Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.jun.2017, Hebreus 4

Visto que temos um grande Sumo Sacerdote, JESUS, FILHO de DEUS, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.
[Hebreus 6.20; 1.2-3; 8.1; 9.24; 10.12]
Porque não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém Um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.
[2Coríntios 5.21; João 8.46; Hebreus 7.26; 2.17-18]
Cheguemos pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
[Efésios 3.12; Filipenses 4.6-7; Êxodo 25.17-22; Levítico 16.2; 1Crônicas 28.11]

[659,985]

novembro 30, 2011

Como desigrejado, sou contra os que se reúnem em templos, os ingrejados ??

.
De forma nenhuma!! (por que, grande parte dos frequentadores de lugares religiosos, mesmo estando neles, são santos e irmãos fiéis em Cristo).

Sirvo aos irmãos, como ensinamento pela humildade de Cristo:

Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve.
Pois qual é maior: quem está a mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está a mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve.
E vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações.
E eu vos destino o reino, como meu Pai mo destinou,
Para que comais e bebais a minha mesa no meu reino, e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel.
” [Lucas 22]

Confesso, sou rude com as palavras, porém, tenho encontrado diversos lideres religiosos evangélicos sendo muito mais rudes com as palavras referidas a minha pessoa, e a maioria se diz pastor, sem esquecer aqueles que dizem ser Th.M, ou mestres religiosos, ou teólogos (não me incomoda, antes, fortalece-me)!!

Deus tem falado aos corações dos homens por gerações, e neste último tempo ainda mais, para que saiam do sistema religioso que controlam pessoas pela fé, manipulam sentidos, e neste limiar, alguns querem somente a Deus e fazem parte desta teia mercenária, onde alguns usurpam e outros permitem em ser usurpados.

Busco, desigrejado, servir com liberdade de Espírito, pois, é a Vontade de Jesus, para que caminhemos em Sua graça, livres, na liberdade de adorá-Lo, sem leis, dogmas, imposições, fundamentalismo, legalismo, apenas como servos!!

Como desigrejado, e todos os que professam ao Cordeiro de Deus como irmãos, não sou contra os locais em que se reúnem e que chamam de “templo”, não sou contra “todos” os pastores (mas, contra os mercenários que vivem da fé alheia, por que esta roubalheira religiosa não aceito por minha fé em Deus).

Afinal, porque como desigrejado sou taxado de rebelde, de desviado???

Por que conforme as Sagradas Escrituras e entendimento pelo Espírito Santo, como desigrejado, tenho denunciado que a maioria dos locais chamados de “igrejas” (instituições religiosas) se desviaram das veredas antigas, afastaram-se das raízes bíblicas, adotando referências falsas e contrárias as instruções de Deus e ao plano da salvação;

Quando afirmo sobre instituições religiosas, expresso nitidamente as chamadas “igrejas evangélicas”, ou, movimento evangélico, que se baseou na reforma protestante, em função de Martin Lutero (monge católico que não se desvinculou das raízes católicas).

Enfim, tenho sido contra os vários segmentos evangélicos, que, em suas reformulações, tem o complemento de conceitos teológicos alheios a sã doutrina bíblica, e muitas oriundas da própria igreja católica.

A maioria dos pastores e suas instituições religiosas (igrejas evangélicas) não se permitem em voltar as raízes bíblicas, proliferaram “teologias” diversas e divergentes entre eles próprios, os lideres evangélicos, onde cada qual vende seu próprio peixe e se digladiam em público, aliás, depois, sou eu, um desigrejado que tenho exposto as mazelas dos pastores(??);

Tenho, como desigrejado, denunciado a proliferação de doutrinas, denuncio a invenção de costumes, reprovo pela Palavra de Deus os adversos títulos eclesiásticos, bem como, repreendo com a autoridade que foi concedida a Cristo, os rituais, costumes, métodos e formas que muitos têm usado para definir e proceder ao que chamam de “cultos”.

