Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 06.ago.2017, João 6

Disse-lhes pois JESUS: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu;
mas Meu PAI vos dá o verdadeiro pão do céu.
[Êxodo 16.4,8; Salmos 78.23; João 1.9; 6.33,35]
Porque o pão de DEUS é aquELE que desce do céu e dá vida ao mundo.
Porque faz que o Seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
[João 6.50; 1João 1.1-2]
Disseram-lhe pois: SENHOR, dá-nos sempre desse pão.[João 4.15; Salmos 4.6]
E JESUS lhes disse: EU SOU o pão da vida; aquele que vem a MIM não terá fome;
e quem crê em MIM nunca terá sede.
[Mateus 11.28; João 5.40; 6.41; Apocalipse 7.16; Isaías 49.10; 55.1-3]

[669,530]

junho 30, 2012

A importância em estudar a Palavra de Deus. Títulos de nada servem...

[243250]

Grande verdade, é que muitos estudiosos da Palavra de Deus querem se mostrar mais sábios e entendidos que outros através de seus títulos, os tais PhD’s, Th.M's, mestres em divindade, doutor, apóstolos, reverendos, e tantas outras nomenclaturas eclesiásticas, tendo até “patriarca”(rsrsrsrsrs)...

Não sou contrário aos que frequentam ou a “alguns” que dirigem a igreja instituição, mas, sou contrário aos ensinamentos, dos dogmas e sofisma, crendices, fantasias e mentiras que se apresentam na igreja instituição, tendo plena convicção em não ser contrário aos que estudam e buscam “conhecimento” bíblico através de cursos teológicos, e é de exponencial importância entender que a TEOLOGIA nada mais é que, estudos elaborados por homens, criados, e estabelecidos por vontade própria daquilo do que eles, homens, acham quem seja e qual seja a vontade de Deus, e, portanto, não é propriamente o que seja a Verdade sobre o Criador!!

O que sou contrário, e sempre estou no embate, é quanto a presunção dos que estudam os tais cursos seculares de teologia e querem pôr a vista, manifestar ou patentear-se dos títulos, querem ser conhecidos por que estudaram cursos seculares teológicos, engrandecem-se a si mesmos por estes títulos vangloriando-se de saberem mais que os outros (se é que sabem??)...

... e os que professam a Cristo como Senhor e Salvador, fazem tudo é para engrandecer ao Reino de Deus, importando que Cristo cresça e nós, por conseguinte, diminuímos!!

Entendo para o que atenta prudentemente, para a instrução prospera, e o que confia no SENHOR é bem-aventurado; e se analisarmos em negativo esta expressão bíblica, nos deparamos que a razão do crente não prosperar é a falta de atentar ou estudar prudentemente a Palavra, e não estamos falando de prosperidade material, mas de entendimento.

A maior parte dos que dizem ser povo de Deus, superficialmente atenta, mas, não o faz com prudência! Pedro e João eram sem letras e indoutos, mas, ousados na Palavra [Atos 4];

E, outra grande verdade, se o estudo não for pela unção do Espírito Santo, de nada há proveito, há somente presunção e soberba, pois que, somente somos ensinados ao entendimento de qual seja a boa, agradável e perfeita vontade divina pela unção de Deus Pai e não em bancos acadêmicos...

... não há argumentos dos acadêmicos eclesiásticos contra a Verdade que diante Deus são desnecessários os cursos teológicos:

E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo.
E a unção que vós recebestes dEle, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a Sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como Ela vos ensinou, assim nEle permanecereis.
” [1João 2]


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.

.

junho 22, 2012

Expiação, fogo, glória!!

[240920]

A expiação, o perdão de nossos pecados, aqueles que se arrependem deles e os confessam, é acompanhado da reconciliação com Deus, através do sacrifício vicário de Cristo, nosso Senhor e Salvador, que se fez vítima inocente.

No Antigo Testamento, a vítima era um animal, a figura e símbolo do Cristo crucificado [Levítico 1-7; Hebreus 9.19-28].

Devemos, por conseguinte, viver em função de Cristo ou Cristo viver em função de nós??

Todos sabem da gloriosa vinda de Cristo, e o crente que soube da vontade do Seu Senhor e Salvador, e não se aprontou, não buscou a santidade nem a paz com todos, nem fez conforme a vontade divina será castigado com muitos açoites...
... mas o incrédulo que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado.

E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.

Cristo Jesus veio lançar fogo na terra; e que mais Ele quer, se já está aceso?

Cuidam que Jesus veio trazer paz a terra?
Não, mas antes dissensão!!

Porque o nosso Deus é um fogo consumidor; porque o SENHOR nosso Deus é um fogo que consome, um Deus zeloso.

O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.” [Levítico 6]

(e não venham com a tolice de dizer que “altar” é o espaço (púlpito) onde ficam os pastores nos lugares ou locais com placas de “igrejas”)


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.

