dita, desnecessário o é, afinal, a igreja instituição, todas nos são por testemunho; e suas lideranças eclesiásticas se enganam enganando, afinal, não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada, porque para a quantidade muitos estão sendo chamados, mas pela qualidade poucos serão os escolhidos!!


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


junho 19, 2014


As igrejas não levam almas a CRISTO;
antes, amontoam riquezas.

[388,132]

Contexto bíblico Gálatas 6:

"Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de CRISTO."

Porém, em nosso tempo presente, quantas são as milionárias instituições religiosas apelidadas de 'igrejas' e seus departamentos e proprietários?? Por que, na verdade, todo homem religioso anda numa vã aparência; na verdade, em vão se inquietam; amontoam riquezas, e não sabem quem as levará, conforme exorta o salmista.

Para CRISTO não é multidões, mas, santidade. Porque a minha mão fez todas as coisas, e assim todas elas foram feitas, diz o SENHOR; mas para esse olharei, para o pobre e abatido de espírito, e que treme da minha palavra; pois, os sacrifícios para DEUS são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó DEUS!! Porquanto, o que temos abaixo, é mera religiosidade e êxtase da carne em conformidade ao amedrontamento religioso (há os que discordam e se declaram contra nosso site, mas, é questão de quem não tem compromisso a DEUS).









Lembrem-se: Processos não nos intimidam, afinal, defendemos a Palavra de DEUS!!!



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


junho 09, 2014


Pedem coisas a DEUS na entrega aos religiosos...
Somente temos a agradecer!!

[387,250]

Contexto bíblico: 1Tessalonicenses 5

"Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de DEUS em CRISTO JESUS para convosco."

É comum encontrarmos uma celebre placa em a maioria dos comércios evangélicos e cristãos;

Esta parafraseada é um indulto, um privilégio a querer ser concedido, conferindo poderes fora das regras ordinárias divinas com base equivocada em Filipenses 4, com o fim a requerer prosperidade e bem aventuranças financeiras, porém, esquivam-se no contexto dos primórdios de Paulo a se prostrar diante o CRIADOR e apenas glorificar por tudo o que aprendeu a se contentar com o que tinha, inclusive a passar fome;

Certamente, os empresários evangélicos e cristãos não se prestam a tal, mesmo por que são soberbos e gananciosos por um posição social, um status quo, conforme seus pastores mercenários, que desfilam aviões e carros importados, anéis e relógios de ouro, prosperidade material adquirida da fé alheia, impérios dos quais passam de pais a filhos (muitos problemáticos, verdadeiros endemoninhados, piores que os próprios ateus), porém, estes empresários evangélicos e cristãos são os fiéis depositários da fé de quem entrega dinheiro e usa da Palavra de DEUS [contida na Bíblia] como forma de ganho e de solução de problemas, negligenciam a salvação, pois, o FILHO de DEUS apenas, unicamente, somente nos garantiu a vida eterna, única promessa aos gentios [1João 2]!!

Portanto, as Palavras do ETERNO aos gentios, os não judeus, todos os que não são da nação de Israel e não possuem de forma nenhuma as promessas contidas no Antigo Testamento à nação escolhida, mas, mesmo assim, o SENHOR pelo Seu beneplácito nos dá a salvação que Seu FILHO UNIGÊNITO comprou na cruz do Calvário, e que é tão somente a que tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes [1Timóteo 6], por que o tolo não tem prazer na sabedoria, mas só em que se manifeste aquilo que agrada o seu coração [Provérbios 18];

E outra vez diz o SENHOR que sejam os nossos costumes sem avareza, contentando-nos com o que temos; porque ELE disse: Não te deixarei, nem te desampararei [Hebreus 13].

Mas mesmo assim, assim assado, estão lotando galpões religiosos com apelido de 'igrejas' e enchendo sacolinhas gosmentas de heresias para a manutenção de templos e sustento de mercenários religiosos com títulos eclesiásticos, buscando a solução de problemas nas crendices que jamais, jamais DEUS irá resolver...

... e se por ventura alguma coisa seja movida, algum sobrenatural, a Palavra nos profetiza do engrandecimento e enriquecimento de pastores e ministérios, e locais com nome de 'igrejas', a ser segundo a eficácia de satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira [2Tessalonicenses 2]; é a ação do diabo como ele tentou enganar ao FILHO de DEUS no deserto oferecendo a glória de todos os reinos, assim como ele faz com quem tenta barganhar com o SENHOR dos Exércitos [Mateus 4].


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.