Como desigrejado estou sempre na busca de que nossas reuniões sejam apenas em o nome de nosso Senhor, sendo Ele o centro desta união, e como o de meu viver;

Permito-me, tão somente, que o Espírito Santo fale ao meu coração, e assim, rogando a Deus que, outras pessoas possam vir a viver a vida de Igreja, pura e simples, sempre na dependência do Espírito Santo;

Enfim, um desigrejado somente não frequenta lugares que tenham nome de "igreja", somente isto, pois que, a Igreja de Cristo são pessoas e não locais com nome de "igreja"!!!


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.



.
_______
[172140]

novembro 24, 2011

Sofisma e dogmas evangélicos

O entendimento bíblico através da sabedoria que vem do alto [Tiago 3], pela unção do Espírito Santo [1João 2] nos constrange a saber que nada podemos contra a Verdade, senão pela Verdade [2Coríntios 13], e que tudo quanto se fala aos ouvidos no gabinete, sobre os telhados será apregoado [Lucas 12]. Sejamos arautos do SENHOR...

É interessante, por conseguinte, conhecer os termos sofisma e dogma:

dogma
sm (gr dogma) 1 Ponto ou princípio de fé definido pela Igreja.2 Conjunto das doutrinas fundamentais do cristianismo. 3 Cada um dos pontos fundamentais de qualquer crença religiosa. 4 Fundamento ou pontos capitais de qualquer sistema ou doutrina. 5 Proposição apresentada como incontestável e indiscutível. [Fonte: Michaelis]

Sofisma
sm (gr sóphisma) 1 Lóg Raciocínio capcioso, feito com intenção de enganar. 2 Argumento ou raciocínio falso, com alguma aparência de verdade. 3 pop Dolo, engano, logro. [Fonte: Michaelis]


Portanto, baseia-se pela realidade nua e crua que, o sofisma e dogmas evangélicos não condizem com a Verdade que liberta, bíblica. E quais são os principais??


- A Igreja de Cristo

A imaculada, orgânica, santa, pura, sem manchas, Igreja que Cristo edificou, comprou com Seu sangue, é a “ universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus ” [Hebreus 12]

- O termo igreja

Não há relato pela Palavra de Deus (bíblico) que afirma serem igrejas os locais das reuniões onde as pessoas que dizem professar a Cristo como Senhor e Salvador estão.

O termo igreja, ekklesia, refere-se a assembléia ou união de pessoas que professam o nome do Cordeiro de Deus sobre a face da terra; os santos que vivem uma vida de retidão, perseverando na sã doutrina bíblica.

- O termo templo

Relatos bíblicos testificam que a glória de Deus encheu o templo [2Crônicas 7] que Salomão construiu ao SENHOR [1Reis 6; 2Crônicas 6]...

... entretanto, este templo já não existe mais, foi derribado [Mateus 24].

E num erro grotesco, usando o termo templo, muitos evangélicos e grande parte da humanidade religiosa, usurpa da Palavra divina em afirmar que construções feitas por homens sejam templos neste tempo da dispensação da graça; e porque um erro??

Por que estas construções são apenas locais comuns, como qualquer outro, por exemplo, nossas casas; e, portanto, não será nestes locais que Deus habitará ou se fará presente, por que Deus não habita em templos feitos pelas mãos dos homens [Atos 17];

Mas, certamente, a Palavra de Deus nos testifica que os crentes, os santos em Cristo, sim, são os templos do Espírito Santo de Deus [1Coríntios 3 e 6], onde Cristo faz morada [João 14; Apocalipse 3].

E, assim, nenhuma instituição religiosa com nome de igreja NÃO é a casa de Deus, jamais serão.

- O termo obreiros

Para o aperfeiçoamento dos santos e edificação do corpo de Cristo (a imaculada Igreja), Deus deu dons espirituais (ministeriais) aos homens [Efésios 4], onde afirma a Palavra: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores.

Como também, é ordenança divina em Mateus 28, a Grande Missão em levar as Boas Novas, fazendo discípulos de Cristo, ensinando-os a guardar todas as coisas que o SENHOR nos tem mandado.

Assim, é bíblico afirmar que todos estes são obreiros, por que fazem a obra de Deus, pregam, ensinam, dirigem, admoestam, exortam com a sã doutrina.