.

junho 13, 2012

Não preciso ‘ir a igreja’, graças a Deus!

[237705]

O principal sofisma e dogma, e crendices dos evangélicos bem como dos demais seguimentos religiosos está em dar grande importância ao lugar que se reúnem e que erroneamente chamam este lugar de “igreja”, e, as insinuâncias (malignas) de que se deve seguir sempre tudo o que falam pastores (ou padres, ou bispos, ou após“tolos”), por que estes homens religiosos querem ser mais importantes que Cristo.

Contudo, o evangelho é simples, objetivo, sintomático, categórico, e verdadeiro, por que somente “ir a igreja” não faz de você um seguidor de Cristo e assim exorta Deus: “Maldito o homem que confia no homem”.

Os evangélicos e demais seguimentos religiosos subestimam o ensinamento de Deus (bíblico) e colocam suas esperanças não em Cristo, nosso Senhor e Salvador, mas, nas crendices e fantasias que homens religiosos (pastores, bispos, padres, após“tolos”) estão manipulando através da igreja instituição.

Igreja instituição
1 instituições religiosas com nome ou placa de “igreja”;
2 “igrejas evangélicas”, denominações, no caso dos evangélicos;
3 “igreja romana” no caso dos católicos;
4 sistema religioso, organizações religiosas;
5 religiões (espíritas, adventistas, testemunhas, e blá, blá, blá).

Não faço insinuações de que seja errado se reunir em um local fixo, quero, contudo, expor que para se viver em comunhão [Salmos 133.1] e se reunir para adorar a Deus com outros irmãos crentes não é necessário um local ou lugar específico (com placa ou nome de “igreja”) e que este local ou lugar não tem importância em si, por que, a importância está é na reunião em nome de Cristo [Mateus 18.20] e de pessoas que creem em Deus, que O adorem em espírito e em verdade [João 4.23].

A Igreja de Deus (de Cristo) é formada por seguidores de Jesus [Efésios 2] que se unem (em qualquer local ou lugar) na comunhão e ensinamentos do próprio Senhor Jesus; a igreja instituição que hoje existe, tem pouco ou quase nada a haver com a de Cristo, falam dEle mas não praticam Suas obras.

Assim, encontramos milhares afirmando que nós “desigrejados”, por não professar nossa dependência e frequência a uma igreja instituição e, por conseguinte, não possuirmos um cabresto de um pastor qualquer, somos tão somente desviados, ou rebeldes, ou insubordinados...

Porquanto, compartilho que jamais há respaldo bíblico para que sejamos frequentadores de uma igreja instituição, mesmo por que, somos (se perseverantes na sã doutrina bíblica), os que professam o nome do Cordeiro sobre a face da terra, a Igreja de Deus (de Cristo), a  “universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus” pelo que é descrito através do contexto de Hebreus 12;

Por isso que a Palavra de Deus (contida na Bíblia) testifica, afirma que a Igreja de Deus (de Cristo) são pessoas pelo contexto de Efésios 2 e não lugares ou locais com nome ou placa de  “igreja”; o termo ou palavra  “igreja” (Ekklēsia) em nenhum momento se refere a um edifício ou templo, porque na Palavra de Deus contida na Bíblia não diz que a “igreja” (Ekklēsia) é um lugar ou local...

... é neste sentido que os religiosos (pastores, bispos, padres, após“tolos”) querem suplantar, esconder dos fieis que o termo “igreja” (Ekklēsia) significa simplesmente assembléia ou a reunião de pessoas, pois que, Cristo edificou a Sua Igreja para fazer dos que O professam como Senhor e Salvador templos do Espírito Santo [1Coríntios 3.16; 6.20]; Cristo não fundou o tal cristianismo como conhecemos, pois, este cristianismo é a religião inventada por homens em Roma e legalizada pelo imperador Constantino no século IV depois de Cristo.

Portanto...
Graças a Deus, ninguém precisa ‘ir’ a Igreja...
Graças a Deus, nenhum ‘local ou lugar’ é a Igreja...
Graças a Deus, ninguém precisa ‘sustentar’ a Igreja...
Graças a Deus, não há ‘templos’ de Igreja...
Graças a Deus, somos a Igreja, templos do Espírito Santo!


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.


Insinuância
( insinuante+ia2 )
sf
1 Qualidade de insinuante.
Sintomático
( grego sumptomatikós )
adj
1 [Figurado] Que indicia algo. = REVELADOR
2 Que constitui sintoma. ≠ ASSINTOMÁTICO.
3 Relativo a sintoma.

.

junho 10, 2012

"Dia do pastor"????????

[236800]

Tem gente que diz que esta oportunidade é estar parabenizando pelo dia 10/06/2012, data que supostamente foi separada para consagrar ao Senhor e comemorar o dia daqueles que foram escolhidos, separados e ungidos para assim cumprir a missão e função de pastor... pura besteira!!!