Mas, aos evangélicos, reservou-se uma alegoria de que somente os chamados pastores é quem são os obreiros e, portanto, recebam salários por dirigirem instituições com nome de ‘igrejas’ por assim justificar o versículo que diz: “Digno é o obreiro do seu salário”.

- As promessas

Tudo quanto se expressa como promessas a Antiga Aliança (Antigo Testamento), somente dizem a nação de Israel (Deus fez surgir Israel de uma maneira singular, na escolha de Abrão e Sarai, para preservar Sua identidade étnica, nação conduzida por Moisés e Josué), e estas se inclui bênçãos materiais...

... porém, para a Igreja de Cristo (edificada, constituída sobre a própria pessoa de Jesus), a promessa que nos foi agraciada através de em o Novo Testamento, não se relacionam as coisas desta vida, não se firmam na entrega de contribuições (em forma de dízimos, ofertas, ou qualquer outra modalidade), mas tão somente, ao amor incondicional que levou Cristo a cruz: a vida eterna [1João 2], a maior riqueza para aquele que é fiel a Deus (nada nesta vida comparar-se-á a ela);

É melancólico ouvir evangélicos balbuciarem que Deus tem promessas e promessas, bênçãos materiais, para os gentios.

- A questão da hierarquia eclesiástica, títulos da liderança evangélica

Ao meditarmos nas Sagradas Escrituras, somos repreendidos a que, nenhum de nós se faça maior que outrem, todos somos iguais perante a Deus; porquanto, seja ‘pastor’, ‘bispo’ ou o título que o individuo possuir (há alguns que se atrevem a dizer que são apóstolos e outros dizem ser patriarcas), nada o faz ser melhor e superior a ninguém, antes o maior entre nós seja como o menor; e quem governa como quem serve [Lucas 22];

E outro sofisma está naqueles que fazem seus cursos teológicos e querem enfiar goela abaixo aos que delegam somente ao Espírito Santo [1João 2] a única forma de se obter entendimento da Palavra de Deus...

... dizem estes intelectuais religiosos que são bacharel disto ou daquilo, PhD, Th.M, mestre ou doutor em divindades, enfim, apresentam seus títulos muitas das vezes para intimidar (como se pudessem) aos outros para se firmarem como os únicos detentores da verdade; querem dizer que os títulos são etapas que percorrem os estudos em suas vidas, porém, aos que vivem para a divulgação da simplicidade do evangelho se firmam que os títulos são somente dAquele que em tudo existe a plenitude da sabedoria.

Deus nos requer que meditemos dia e noite nas Sagradas Escrituras, então, é obrigação de todos os que professam o nome do Cordeiro de Deus sobre a face da terra em buscar entendimento da Palavra de Deus através de estudos e estudos, e para tanto, não é atitude louvável mostrar que tem títulos por isto!!

Abrindo um parêntese final, quanto aos católicos, além do sofisma e dogmas parecidos com os dos evangélicos (mesmo por que, a maioria das igrejas evangélicas são filhas bastardas da católica), um de maligno dogma católico está relacionado a beatificação de pessoas que foram, digamos, boas em suas vidas terrenas, e os seguidores do catolicismo acreditam que elas, após morte, poderão de alguma forma favorecer-lhes (a mesma maneira dos espíritas), e assim, menosprezam a Deus...

... aliás, o livro da Sabedoria [13] (bíblia católica) diz:

Mas quando lhe implora por seus bens, seus casamentos, seus filhos, não se envergonha de falar ao que é inanimado, e pede saúde ao que é desprezível.
Reclama a vida ao que é morto, e procura socorro no que é débil; e para uma viagem, invoca o que não pode andar;
para um lucro, um trabalho, o bom êxito de uma obra de suas mãos, pede a força ao que nem é capaz de mover as mãos.




Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.

.
_______
[169727]

novembro 20, 2011

Quais são as referências aos “dízimos” para a ‘Igreja’, em o Novo Testamento??

.
Nenhuma!!


O ensinamento bíblico em nada faz referências a dízimos através dos apóstolos (considerados como as colunas, Gálatas 2) para a “Igreja” (edificada por Cristo, Mateus 16, que é diferente das instituições religiosas com nome de ‘igrejas’ criadas por homens);

Algumas poucas menções são feitas sobre dízimos em o Novo Testamento, e nenhuma delas diz respeito a “Igreja”:

- Lucas 18 diz sobre dízimo uma vez, na parábola do fariseu que a si exaltava por ser dizimista e do publicano que não dava dízimo, mas se humilhava perante Deus;


- Hebreus 7 diz sobre dízimos cinco vezes, porém, todas fazem referências ao Antigo Testamente, sobre Abrão que deu um único dízimo não de sua prosperidade, mas de despojo de uma guerra, e na Aliança de Deus com Israel;


Ressaltando que, o contexto de Hebreus 7 não é para se firmar os dízimos para a “Igreja” e sim de que, o sacerdócio de Melquisedeque era figura do sacerdócio eterno de Cristo.


- Mateus 23 diz sobre os hipócritas religiosos que davam dízimos (de alimentos), porém negligenciavam o mais importante para com Deus, “ o juízo, a misericórdia e a fé ”; religiosos estes, em o tempo da Antiga Aliança (Lei mosaica).
Quando analisamos em específico o assunto dízimos (que não é um assunto polêmico, mas sim, objeto de engano) e esta análise está através da Nova Aliança que Cristo consumou na cruz do Calvário, e, por conseguinte, fazendo, também a nós, gentios, participantes da glória de Deus, iremos tirar a seguinte conclusão:

– É imprescindível que se tenha consciência de que, os relatos de em o Novo Testamento trazem menção as duas Alianças que Deus preparou para a humanidade (aliás, este assunto é ab-rogado, ou, anulado, pelos pastores em seus ensinamentos).

Antiga Aliança – Aliança feita por Deus com a nação de Israel, compreende todo o Antigo Testamento até a crucificação e morte de nosso Senhor, pois, como Ele mesmo disse, “ Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir ” [Mateus 5], porquanto, Cristo veio ao mundo e em cumprimento a Lei dada a Moisés a nação de Israel, foi crucificado e morto;
A lei dada a Moisés é composta de todo o código de leis, formado por 613 disposições, ordens e proibições, tais como, guarda do sábado, carne de porco, vestimenta (os tzitziot, “franjas com nós”), homens não devem raspar o cabelo das laterais de suas cabeças e barbear-se com uma lâmina, dizer o Shemá Israel duas vezes ao dia, usar tefilin (filactérios) na cabeça, circuncidar todos os indivíduos do sexo masculino em seu oitavo dia, etc, sem nos esquecer dos dízimos.
Nova Aliança - Aliança que Cristo consumou na cruz do Calvário, compreende o Novo Testamente após a morte e ressurreição de nosso Senhor, como Ele mesmo disse, “ Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito ” [João 19], assim, Cristo cumpriu todas as coisas, através de Seu sofrimento e morte, tais como os rituais, cerimônias, preceitos que se faziam da Antiga Aliança, agora, a Igreja vive uma Nova Aliança:
- “ O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica ” [2Coríntios 3];
- “ Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar ” [Hebreus 8];
- “ E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna ” [Hebreus 9];
- “ E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel ” [Hebreus 12].
Enfim, são bem poucas as referências sobre dízimos em o Novo Testamento, e quando buscamos ainda mais, iremos ser agraciados pelo ensinamento bíblico de que em Atos e nas epístolas dos apóstolos, encontramos a ordenança de Cristo para Sua Igreja, e em nenhum momento se é feito referência ao ato de dar dízimos nas mãos dos obreiros [“ E Ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores ” - Efésios 4]...

... antes, o ensinamento bíblico é que na Igreja se faça coletas de ofertas para ajuda aos pobres e necessitados, com um particular, a questão de se requerer ofertas aos irmãos se encontra somente nas epístolas de 1Coríntios [16] e 2Coríntios [8,9], e que tudo quanto se for ofertar seja “ segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria ”.