Parece que milhares de pessoas (religiosas) estão a deriva de um barco naufrago... quando ou em que tempo ou dia, os relatos e testemunhos bíblicos nos dão conta de quem devemos parabenizar algum "bendito" dia como sendo do "pastor"???

Como dizem os religiosos: "misericórdia!!!"

Querem se expressar como detentores de direitos e até de um dia de "exaltação", enquanto o Senhor Jesus míngua em seus púlpitos floreados por glórias e vanglórias...

Pobres miseráveis detentores de direitos religiosos... mas ínfimos de entendimentos de qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus, a qual é aqueles que estão em Jesus Cristo e não a vontade de homens!!!

junho 06, 2012

Dízimos são bíblicos, mas não argumento bíblico

[235160]

Existem pastores que utilizam de argumentos para persuadir os evangélicos a darem o dízimo; usam de artifícios para persuadir; mas, aos que confiam e tem temor a Deus, é certo “levar” (persuadir) alguém a acreditar ou executar alguma coisa??

Não!! A Palavra de Deus (contida na Bíblia) não é instrumento para "induzir" pessoas a alguma coisa que não contenha nEla, pois que, a Palavra de Deus é viva e eficaz que penetra até a divisão da alma, porquanto, não é necessário argumentos persuasivos, mas, sim é necessário a expressão da verdade para que alguém tome alguma iniciativa com relação a Deus.

O que sabemos sobre a igreja instituição (igreja física), está no código Civil, é regida pelas normas que se aplicam a associações, significando, portanto, que todo membro é um administrador dos bens da “igreja”; então, deve ser usada uma iniciativa para se pedir contribuições financeiras para manutenção da organização e sustento de seus dirigentes, que não argumentos bíblicos fora de contexto, como é o caso dos "dízimos"...

... a igreja instituição (igreja física) regida por normas do Código Civil foge aos preceitos de Deus, já não é divina, é humana, porquanto, não se pode confundir as coisas santas com as terrenas; tenho certeza que há pessoas fieis a Deus na igreja instituição (as igrejas físicas, igrejas evangélicas, outras), sim há, entretanto, entregar dinheiro em forma de contribuições dizendo ser “dízimos” ou “ofertas” na igreja instituição não justifica fidelidade a Deus.

Dentre tantos, meu embate:
- que homens, como “lideres” da igreja instituição (de suas igrejas físicas, igrejas evangélicas e outras) querendo manter suas organizações religiosas, não usem de desvios dos argumentos bíblicos;
- que não façam sufrágio da Verdade para justificar a necessidade de se manter suas organizações religiosas e para tanto desvirtuam passagens bíblicas em proveito de se persuadir;
- que não usem da mentira em afirmar que a igreja instituição (igrejas físicas) regida pelo Código Civil é obra de Deus ou casa de Deus.
Não vejo nenhum problema em se reunir na igreja instituição (igrejas físicas), entretanto, usar-se de mentira em afirmar que estes lugares são santos, que estes lugares são obra de Deus, que estes lugares é a casa de Deus, extrapola a verdade da Palavra de Deus (contida na Bíblia)!!

Assim, quando se defendem os dízimos e as ofertas para a igreja instituição, favorecer-se-á tão somente aos mercenários religiosos, charlatões da fé que, obcecados, estão se enriquecendo dia após dia de pessoas humildes, dos menos favorecidos de entendimento, infelizmente há intelectuais, pessoas esclarecidas sendo cegas de entendimento [2Coríntios 4.4] e por não suportarem a sã doutrina, tendo comichão nos ouvidos, amontoaram para si doutores conforme as suas próprias concupiscências, desviando os ouvidos da verdade, voltando as fábulas, favorecendo a estes mercenários.

Sejamos, então, honestos para com Deus em Sua infinita misericórdia, convocando as pessoas cristãs a que se desviem do ensino dos dízimos e ofertas para a igreja instituição (igrejas físicas, igrejas evangélicas e outras), e se sentirem o desejo de contribuir para uma organização religiosa, uma entidade que sem dúvidas ajude aos pobres e necessitados e é dirigida por um crente que em temor a Deus vive para apascentar o rebanho de Deus, não por torpe ganância, mas voluntariamente, que façam suas contribuições “segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria”.

Devemos viver em santidade, e a santidade afirma que não devemos persuadir mentiras, por que não existem referências bíblicas aos dízimos e ofertas para a igreja instituição (igrejas evangélicas e outras), não há referências bíblicas dos dízimos e ofertas para a igreja gentílica, mas sim, coleta de ofertas na igreja gentílica aos pobres e necessitados, retendo “firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes” [Tito 1].

Verdade incontestável:

- quem defende os dízimos para recebê-los, quer viver do suor alheio! 
- quem defende os dízimos para entregar na igreja instituição, quer negociar com Deus!


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.



Obcecado
adj.
1 Cego.
2 [Figurado] Obscurecido, cego de entendimento, ofuscado.
3 Pertinaz no erro.