Abrindo parênteses:

1 – A epístola aos gálatas, expõem a liberdade da pessoa que crê em Cristo com respeito a lei [rituais, cerimônias, preceitos, como os dízimos]; declarando que é somente pela fé que somos reconciliados com Deus;

2 - A orientação de Paulo em 2Coríntios 9 quanto ao ato de se contribuir, joga por terra todas as pregações que se fazem na maioria das igrejas evangélicas, por que, Paulo exorta ao ofertante que o faça não “ por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria ”...
... porquanto, os pastores mentem quando dizem que Deus irá prosperar quem ofertar para a manutenção das igrejas, sustento dos pastores ou aos patéticos programas televisivos evangélicos!!

3 - A verdade em torno de Hebreus que muitos pastores deturpam é que, esta epístola exorta aos novos crentes a não observarem mais rituais, cerimônias tradicionais e preceitos (como os dízimos), pois, em Cristo, eles já foram cumpridos.


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.
.
_______
[168035]

novembro 15, 2011

Entendimento bíblico traz vida, em abundância; conhecimento da teologia tem feito mortes, espirituais.

.
Dizia Jesus, em João 16: “ Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora ”, e porque???

Por que a Verdade é absoluta!!

E este é o sentido do evangelho, transmitir a Verdade progressivamente, pois, a nós homens, a recepção é individual, dependendo de como desejamos recebê-La.

E qual o sentido em depender de como se recebe a Verdade??

O Espírito Santo. Porque nos tempos antigos, o Espírito agia para aqueles que eram de Deus, hoje, se fez habitar nos que são de Deus.

E o Espírito Santo habitou, capacitou, ensinou aqueles, apóstolos, que, após a morte, ressurreição e ascensão de Jesus, receberam a revelação de toda a Verdade.

Cabe-nos, como crentes, compreendê-la, pela unção do Espírito Santo.

O Espírito Santo guia todos a Verdade, por que, esta é Sua missão quando de Sua vinda: “ Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, Ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de Si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir ” [João 16].

Assim, portanto, entenderemos em o Antigo Testamento através de o Novo.

Pelos apóstolos nos foi entregue toda a Verdade.

Nada mais é necessário que precisa ser entregue; nada mais há que precisa se completar. Tudo está consumado.

Entretanto, indo contra a revelação do Espírito Santo através dos apóstolos, tem sido argumento e fundamento de homens, religiosos, que querem trazer para si, a credibilidade da verdade, insinuando que através do alicerce da “teologia” se forma obreiros e homens de Deus. Sofisma.

Ora, se os apóstolos tiveram acesso a Verdade através do Espírito Santo, porque em nosso tempo presente necessitamos da “teologia”, de homens???

Paulo é enfático quando afirma que todo seu conhecimento (teológico) é escória [Filipenses 3], e firma-se pelo Espírito Santo quando diz: “ Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que O amam.
Mas Deus no-las revelou pelo Seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus
” [1Coríntios 2].

Por certo, o original grego em Hebreus 1, nos é fundamento quando afirma que Deus “ falou-nos no Filho ”;

Refutas-mos, portanto, a chamada “teologia”, que ensina homens a não servir a Deus, mas, sim, a ter estudos que outros homens acham do que seja Deus, por parâmetros puramente de cunho humano e de seus conhecimentos seculares.

Pois, se valorizamos a “teologia”, desprezamos o Espírito Santo.

Porém, eu, desigrejado, tenho afirmado que, nosso entendimento sempre será pelo Espírito Santo e não através da “teologia”, porque, honramos a homens humildes que amam ao rebanho; porque somos ensinados pelo Espírito Santo e a ninguém mais, mesmo porque, Daniel nos deu este exemplo [“ Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras ”].

Enfim, não há teologia ou cursos ou bacharelados ou títulos, sejam PhD, Thd, ou que for, que possam nos dar entendimento bíblico, este é somente através do Espírito Santo, assim como foi coluna para os apóstolos e para a Igreja, nos é em nosso tempo::

E a unção que vós recebestes dEle, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a Sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como Ela vos ensinou, assim nEle permanecereis ” [1João 2].


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.


.
______
[166410]

novembro 08, 2011

Porque tanta diferença entre os que se dizem ser de Deus??!!

.
Em um primeiro plano, as Sagradas Escrituras já nos dão contas destas diferenças, em especial, divergências quanto ao modo de aceitar a vontade divina pela própria vontade humana e não pelo querer de Deus.

Moisés, na Antiga Aliança de Deus com Israel

Corá, que era um dos que Deus separou da congregação de Israel, para os fazer chegar a Si, e administrar o ministério do tabernáculo do SENHOR e estar perante a congregação para ministrar-lhe, mas este achou pouco ainda, e quis combater o servo de Deus, Moisés [Números 18].

João, na Nova Aliança que Cristo consumou na cruz, com relação a igreja gentílica

As palavras do apóstolo são claras e cristalinas, pois, muitos hoje querem ser os exclusivos, se acham o donos do rebanho de Deus e a quem lhes opor por esta conduta hipócrita e mesquinha, logo os quer expulsar do convívio mútuo. Seria isso inveja, medo, presunção, prepotência, contra os que lhes opõe e mostram seus erros doutrinários e dissonância com a Palavra de Deus??

Bom, João em sua terceira epístola, afirma neste sentido:

Escrevi a igreja, mas Diótrefes, que gosta muito de ser o mais importante entre eles, não nos recebe.
Portanto, se eu for, chamarei a atenção dele para o que está fazendo com suas palavras maldosas contra nós. Não satisfeito com isso, ele se recusa a receber os irmãos, impede os que desejam recebê-los e os expulsa da igreja.
Amado, não imite o que é mau, mas sim o que é bom. Aquele que faz o bem é de Deus; aquele que faz o mal não viu a Deus.


A verdade é que, não conhecemos a Deus através de supostos processos religioso, ou achando o que e quem seja Deus, mas, Deus é quem se revela a nós; há abusos, e em especial aos que estão a frente das chamadas ‘igrejas’, dizendo ser lideranças...

... e estes abusos são materiais, e em muitos dos casos, espirituais, onde um que se acha forte (através de cargos eclesiásticos, religiosos que estão a frente de instituições com nome de ‘igreja’) aproveita daquela pessoa fraca, debilitada, e então o que se apresenta como forte (ao nível de Diótrefes) usando do nome de Deus, influencia a pessoa fraca a tomar decisões que no fundamento, torna-a pior que o primeiro estágio; pela mesma maneira que Cristo censurou os religiosos no tempo de em o Seu ministério terreno: “ Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós. ” [Mateus 23]

prosélito, sm (gr prosélytos) 1 Pagão que se converteu a religião de Israel. 2 Aquele que se converteu a uma religião diferente da que tinha. 3 Indivíduo que aderiu a uma doutrina, idéia ou sistema. 4 Partidário, sectário.

Porquanto, é imprescindível que tenhamos a mente de Cristo [1Coríntios 2], mesmo que sejamos afrontados, precisamos permanecer firmes na Palavra de Deus, na simplicidade do evangelho, e não é porque algum indivíduo possui vários títulos ou cargos em entidades religiosas que estarão certo, ora, conheço um certo ‘pastor’ que fala uma coisa e depois diz outra sobre o mesmo assunto; e para o seguidor de Cristo, é sim sim, não não!!

É certo que há vários homens de Deus, compromissados com a Palavra e com o rebanho do Senhor. O importante é que as ovelhas ouçam a voz do Bom Pastor, Jesus, e não porque alguém se diz ‘pastor’. É a velha recomendação sobre os de Beréia, pois, Paulo e Silas com toda autoridade na propagação do evangelho, na doutrina de Cristo, era, pelos de Beréia, confrontado com as Escrituras [Atos 17].

Mas, há vários falsos pastores (obreiros), os apóstolos Pedro [2Pedro 2], João [1João 4], Paulo [2Timóteo 3], (dentro outros ricos relatos), fizeram várias advertências sobre estes homens religiosos que usam do rebanho como forma de ganho.

Sabemos que é " digno o obreiro do seu salário ", pois é!! São todos os obreiros dignos de salários e não somente os pastores... obreiro é quem prega as Boas Novas!!!

Lembrando que Paulo disse que quem não trabalha, não coma [2Tessalonicenses 3]. Então porque muitos chamados pastores têm que ficar 365 dias ao ano a disposição total da instituição 'igreja'?? Se nem todos os dias eles estão servindo o espiritual para as ovelhas, sem nos esquecer que a maioria dos pastores somente fazem visitas a quem dá os dízimos e ofertas nas mãos deles (pois, se não for dizimista ou ofertante em instituições chamadas de 'igrejas', é expulso)...

... Pedro admoesta a que os pastores sirvam de exemplo [" Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. " - 1Pedro 5], ora, o pastor quer ficar a disposição total da 'igreja' e não quer trabalhar como as ovelhas trabalham, que tipo de exemplo ele quer dar??

E não se esqueça, entregue seu dízimo a Deus ajudando ao (através do) próximo, você não precisa de nenhum homem que possa fazer isto, porque, Jesus é nosso Mediador [“ Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. ” – 1Timóteo 2], seus dízimos podem ser em forma de alimento, ou mesmo uma doação em dinheiro a quem necessita. Porém, caso contrário, corre-se o risco de virar barganha da negociata religiosa.


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.
.
_______
[163844]

novembro 01, 2011

Levar ou chamar ao evangelho??!!

.
E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.” [Romanos 10]

Presencia-se que muitos são os convites para se IR a um lugar como outro qualquer com nome de ‘igreja’ (todo folhetim tem um sugestivo carimbo com endereço de uma instituição religiosa com nome de igreja) e isto é no sentido de que possa ser pregado o evangelho, porém, a ordenança de nosso Senhor e Salvador é:

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;” [Mateus 28]

Porquanto, Cristo nos ordenou a LEVAR as Boas Novas, o evangelho e não falar para que as pessoas VENHAM ao evangelho, ou seja, o evangelho deve ser levado a todas as gentes, e não que estas gentes venham atrás do evangelho, portanto, as chamadas “igrejas” (instituições religiosas) estão fazendo a ordenança de Cristo ao contrário, porque querem que as pessoas venham ao evangelho...

Seria isto no intuito de oportunidade para que, como as pessoas que foram até a instituição, colocar-lhes o cabresto religioso??!!

É importante, entender através da Palavra de Deus que a ‘igreja’ [Ekklesia] é uma reunião, assembléia de pessoas reunidas em nome de Cristo [Mateus 18]; nunca, jamais será um local com nome definido ou sugestivo religioso.

Não podemos ser ‘igreja’ sozinho, somos ‘pedras vivas’ [1Pedro 2] espalhadas pelo mundo, todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor nosso, com as quais, Deus tem edificado para Si uma casa espiritual, feita não por mãos de homens, aliás, num erro grotesco ou proposital, alguns teimam em afirmar que as instituições religiosas com nome de igrejas são casa de Deus...

... não sou contra as reuniões de “templos chamados de igrejas”, mas, a Bíblia não afirma que devemos somente estar neles, a Bíblia não afirma que somente haverá comunhão se e somente se estiver neles... o termo “congregação” na Palavra de Deus não se refere a uma denominação ou instituição religiosa com nome de igreja ou igreja evangélica...

Congregação a que se refere a Palavra de Deus é tão somente o povo de Deus, fiel, perseverante, que tem rica esperança na gloriosa vinda de nosso Senhor, que não se conforma com este mundo, mas são transformados “pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” [Romanos 12].

Infelizmente, muitos, milhares, têm buscado as chamadas ‘igrejas’ não no sentido de irem de encontro a Deus, a Cristo; mas, querem de alguma forma, e por causa dos ensinamentos e pregações feitas nestas instituições religiosas, buscar solução de problemas desta vida, coisas deste mundo, não se preocupam com a vida vindoura, mas com as coisas que perecem; pela mesma maneira que em o Novo Testamento, Jesus fez repreensão:

Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes.” [João 6]


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.
.
_______
[161400]